Ponte Salvador-Itaparica será leiloada nesta sexta (13), em São Paulo

salvador
12.12.2019, 20:30:00
Atualizado: 12.12.2019, 20:30:22
(Foto: Divulgação)

Ponte Salvador-Itaparica será leiloada nesta sexta (13), em São Paulo

O governo calcula que 100 mil postos de trabalho serão gerados em 30 anos

O consórcio que ficará responsável pela construção da Ponte Salvador - Itaparica será conhecido nesta sexta-feira (13), ao final do leilão da obra, que acontecerá, às 10h, na Bolsa de Valores de São Paulo. O governador da Bahia, Rui Costa, e os secretários estaduais de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, e da Casa Civil, Bruno Dauster, acompanharão o arremate. O investimento estimado na construção é de R$ 5,4 bilhões.

De acordo com o governo, a ponte integrará o chamado Sistema Viário do Oeste, que compreende ainda a construção dos acessos à ponte em Salvador (por túneis e viadutos) e em Vera Cruz, com a ligação à BA-001, junto com uma nova rodovia expressa, e a interligação com a Ponte do Funil, que também será revitalizada. O governo calcula que, com a execução do projeto, 100 mil postos de trabalho serão gerados em 30 anos.

Está prevista uma Parceria-Público-Privada (PPP) de 35 anos, sendo que a empresa tem um ano para elaborar o projeto, conseguir as licenças necessárias e fazer as contratações financeiras. Depois, serão mais quatro anos de obra e 30 anos de concessão. O início da construção da ponte está previsto para janeiro de 2021.

O leilão será conduzido pela empresa B3 e poderá ser acompanhado pelo site da TV B3 – www.tvb3.com.br. 

Pedágio
Apresentado em setembro na Câmara de Vereadores de Salvador, o projeto prevê a implantação de pedágio. Os motoristas de carro terão que pagar R$ 45 e os de moto R$ 22,50. O preço cai pela metade se for um bate e volta, ou seja, se o retorno for em até 24h. 

Quem utiliza o transporte público terá opção de ônibus com ar-condicionado. As passagens vão custar R$ 5. Já os caminhões leves terão que pagar R$ 70 e os pesados R$ 110. Segundo o governo, o valor foi definido com base em estudos técnicos, que não foram detalhados.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas