Prefeito ACM Neto anuncia reforma dos Arcos da Ladeira da Montanha

salvador
04.02.2019, 12:06:00
Atualizado: 04.02.2019, 12:29:56
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Prefeito ACM Neto anuncia reforma dos Arcos da Ladeira da Montanha

Gestor fez um balanço dos seus dois últimos anos em sessão com vereadores

Um investimento de R$ 21 milhões, com recursos próprios da Prefeitura Municipal de Salvador, será feito para restauração do Elevador do Taboão e a revitalização dos arcos da Ladeira da Montanha e das muralhas do Frontispício de Salvador. A novidade foi anunciada na manhã desta segunda-feira (4) pelo prefeito ACM Neto durante sua mensagem na abertura dos trabalhos legislativos da Câmara Municipal de Salvador. 

O prefeito destacou, na mensagem, que a prefeitura vai executar com recursos próprios os projetos elaborados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)

Durante a mensagem, o prefeito, também fez um balanço dos seus dois últimos anos de gestão nas mais variadas áreas de investimento.

"Nem sempre tão vistosas, as obras de saneamento são imprescindíveis ao bem-estar social (...)  A nossa gestão concluiu a obra de macrodrenagem no canal do Trobogy no ano passado, beneficiando milhares de pessoas. Com investimento de R$ 96 milhões, as intervenções contemplaram a requalificação, dragagem e recuperação ambiental dos rios Trobogy e Passa Vaca, além de escoamento de água da lagoa da Paralela e recuperação do espelho d’água da lagoa do Vale Encantado", afirmou Neto. 

O prefeito destacou ainda outras obras importantes de macrodrenagem e urbanização que estão em curso ou serão iniciadas ainda neste semestre, como a da Rua Cônego Pereira, São Cristóvão, Vale das Pedrinhas, Urbano Duarte e Rua Régis Pacheco.

"Estamos em negociação avançada com o Ministério da Integração e a Caixa Econômica para contratação de operação de crédito para as obras de macrodrenagem e urbanização da área do Canal do Paraguary", adiantou o prefeito. 

Confira abaixo, na íntegra, a mensagem do prefeito para os vereadores: 
Senhor presidente, senhoras e senhores vereadores, amigas e amigos.

É com muita honra que retorno a esta Casa mais uma vez para ler a mensagem de abertura do ano legislativo. Desde a posse do meu primeiro mandato em 2013, este é o nosso sétimo encontro para a realização desse ritual que manifesta a harmonia entre os poderes executivo e legislativo de nosso município.

Estamos dando início ao ano sete de nossa gestão. Coincidentemente, segundo místicos e numerólogos, o número sete é o símbolo do universo em transformação.

E transformações, no plural mesmo, é o que temos vivenciado em nossa cidade nos últimos tempos. Hoje volto aqui para relatar mais um capítulo das mudanças e avanços que a Primeira Capital do Brasil vem experimentando, graças ao trabalho em parceria da Prefeitura com esta Casa e a confiança do povo de Salvador.

Mas não podemos perder de vista que o círculo virtuoso que estamos vivendo resulta de uma gestão que sempre se pautou na responsabilidade fiscal.

É essa diretriz que nos tem permitido cumprir a nossa responsabilidade social. Com as contas arrumadas, tornou-se possível investir na transformação de Salvador, melhorando a sua infraestrutura e as condições de vida de seu povo. 

Quando várias cidades e estados brasileiros decretam calamidade financeira, a Primeira Capital do Brasil surge como exemplo para os novos tempos que se anunciam na gestão pública de nosso País. 

Num momento em que praticamente todo o setor público brasileiro elege o equilíbrio das contas como ponto fundamental para o início de uma retomada mais consistente do crescimento econômico do país, a Prefeitura de Salvador fechou o ano de 2018 cumprindo integralmente todos os requisitos da Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Mais que isso: atendeu aos rigorosos critérios estabelecidos pelo Ministério da Fazenda e alcançou novamente em 2018 o grau B no conjunto dos indicadores de Liquidez, Endividamento e Poupança, situação atingida por poucas capitais brasileiras.

Assim, mesmo depois de realizar operações de crédito que já alcançam R$ 1,7 bilhão, a Prefeitura de Salvador continua credenciada a realizar novas operações que lhe permitam antecipar outros investimentos na expansão dos serviços públicos oferecidos à população.

Não posso deixar de destacar também que, num quadro generalizado de inadimplência de governos que se financiam através de atrasos a funcionários e empresas, a Prefeitura de Salvador cumpriu com extrema pontualidade seus compromissos com servidores, fornecedores e prestadores de serviços. 

Trabalhar para a Prefeitura de Salvador é hoje um privilégio, tal o rigor no cumprimento de suas obrigações financeiras.

Mesmo diante de um quadro nacional de baixa atividade econômica, a Receita Total atingiu R$ 6,4 bilhões, com um crescimento nominal de 8,5% em relação ao ano anterior.

As Receitas Correntes, responsáveis principalmente pelos gastos de pessoal e custeio da Prefeitura, chegaram a R$ 6,2 bilhões. Isso significa que realizamos 97,4% do orçamento previsto com crescimento nominal de 5%.  

Já as Receitas de Capital atingiram R$ 291 milhões, com um crescimento de 250%, o mais expressivo dos últimos anos, sobretudo por causa do fluxo de operações de crédito, que deverá ser intensificado em 2019, e da alienação de terrenos. 

Vale lembrar que os recursos provenientes da venda de terrenos, que financiaram 80% do Hospital Municipal, devem assegurar integralmente a construção do Centro de Convenções, já em pleno andamento.

As receitas próprias superaram novamente as transferências e alcançaram 56,5% da receita total do Município.

Mais uma vez as despesas com Educação e Saúde ultrapassaram em muito os limites constitucionais de 25% e 15% das Receitas Líquidas de Impostos. Em 2018, aplicamos nos dois setores R$ 268 milhões a mais que o previsto, e atingimos os índices de 27,4% na Educação e 19,3% na Saúde.

Aumentamos ainda o nosso volume de investimentos, que cresceu 78%, passando de R$ 244 milhões em 2017 para R$ 436 milhões em 2018. Esses recursos financiaram o grande número de obras na infraestrutura física da cidade, bem como de equipamentos que estão permitindo o aumento de ofertados serviços sociais.

Todos esses avanços foram feitos mantendo a saúde financeira da Prefeitura. Fechamos 2018 com um Superávit Orçamentário de R$ 93,8 milhões, obtendo um Resultado Primário de R$ 60,9 milhões e um Superávit Financeiro que vai permitir, sem dúvida, alavancar novos investimentos em 2019.  

lém disso a Prefeitura mantém uma relação entre Dívida Consolidada Líquida e Receita Corrente Líquida negativa, de -9,5%, que lhe proporciona uma Capacidade de Endividamento da ordem de R$ 7,3 bilhões.     

A confortável situação fiscal nos permite ampliar o nosso quadro funcional. Há poucos dias anunciamos a abertura de concurso público para 17 carreiras e a oferta de 370 vagas para novos servidores. 

É o primeiro concurso da Prefeitura para cargos de gestor público e para as áreas de saúde ocupacional e assistência social. Serão R$ 23,4 milhões de investimentos em pessoal assegurados pelo orçamento municipal. Um fato inédito na atual conjuntura brasileira.

A apresentação desses números revela o equilíbrio das contas de Salvador e se fez necessária para provar que o rigor fiscal e a responsabilidade na gestão das finanças públicas foram a pedra de toque para toda a transformação por que passa a nossa cidade. 

Temos consciência dos passos que demos lá atrás e nos trouxeram até aqui. Hoje a Primeira Capital do Brasil é um exemplo em nosso país e volta a chamar a atenção do mundo.

Nessa jornada que já chega ao sétimo ano, a cada avanço na condição de vida de nosso povo, fica a constatação de que o futuro não se realiza com medo, mas com coragem e ousadia.

Quem diria que, depois de 469 anos, Salvador ganharia seu primeiro Hospital Municipal? Pois ele está erguido e em pleno funcionamento no bairro da Boca da Mata. Inaugurado em 2018, já registra milhares de internações, cirurgias, atendimentos de urgência e emergência, consultas ambulatoriais e exames. 

Todos esses serviços são prestados gratuitamente à população nesta unidade hospitalar que oferece 210 leitos de internação. O Hospital Municipal é um investimento de mais R$ 120 milhões, executado por uma prefeitura que até 2012 se encontrava em situação pré-falimentar

Quando muitos disseram que era impossível, eu me lembrei de uma frase: “O homem vive de razão, mas sobrevive de sonhos”.

O sonho continua grande e não arrefece o propósito de transformar e melhorar a vida de nossa amada Salvador. Mas a razão nos guia, porque o equilíbrio fiscal é a ferramenta para tornar real essa aspiração. Ousar com os pés no chão.

Os serviços de saúde pública em nosso município continuam em expansão para melhor atender os cidadãos. Além do Hospital Municipal, em 2018, foram inauguradas mais 12 novas Unidades de Saúde da Família. Já são 45 novas USFs desde 2013. 

Os investimentos em saúde geraram o maior crescimento na cobertura da atenção básica entre as capitais brasileiras. Houve uma expansão de 147% de 2012 para 2018. Saímos de 18% para 46%. Já na cobertura da Estratégia Saúde da Família, a variação foi de 146%, de 13% para 33%, no mesmo período.
 
Este avanço foi possível graças à implantação de novas unidades e à requalificação e ampliação da rede de saúde do município.

Visando assegurar a cobertura de saúde, contratamos, via REDA, 483 profissionais das áreas de enfermagem e odontologia. Outros 296 médicos estão em fase de convocação.

Avanços na saúde são acompanhados pelo progresso também na educação.

Hoje já ofertamos 40 mil vagas na educação infantil do município. Eram 17 mil em 2012. Agora, em 2019, estamos trabalhando para ampliar em mais 10 mil vagas. Isso será possível com o projeto Pé Na Escola, aprovado nesta Casa e lançado no final do ano passado. 

Iniciativas inovadoras fazem parte da política educacional da prefeitura. Inauguramos em 2018, o Subúrbio 360, espaço multiuso de 10 mil metros quadrados de área construída e investimento de R$ 30 milhões em recursos próprios. 

É um modelo inovador de escola em tempo integral que proporciona experiências com novas ferramentas tecnológicas, cursos profissionalizantes, práticas esportivas e integração social com a realização de atividades para toda a comunidade. 

Na semana passada, o Subúrbio 360 ganhou um novo serviço público voltado para 400 jovens com deficiência física ou mental. 

É o Centro Especializado em Reabilitação (CER), que será gerido pela APAE e vai levar para a comunidade do Subúrbio um atendimento especial que só era oferecido nas regiões centrais da cidade. 

Mais 13 novas unidades escolares se incorporaram à rede municipal de ensino em 2018. 

Também foram assinados 16 contratos para a reconstrução de escolas em parceria com o MEC e investimento previsto de R$ 81,2 milhões, dos quais, R$ 58,2 milhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e R$ 23 milhões como contrapartida do município. 

É importante destacar que todo o esforço da prefeitura pela educação vem sendo recompensado pelos seguidos avanços de nossos alunos no Ideb, que é o indicador da qualidade de ensino no País. 

Mais uma vez o desempenho de nossa garotada superou a meta estabelecida pelo Ministério da Educação. 

A nossa cultura se espalha pela cidade com a implantação de novos espaços Boca de Brasa no Subúrbio 360 e no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), inaugurado em Valéria. Editais também são lançados para fomentar a produção cultural e artística.

Saúde e educação são prioridades que não esgotam as transformações de nossa cidade, que está cada dia mais bonita. 

O trabalho de requalificação dos espaços públicos não para.
O nosso valioso patrimônio histórico, artístico e cultural está sendo revitalizado com diversas obras. 

A Colina Sagrada já vive um novo tempo com a requalificação da Praça da Igreja do Bonfim. Em abril, será a vez da entrega do novo Largo da Baixa do Bonfim. Na região, ainda está sendo requalificada a Ponta de Humaitá. 

A Praça da Inglaterra inaugurou as transformações no tradicional bairro do Comércio, onde a Praça Cayru e a Avenida Miguel Calmon já passam por intervenções. 

No Pelourinho, o Terreiro de Jesus também está sendo requalificado para deixar ainda mais fascinante essa região histórica de nossa cidade. 

Estamos investindo mais de R$ 200 milhões num conjunto de obras que está dando um novo brilho à região onde nasceu e se expandiu a Primeira Capital do Brasil.
Já entregamos ao público a Casa do Carnaval, aberta no ano passado. Nas próximas semanas, vamos entregar a sede recuperada da Fundação Gregório de Mattos, na Barroquinha. 

E mais, estamos levando para o Comércio diversas sedes da administração municipal, com o objetivo de aumentar o dinamismo local.

Em breve vamos começar a revitalização da Avenida Sete e da Praça Castro Alves. No Comércio, será dada a ordem de serviço para a requalificação da Praça Marechal Deodoro. E iniciaremos as obras do Corredor da Fé, na Avenida Dendezeiros, ligação do Largo de Roma à Colina Sagrada, e do Mercado São Miguel, na Baixa dos Sapateiros.

Aproveito para anunciar em primeira mão nesta Casa que a prefeitura vai executar com recursos próprios os projetos elaborados pelo IPHAN para a restauração do Elevador do Taboão e a revitalização dos arcos da Ladeira da Montanha e das muralhas do Frontispício de Salvador. Serão investimentos da ordem de R$ 21 milhões.

Salvador constrói o seu futuro sem esquecer de cuidar de seu majestoso passado, que volta a despertar o interesse internacional. 

Recentemente a nossa cidade foi incluída pelo The New York Times na lista dos melhores lugares a se visitar no planeta. E a importância histórica e cultural de Salvador foi o aspecto destacado pelo Times, um dos jornais mais influentes e importantes do mundo. 

Mas as belezas naturais também são um valioso patrimônio de Salvador. A nossa orla, que vinha sendo desprezada, hoje recupera o seu encanto com o intenso trabalho de requalificação realizado pela Prefeitura. 

Em 2018, mais trechos da orla foram entregues revitalizados, como o Farol de Itapuã, Morro do Cristo na Barra, Rua Almeida Brandão, em Itacaranha, Praça Wilson Lins, onde está a Arena Aquática, na Pituba, e a nova Vila do Jardim dos Namorados, que se tornou um point de gastronomia e lazer. 

Nos próximos dias, vamos entregar o primeiro trecho de Ondina. Neste ano, ainda serão licitadas as obras de requalificação para os trechos de Amaralina/Pituba, Stella Maris/Praia do Flamengo e a segunda etapa de Ondina. O Parque dos Ventos, na Praia de Armação, ao lado do novo Centro de Convenções, também terá sua ordem de serviço anunciada.

Nem sempre tão vistosas, as obras de saneamento são imprescindíveis ao bem-estar social. Quem suporta passar por uma rua alagada ou ver a sua casa sendo invadida pelas águas da chuva? Ninguém. Por isso, a Prefeitura vem realizando importantes obras de macrodrenagem e urbanização.

A nossa gestão concluiu a obra de macrodrenagem no canal do Trobogy no ano passado, beneficiando milhares de pessoas. 

Com investimento de R$ 96 milhões, as intervenções contemplaram a requalificação, dragagem e recuperação ambiental dos rios Trobogy e Passa Vaca, além de escoamento de água da lagoa da Paralela e recuperação do espelho d’água da lagoa do Vale Encantado. 

Outras obras importantes de macrodrenagem e urbanização estão em curso ou serão iniciadas ainda neste semestre, como a da Rua Cônego Pereira, São Cristóvão, Vale das Pedrinhas, Urbano Duarte e Rua Régis Pacheco. 

Estamos em negociação avançada com o Ministério da Integração e a Caixa Econômica para contratação de operação de crédito para as obras de macrodrenagem e urbanização da área do Canal do Paraguary. 

A nossa gestão vem investindo significativos recursos na melhoria e manutenção do sistema viário da nossa cidade. 
Fizemos no ano passado a requalificação asfáltica de 58 ruas, avenidas e corredores de tráfego.

Foram mais de 91 quilômetros de vias recuperadas, destacando-se as avenidas Luiz Viana Filho (Paralela), Mário Leal Ferreira (Bonocô), Dom João VI, além da Ladeira do Acupe e da faixa exclusiva de ônibus na Av. Paulo VI.

A mobilidade urbana é indispensável ao desenvolvimento de uma cidade. As pessoas precisam se movimentar com conforto, segurança e eficiência. Todos os esforços são empreendidos para dar cada vez mais fluidez aos deslocamentos em Salvador. 

Com obras iniciadas no ano passado, o BRT vai possibilitar a criação de linhas exclusivas com corredores de tráfego próprios que vão reduzir o tempo de deslocamento da população.

Em ritmo acelerado, a primeira etapa do BRT, trecho 
Cidadela/Iguatemi, deve ser entregue no final do próximo ano. A segunda etapa, o corredor Lapa/Cidadela, está em fase final de aprovação do projeto pela Caixa Econômica Federal para lançamento do edital de licitação.

Mas independentemente do projeto do BRT, uma iniciativa transformadora que também prevê via expressa para carros, ciclovia e obras de urbanização e macrodrenagem, outras medidas estão sendo adotadas para facilitar a mobilidade em Salvador.

Para melhorar o fluxo de trânsito e acabar com a retenção de tráfego nas avenidas Carybé e Dorival Caymmi, inauguramos a Avenida Mãe Stella de Oxóssi, ligação entre as avenidas Paralela e Stella Maris. 

Estudos apontam que a medida já resulta em aumento de 260% na velocidade média no trecho da Avenida Paralela, que compreende o Viaduto Mário Andreazza e a Avenida Orlando Gomes. 

Outras intervenções viárias que geraram mais fluidez foram as realizadas no retorno da Avenida Garibaldi e no bairro de São Cristóvão em trechos da Avenida Aliomar Baleeiro e da Rua Lauro de Freitas. Recentemente outro ponto crítico foi solucionado na intercessão do Vale do Ogunja com a Avenida Vasco da Gama.

O melhor indicador da política de trânsito de Salvador foi a redução de mais de 50% de mortes. O resultado antecipou e superou a meta da Organização das Nações Unidas (ONU) para 2020. 

No ano passado, representantes da entidade internacional estiveram aqui para conhecer as nossas experiências e Salvador será a única cidade do Brasil a constar em documentário da ONU como exemplo de segurança no trânsito. 

Andar de bicicleta vem se tornando um hábito nesses novos tempos de nossa cidade. Isso faz bem à mobilidade, ao meio ambiente e à saúde das pessoas. Em 2018, a malha cicloviária foi ampliada em 26,9 quilômetros. Já são 152 quilômetros implantados pela Prefeitura. 

Somos a Capital da Mata Atlântica. A Prefeitura tem alcançado resultados importantes na área ambiental. Em 2018, plantamos 7.626 árvores do bioma da Mata Atlântica. Desde 2013, já foram plantadas mais de 60 mil árvores em nossa cidade

O projeto Suburbana Verde deu uma nova cor e um novo ar à Avenida Afrânio Peixoto no Subúrbio Ferroviário. Foram plantadas 1.520 árvores de espécies nativas da Mata Atlântica no canteiro central da via. 

Depois do IPTU Verde, a Prefeitura lançou o IPTU Amarelo, que concede descontos do tributo para imóveis que fazem uso de energia solar. 

O nosso compromisso com a sustentabilidade ganhou reconhecimento internacional. Conquistamos o Prêmio Guangzhou 2018 de Inovação Urbana, ao lado de cidades como Nova Iorque e Milão.

Criar espaços que promovam a convivência e a integração de pessoas e comunidades tem sido uma constante em nossa gestão.

No ano passado, entregamos 70 novas praças, com destaque para a Lord Cochrane, no Garcia, e o Parque da Lagoa do Arraial do Retiro. Também foram implantados mais de 70 kits de academias de ginástica ao ar livre. Foram recuperados ainda 73 campos e quadras.

Educação, saúde, requalificação e conservação dos espaços públicos, infraestrutura, saneamento, habitação, cultura, tecnologia e promoção social. São muitas as áreas de atuação da prefeitura. Mas todas são tratadas com o foco nas pessoas, principalmente naquelas que mais precisam.

Muito frequentes na topografia de Salvador, as encostas acabam sendo ocupadas e nelas construídas moradias de alto risco. Nesses dois anos de mandato, a Prefeitura vai investir na contenção de encostas, com a realização de obras e colocação de geomantas. Em 2018, foram concluídas 12 obras de contenção e aplicados 29,6 metros quadrados de geomantas em 54 áreas sujeitas a deslizamentos.

Destinamos 76% de nosso orçamento na redução das desigualdades sociais ainda gritantes na Cidade da Bahia. Mas estamos atuando para atenuá-las com ações como o Morar Melhor, que já reformou e melhorou as condições de habitação de mais de 22 mil moradias, beneficiando milhares de famílias.

Um projeto em especial é emblemático na transformação da vida das pessoas mais pobres de nossa cidade: a Comunidade Guerreira Zeferina. 

A ex-Cidade de Plástico onde encontrei gente sobrevivendo em condições sub-humanas, morando em barracos feitos de plástico e papelão, hoje é um conjunto habitacional com 257 apartamentos, com toda infraestrutura, escola-creche e completa área de lazer, às margens da Baía de Todos os Santos, no Subúrbio Ferroviário.

Na manhã do dia 26 de janeiro, comemorei meu aniversário de 40 anos sob a emoção de compartilhar com as 257 famílias da Comunidade Guerreira Zeferina aquele momento de felicidade e esperança de dias melhores pela entrega da segunda etapa e conclusão do projeto.

Ainda há muito a se fazer para tornar essa cidade mais igual. Mas, continuamos firmes no propósito de mudar a vida das pessoas. Por isso, lançamos o Projeto Mané Dendê em 2018. 

Com recursos da ordem de 500 milhões, financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o projeto vai realizar obras de infraestrutura, drenagem, saneamento e habitação ao longo do curso principal do Rio Mané Dendê, beneficiando 80 mil pessoas no Subúrbio Ferroviário.

O Projeto Salvador Social é outra iniciativa lançada pela prefeitura no ano passado. Financiada pelo Banco Mundial (BIRD), com recursos da ordem de 125 milhões de dólares, na sua primeira etapa já em execução, a iniciativa vai aprimorar a prestação de serviços sociais, com ênfase na melhoria da eficiência do sistema de saúde, na qualidade da educação e na efetividade da prestação social no Subúrbio Ferroviário.

A maior recessão econômica da história do Brasil não freou o progresso da Cidade da Bahia. Nesses últimos anos, fizemos o dever de casa. E para seguir em frente, desenvolvemos planos e estratégias. 

Planejar é sonhar com data para realizar. 

O programa Salvador 360 tem sido a bússola que nos guia para o futuro. 

Com foco no desenvolvimento econômico e abordando a cidade sobre todos os ângulos, essa iniciativa da Prefeitura vem criando um ambiente favorável a novos negócios e à atração de investimentos a partir de metas e ações, que estão transformando a realidade de nossa urbe e construindo um alvissareiro porvir para a nossa população. 

Com equilíbrio fiscal, planejamento e priorizando aqueles que mais precisam, Salvador vai superando índices negativos e descartando rótulos como a de “capital do desemprego”. Em 2018, nos tornamos a capital campeã na geração de empregos no Nordeste, com mais de seis mil novos postos de trabalho.

Os novos tempos apontam para novos meios de produção. Inovação, empreendedorismo e conexão são palavras-chaves dessa nova era que já fazem parte do vocabulário soteropolitano. 

Inaugurado no ano passado, o Hub Salvador é o ambiente criado pela Prefeitura para a gestação das startups made in Bahia. Localizado no Comércio, o Hub já conta com 62 startups e gera 217 postos de trabalho.

O novo Centro de Convenções a ser inaugurado este ano é outro empreendimento municipal sinalizado pelo Salvador 360 para dinamizar a nossa economia. 

A desativação do antigo Centro de Convenções, administrado pelo governo do estado, causou violento impacto no turismo de eventos e negócios de nossa cidade, principalmente nos períodos de baixa estação.  Desequilibrou sensivelmente a demanda de turistas nesses períodos e causou fechamento de hotéis e desemprego. 

O futuro é auspicioso para uma cidade que organizou suas finanças e tem capacidade de realizar investimento de mais de R$ 100 milhões no novo Centro de Convenções para suprir essa lacuna em nosso setor turístico. 

Uma cidade rica em história e cultura, e habitada por um povo alegre e hospitaleiro, tem uma vocação econômica natural para o turismo.

Hoje Salvador vive o melhor momento da década no setor turístico, atingindo a marca recorde de mais de 9,3 milhões de visitantes entre janeiro e dezembro de 2018. 

Este número é cerca de 5% maior que 2017, e maior que em 2014, quando Salvador foi sede da Copa do Mundo de Futebol. 

O aumento significativo na movimentação turística da capital baiana é fruto de um trabalho intenso na requalificação da cidade, na implantação de novos equipamentos culturais e na execução de competente estratégia de promoção nacional e internacional.

Em 2018, Salvador foi premiada nacionalmente pela implantação do museu Casa do Carnaval e do Programa de Otimização de Performance dos hotéis e atrativos turísticos da cidade. 

O crescimento do fluxo turístico impulsionou a movimentação econômica em setores importantes, como a hotelaria, que teve a taxa média de ocupação de 62,3% e já começa a melhorar o valor da diária média. Celebramos a chegada de novos hotéis de padrão internacional - o Fera e o Fasano, no Centro Histórico. 

Agora em 2019, continuaremos atraindo novos investimentos na rede hoteleira de Salvador. Vamos licenciar um novo empreendimento na área do antigo Salvador Praia Hotel e não descansaremos antes de ver um novo destino para os hotéis Pestana e Othon.

Nos próximos dois anos, vamos implantar novos equipamentos culturais na região do centro antigo - o museu Casa da História de Salvador e Arquivo Público Municipal, e o Museu da Música Brasileira. Vamos diversificar e fortalecer segmentos específicos, como o turismo religioso que ganhará o Corredor da Fé.

Primeiro contrato de financiamento internacional firmado entre o BID e um município brasileiro, em 2019, o Prodetur Salvador vai entrar numa nova fase. Serão executadas ações como o Plano de Marketing Turístico, o Plano de Turismo Afro, e o programa de capacitação e certificação profissional e empresarial (QualiSalvador), que trarão ainda mais e melhor estrutura para o turismo da capital.

Todas essas realizações e transformações estão culminando neste que é o Verão da Década. É o apogeu de uma primavera que se anunciou a partir de 2013, depois de um período invernal que jogou pra baixo a autoestima de toda uma cidade, que perdia o brilho.

Mas o sol sempre se levanta e voltou a resplandecer soberano no céu da Cidade da Bahia, enchendo de luz os nossos dias nessa estação em que ele reina. 

Vivemos o Natal mais iluminado e belo de nossa história.  Mais uma vez fizemos o maior Réveillon do Brasil. O Festival da Virada foi um sucesso, atraindo mais de 2 milhões de pessoas, durante os cinco dias de muita música e alegria. 

Saudamos o ano mais uma vez numa grande festa. Voltamos à cena nacional e mundial. Em 2019, Salvador completa 470 anos. A quase quinhencentona Primeira Capital do Brasil renasce em um novo ciclo de desenvolvimento social e econômico, que ainda vai causar muitas outras transformações.

Mas não podemos perder o nosso jeito especial de ser. Por isso, eu encerro esse pronunciamento, citando o baiano que converteu em literatura a magia e mistérios desta terra de todos os santos. E assim compartilhou com o mundo a nossa história e cultura: a nossa baianidade. 

Estas palavras de Jorge Amado que direi agora nos falam algo importante que se aplica às transformações que vivemos em nossa cidade:

“É preciso que essa profunda transformação aconteça sem abalar nem ofender as bases fundamentais de nossa civilização. Civilização que faz da Bahia o centro da cultura brasileira, a guardiã, a responsável de sua originalidade. 

Tão densa essa originalidade que por ela se apaixonam, se entregam à sua magia homens vindos de todas as partes do mundo. 

Baiano, já se disse, é um estado de espírito, é uma determinada cultura nascida do povo, é um jeito de ser único, uma delicadeza, a mistura de sangues e raças, o amor à paz e à humanidade”.

Que Deus abençoe a todos nós. Muito obrigado!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas