Prêmio Caymmi de Música tem 110 finalistas e fará homenagem à Tropicália

Vida
04.07.2017, 22:00:00
Atualizado: 04.07.2017, 22:56:36

Prêmio Caymmi de Música tem 110 finalistas e fará homenagem à Tropicália

O anúncio foi feito na tarde da última terça-feira (04). A premiação ocorrerá em agosto na Concha Acústica

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Novos ares estão chegando à cena musical baiana. Na tarde de ontem, o Prêmio Caymmi de Música anunciou os 110 finalistas que concorrem ao prêmio em 22 categorias, entre elas as de Melhor Show, Melhor Música Com Letra, Melhor Música Instrumental e Melhor Videoclipe. O anúncio foi feito em um evento no Teatro Gregório de Matos.

Dentre os artistas indicados para Melhor Show estão Duo BAVI, Filipe Lorenzo, Pirombeira, Sertanília e Skanibais. Já para a categoria de Melhor Videoclipe foram indicados Bonecas Pretas, de Larissa Luz; Canto Africano, de Raquel Monteiro; Kamikase, de Dario Nunes Moreira; Modo Hard, de Circo de Marvin; e Um Corpo no Mundo, de Luedji Luna.

O anúncio dos finalistas conteceu na tarde de terla-feira (04), no Teatro Gregório de Matos
(Foto: Divulgação)

Os vencedores desta 2º edição do Prêmio serão escolhidos pela comissão julgadora formada por sete jurados, dentre eles estão a cantora Juliana Ribeiro, o cantor Alexandre Leão e o jornalista Luciano Matos. “Ser jurado é algo muito mais trabalhoso e doloroso. A gente fica muito dividido, poucas categorias foram unânimes ou foram muito claramente mostrando um vencedor”, afirmou Alexandre Leão, que foi diretor musical do Prêmio em 2016. 

Para Juliana Ribeiro, o que realmente conta na hora de julgar um trabalho é o conjunto da obra. “Tem que ser algo que você olha e se impacta, se emociona. A partir daí vou trabalhando com os critérios técnicos”. Em 2007, Juliana concorreu ao então Troféu Caymmi, como o projeto era chamado antes, na categoria Cantora Revelação. “Ao participar do júri vemos o quão rica é a música baiana nesse momento. Percebemos isso quando vemos a quantidade de composições que não conseguimos rotular. Isso não é samba, não é rock, é música”.

A mesa foi composta por Fernado Guerreiro, Juliana Ribeiro, Alexandre Leão, Manoela Rodrigues, Luciano Matos e Alexandre Lins (Foto: Divulgação)

A premiação ocorrerá no dia 11 de agosto, na Concha Acústica, e fará uma homenagem à Tropicalia. “Iremos chamar alguém que fez parte do movimento, mas ainda não temos confirmado quem será. A novidade da premiação deste ano é que vamos selecionar alguns artistas concorrentes para se apresentarem no show também”, afirmou a diretora geral do projeto, Elaine Hazin.

Elaine está a frente do evento desde o ano passado, quando foi reformulado e deixou de ser Troféu Caymmi para ser Prêmio Caymmi. “A última edição do Troféu havia sido em 2007, o projeto ficou fora do ar por oito anos e voltou ano passado com uma nova proposta. Foi ai que incluímos os festivais que acontecem nos bairros, e adicionamos a categoria de Melhor Videoclipe”. 

Entre abril e maio o Passeio Público, Parque São Brás, Parque da Cidade e a Praça Stella Maris receberam edições do Festival Caymmi de Música, que incluía shows dos artistas inscritos e programações com outras intervenções artísticas. Ao todo, mais de 15 mil pessoas passaram pelos quatro festivais e 31 coletivos foram mobilizados. A lista completa dos indicados está disponível no site www.opremiocaymmi.com.br.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas