Presidente do Flu de Feira confirma negociação com goleiro Bruno

esportes
03.01.2020, 18:08:00
Atualizado: 03.01.2020, 18:51:44
Bruno, em sua passagem pelo Boa Esporte, em 2017 (Cristiane Mattos/AFP)

Presidente do Flu de Feira confirma negociação com goleiro Bruno

"Se envolveu num problema aí, mas já foi solto pela Justiça", diz dirigente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O goleiro Bruno, de 35 anos e condenado em 2013 pelo assassinato da ex-namorada Eliza Samúdio, está negociando com o Fluminense de Feira para a disputa do Campeonato Baiano. O contato foi confirmado pelo presidente do Touro do Sertão, o deputado estadual Pastor Tom (PSL).

"A sociedade fala tanto em recuperar as pessoas que um dia cometeram um crime. Eu não vejo dificuldade nenhuma. Temos que amar o próximo. Todo mundo sabe que ele ficou preso por nove anos. Ele pagou pelo que foi preso, ficou nove anos e não vejo nada demais", afirmou o presidente ao site Bahia Notícias. "Se envolveu num problema aí, mas já foi solto pela Justiça, ele não é foragido da Justiça".

Ao jornal mineiro O Tempo, Bruno alegou que precisa se sustentar. "Preciso sustentar minha família e ainda pago pensão. Como vou fazer se não voltar a trabalhar? Quem vai pagar minhas contas? Quem vai colocar comida na minha mesa? Como vou fazer pra sustentar minha família? Então, tenho que trabalhar. E a própria sociedade cobra isso (trabalho) dos presos. Por que comigo as coisas são diferentes? Só quero trabalhar", afirmou o arqueiro.

Bruno foi condenado a 22 anos e 3 meses pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza e também pelo sequestro e cárcere privado de Bruninho, seu filho com a modelo. Eliza desapareceu em 2010 e seu corpo nunca foi encontrado. Bruno se profissionalizou em 2004, no Atlético-MG, e fez sucesso no Flamengo, onde chegou dois anos depois e ficou até o dia em que foi preso, em 2010.

Após conseguir um habeas corpus em 2017, ele assinou com o Boa Esporte e atuou por cinco partidas. O habeas foi cassado e ele voltou para a prisão, em Varginha-MG, de onde sairia em julho do ano passado por conta da progessão do regime para semiaberto. Ele assinou com o Poços de Caldas para a disputa da 3ª Divisão de Minas Gerais, mas deixou o clube após atuar apenas uma vez, alegando salários atrasados.

O Flu de Feira estreia no Campeonato Baiano contra o Atlético de Alagoinhas, no dia 15 de fevereiro, fora de casa.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas