Presídio de Salvador é alvo de operação do MP-BA nesta sexta-feira (6)

salvador
06.04.2018, 09:34:48
Atualizado: 06.04.2018, 11:35:53
(Foto: MPBA/Divulgação)

Presídio de Salvador é alvo de operação do MP-BA nesta sexta-feira (6)

Um esquema para entrada clandestina de drogas, armas e celulares foi descoberto

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A segurança no Presídio de Salvador, na Mata Escura, é o alvo de uma operação deflagrada na manhã desta sexta-feira (6) pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). 

Um esquema para introduzir, de forma clandestina, drogas, celulares e armas na penitenciária foi descoberto pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e pela Coordenação de Segurança e Inteligência (CSI), junto com a Coordenação de Monitoramento e Avaliação do Sistema Prisional (Coordip), órgão vinculado à Secretaria de Administração Penitenciária do Estado (Seap).

De acordo com o MP-BA, foram cumpridos mandados de prisão temporária expedidos contra Emerson Cordeiro Felipe – um funcionário terceirizado da empresa que presta serviços de alimentação na unidade prisional –, e contra Jeferson Jesus da Costa – um interno do presídio, conhecido como Leôncio. 

O esquema envolvia um interno e um funcionário terceirizado (Foto: MP-BA/Divulgação)

Emerson, que trabalha como auxiliar de cozinha, é suspeito de repassar o material ilícito para Leôncio, apontado como uma das “lideranças” do Presídio de Salvador e também como articulador da entrada clandestina de drogas, armas e aparelhos celulares na unidade, segundo a assessoria do MP-BA. O material é usado para ações de uma das principais facções criminosas do estado. O MP não divulgou, no entanto, qual seria a facção. 

Através da investigação, foi identificado que Emerson usava a função exercida para introduzir os materiais ilícitos no ambiente carcerário. Ele já teria, em outro momento, feito serviços semelhantes para outros internos além de Leôncio – todos membros da mesma facção. 

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de Emerson, em Salvador, assim como no alojamento que ele ocupava na unidade prisional e na cela habitada por Leôncio. Os mandados foram expedidos pela 3ª Vara de Tóxicos da Comarca de Salvador. Na casa de Emerson, foram encontradas armas cortantes, como peixeiras e facas, celulares e carregadores. 

Os resultados e os detalhes da operação serão apresentados em entrevista coletiva às 10h30, na sede do órgão de Justiça, no bairro de Nazaré. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas