Preso homem suspeito de matar ex-esposa em Paripe

salvador
22.10.2019, 19:18:00
(Foto: Divulgação/ SSP )

Preso homem suspeito de matar ex-esposa em Paripe

Casal viveu junto por 16 anos, mas estava separado há 10 meses

O homem suspeito de matar a ex-esposa em Paripe, no Subúrbio Ferroviário de Salvador, no domingo (20), foi preso nesta terça-feira (22). José Dias Rocha, 52 anos, foi localizado depois que a polícia recebeu denúncia anônima informando que ele estava no município de Sapeaçu, no Recôncavo da Bahia.

José pretendia seguir para outra cidade, mas a polícia descobriu o carro que ele usaria na fuga e montou uma blitz na BR-101, onde ele foi preso. O suspeito está custodiado na delegacia de Cruz das Almas, no Recôncavo, mas será transferido para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Salvador.

A vítima Suse Oliveira Bonfim, 50 anos, e José foram casados por 16 anos e tiveram uma filha, uma adolescente que está com 14 anos. O casal estava separado há 10 meses e brigava na justiça pela separação dos bens desde janeiro deste ano.

Suse foi morta em uma festa (Foto: Reprodição)

No domingo, Suse foi em uma aniversário na comunidade do Bate Coração, em Paripe, mesmo local em que ela morava. José soube que a ex-mulher estava na festa e resolveu agir. Segundo os relatos das testemunhas, ele deu uma gravata na mulher e, sem seguida, os golpes de faca.

Dois homens tentaram socorrer Suse, mas também foram agredidos por José. Eles ficaram feridos e precisaram de atendimentos médicos. A suspeita da família é de que o crime tenha sido premeditado.

Segundo a filha do primeiro casamento de Suse, a mulher pretendia ficar com a casa onde o casal morou com a filha, mas, apesar de concordar com a separação, Jorge não aceitava o fato de ter que separar os bens. A filha da vítima contou que o preso tem casas de aluguel em Paripe e é dono de uma loja de material de construção no bairro.

José já tinha passagem pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) por agredir Suse. Segundo os familiares da vítima, em um dos episódios ele ficou preso por dois dias depois de tentar matar a mulher a golpes de faca. Em uma carta que pediu para um conhecido escrever, José faz referência a essa prisão e minimiza uma possível nova denúncia contra ele.

"Olhe, eu não botei você pra fora. Se você quiser voltar, volte", diz a carta, na qual o suspeito pede várias vezes para ser "deixado em paz". "Se eu for preso, dessa vez não vai dá nada", diz ainda o texto.

(Foto: Acervo Pessoal)


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas