Primeira audiência do Caso Daniel tem bate boca entre advogados 

brasil
19.02.2019, 13:25:00
Atualizado: 19.02.2019, 13:37:02
(Foto: Giuliano Gomes/PR Press/Estadão Conteúdo)

Primeira audiência do Caso Daniel tem bate boca entre advogados 

Casal acusado se reencontrou pela 1ª vez desde o crime

O primeiro dia de audiência de instrução do caso Daniel, na segunda-feira (18), teve três depoimentos de testemunhas - ao todo, entre as de defesa e acusação, são 77. A audiência decidirá se os acusados vão a júri popular. O fórum de São José dos Pinhais, no Paraná, teve momentos de tensão, com bate boca entre advogados.

Falaram à juíza Luciane Regina Martins de Paula Lucas Mineiro, Eduardo Purkote e uma testemunhas sigilosa que não teve o nome divulgado. Os depoimentos continuam em nova audiência nesta terça. 

Os réus assistiram a audiência. Edison Brittes Junior, mais magro, chegou algemado. A esposa e a filha, Allana e Cristiana Brittes, chegaram juntas. O advogado Cláudio Dalledone Júnior afirmou que Edison, conhecido como Juninho Riqueza, emagreceu por conta do desgaste emocional e das circunstâncias da cadeia. Os outros três acusados, David Vollero, Ygor King e Eduardo Henrique da Silva também chegaram algemados, sob escolta da polícia.

Bate boca
O defensor Dalledone e o assistente da promotoria, Nilton Ribeiro, tiveram uma confusão durante a audiência, com os dois chegando a subir a voz.

"Ele está falando alto e a juíza interrompeu. Temos excessos do assistente de acusação. Ele está se exaltando, porque as coisas estão fugindo do controle", afirmou Dalledone, já após a audiência.

Nilton afirmou que a defesa buscar "tirar o foco" com outras situações para atenuar a gravidade do crime. "Ao meu ver, a defesa está tentando jogar fumaça para desviar o foco, mas o crime é bárbaro e hediondo. As testemunhas dizem que Daniel pediu 'socorro, por favor não me matem". afirma.

Reencontro
Edison e Cristiana tiveram o primeiro reencontro desde que os dois foram presos. Eles trocaram palavras na audiência. O advogado afirmou que foram apenas "conversas triviais".

"Eles estão na mesma sala, estão conversando e estão ali aguardando e acompanhando os depoimentos. Eles podem conversar, mas a polícia está vigiando. Questões que fujam da normalidade estão vigiadas, estão sendo monitoradas. Trivialidades eles podem conversar", disse ele, segundo o Uol.

O defensor afirmou que são assuntos "dentro do contexto da normalidade" e nenhum tema sensível. "É a primeira vez que eles se encontram desde a prisão e evidentemente isso emociona a todos", destaca. 

Família da vítima
A mãe de Daniel, Eliana Correia, foi com a irmã Regina para acompanhar as audiências. "Eu tenho pena dele (Edison Brittes), ele é um infeliz", disse ela, emocionada, à imprensa. A mãe ainda não foi ouvida.
Ela pediu que os defensores respeitem a memória do filho morto.  "Somos a voz do Daniel. Eles calaram a voz do Daniel, mas não vão calar nossa voz. A pior coisa que tinham para fazer eles já fizeram. Eu peço ao Cláudio (Dalledone) que ele respeite a memória do nosso sobrinho, ele tentar denegrir a imagem do Daniel e está nos fazendo sofrer mais", ressaltou. 

Na porta do fórum, manifestantes pediam justiça por Daniel, exigindo a pena máxima aos réus.

Como são muitas testemunhas, as audiências devem acontecer pelo menos até quarta (20).

(Foto: Estadão Conteúdo)

Relembre
Daniel Correa foi morto em 27 de outubro do ano passado, depois da festa que celebrou os 18 anos de Allana Brites. A comemoração se iniciou em uma boate de Curitiba e seguiu para a casa da aniversariante onde, durante a madrugada, o atleta foi espancado. Depois, ele foi levado de carro para uma região próxima a um matagal, onde terminou de ser morto.

O jogador foi degolado e teve o pênis decepado. Edison confessou o crime. Ele alegou que Daniel tentou estuprar sua mulher, Cristiana, e isso deu início à sessão de espancamento, ainda na casa. O trio que estava com ele no carro, David Vollero, Ygor King e Eduardo da Silva, também foi preso por participação no crime, assim como Cristiana e Allana.

A polícia diz que além de matar Daniel, Edison ainda ameaçou as testemunhas do crime e fez com que elas limpassem a casa para eliminar provas da presença do jogador no local.

A sétima ré denunciada à Justiça é Evellyn Perusso, que ficou com Daniel ainda na boate. A garota, amiga de Allana, responde por falso testemunho e denunciação caluniosa por ter implicado uma testemunha no caso que, para o Ministério Público, não teve participação. 

Veja quem são os indiciados:

  • Edison Brittes, empresário que confessou ter matado Daniel. Ele responderá por homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Eduardo da Silva, parente de Cristiana, que espancou o jogador na casa e estava no carro em que ele foi levado ao matagal. Foi indiciado por homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Ygor King, também espancou o jogador e estava no carro em que ele foi levado ao matagal. Vai responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • David Willian da Silva, namorado de Allana, também espancou Daniel e estava no carro. É suspeito de homicídio qualificado e ocultação de cadáver;
  • Cristiana Brittes, esposa de Edison. Indiciada por coação de testemunha e fraude processual;
  • Allana Brittes, filha de Edison, vai responder por coação de testemunha e fraude processual
  • Evellyn Perusso, amiga de Allana, vai responder por denúncia caluniosa e falso testemunho.

(Foto: Divulgação)

    Cronologia do crime
    Sexta (26): Daniel chega a Curitiba. Ele vai a duas festas, inclusive o aniversário de Allana em boate
    Sábado (27): A festa continua na casa da família de Allana, em São José. O crime aconteceu este dia.
    O corpo foi achado neste mesmo dia em um matagal.
    Segunda (29): Amigo reocnhece o corpo de Daniel
    Quarta (31): Corpo de Daniel foi velado em Minas Gerais
    Quinta (1): Suspeito de matar Daniel é preso e confessa crime. Mulher e filha também foram presas
    Sexta (2): Perícia é feita na casa onde Daniel foi espancado

    Linha do tempo (com informações da TV Globo)
    21h30: 
    Daniel chegou a Curitiba na sexta à noite, por volta das 21h30. Ele deixou as malas na casa de um amigo, com quem iria se hospedar, e saiu depois de um banho para uma festa, a primeira da noite.

    00h: Por volta de meia-noite, ele e o amigo seguiram para o aniversário de Allana, em uma boate da cidade. Eles tinham convites para a festa, entregues pelo próprio pai da aniversariante.

    05h40: O amigo de Daniel vai embora da boate. O jogador prefere ficar e diz que vai seguir para a casa de Allana, na Região Metropolitana, onde a festa seguiria

    06h36: Daniel avisa ao amigo por mensagem que já estava na casa de Allana. Uma testemunha  contou à polícia que os convidados estavam ouvindo música e bebendo. Cristiana, que segundo a família não estava bem, foi a primeira a ir deitar. Outras pessoas também se recolheram. Ficaram na festa Daniel, Edison e outras oito pessoas

    08h07: Daniel começou uma conversa com outro amigo. Ele contou que estava em uma festa, com várias pessoas dormindo. Por áudio, ele respondeu ao amigo, que perguntou se estava bêbado, e disse que "não muito". Ele falou também que tinha uma "coroa" na casa, que era a mãe da aniversariante, e que faria sexo com ela. Afirmou ainda que o pai estava junto. O amigo diz para ele se cuidar e que poderia ser expulso da casa. Daniel mandou uma foto ao lado de Cristiana, que aparenta estar dormindo. O amigo quer saber se ele fará sexo com ela acordada ou dormindo

     08h34: Daniel manda uma nova foto ao lado de Cristiana para o amigo e diz que fez sexo com ela. Depois, ele manda a seguinte mensagem, a última: "O que aparecer amanhã é nóis". O amigo quer saber o que isso quer dizer, mas Daniel não responde mais. Posteriormente, o amigo disse à polícia que ele, Daniel e outros dois colegas tinham um grupo de WhatsApp onde mandavam fotos das "conquistas" amorosas, geralmente quando a mulher estava dormindo

    10h30: Corpo do jogador é encontrado, ainda sem identificação, em um matagal, com mutilações, marcas de faca e sinais de tortura. 

    À noite: O amigo que hospedou Daniel fica preocupado porque ele não deu mais notícias e eles tinham um compromisso. Ele manda mensagem para Allana, que afirma que o jogador foi embora sozinho da casa dela. Este amigo foi quem reconheceu o corpo do jogador, dois dias depois.


     


    Relacionadas
    Correio.play
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/jovem-acusado-de-agredir-estudante-em-ondina-vira-reu/
    Segundo o MP, Guilherme teria espancado Cayan por vingança  
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-cai-de-passarela-e-e-salvo-por-onibus-em-lauro-de-freitas-assista/
    Vítima ficou com ferimento no maxilar e foi resgatada com ajuda de populares
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/oxumare-faz-ato-ecumenico-em-defesa-das-florestas-e-da-tolerancia-religiosa/
    Celebração contou com a participação de representantes de cinco religiões
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/antes-de-jogar-carro-contra-caminhao-pai-manda-filho-gravar-video-adeus-mae/
    Garoto e o pai, que não aceitava fim de casamento, morreram na batida
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/morre-em-sp-o-cantor-portugues-roberto-leal-aos-67-anos/
    O cantor vinha há dois anos tratando um câncer de pele, e teve complicações na última semana
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/toquinho-ivan-lins-e-mpb4-comemoram-50-anos-de-musica/
    Artistas trazem a Salvador show que está há 4 anos na estrada e no qual cantam seus grandes sucessos
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/teago-oliveira-se-prepara-para-lancar-o-primeiro-album-solo/
    Vocalista da banda Maglore é o convidado da coluna Meu Domingo
    Ler Mais
    https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/torcedores-do-vitoria-arrecadam-latas-de-sardinha-apos-milho-na-fonte-nova/
    Revanche para milho derramado na Fonte Nova antes do jogo do Vitória veio também em forma de provocação
    Ler Mais