Primeiro domingo após greve de PMs registra queda de 83% no número de homicídios

salvador
13.02.2012, 10:24:00
Atualizado: 13.02.2012, 10:56:01

Primeiro domingo após greve de PMs registra queda de 83% no número de homicídios

No domingo (5), durante a greve parcial dos policiais, foram registrados 18 mortes. Já neste domingo (12), o número de registros caiu para três homicídios

Da Redação

Salvador e região metropolitana registraram uma queda de 83% no número de homicídios neste domingo (12), primeiro dia após fim da greve de policiais militares, em relação ao último dia 5.

De acordo com o boletim divulgado pela Central de Polícia da Secretaria de Segurança Pública (SSP), no domingo da última semana, dia 5, quando a greve ainda estava acontecendo, foram registrados 18 mortes e oito tentativas de homicídio. Ontem, o número de registros caiu para 3 homicídios.

Entre 1º de fevereiro e o dia 11, a SSP registrou um total de 167 mortes violentas. De acordo com as informações do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), dos homicídios, apenas 10 crimes não acontecerem em áreas suburbanas ou em favelas da capital baiana. Os motivos principais foram a ausência das Forças Nacionais e do Exército nestas localidades e o controle feito por milícias policiais.

Crimes sem greve
Neste domingo (12), um jovem foi morto e um adolescente de 15 anos baleado na Estrada das Barreiras, no bairro do Cabula. Romeu dos Santos Ferreira, de 20 anos, foi atingido por uma bala que atravessou o braço direito dele e o atingiu no peito. Ele foi socorrido ao Hospital Roberto Santos, mas não resistiu ao ferimento.

No final da tarde do mesmo dia, a polícia registrou a morte de um adolescente de 17 anos no bairro da Palestina. J.S.S. foi baleado na rua Direta, em frente à Igreja Universal. Já em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, Denilson Santos de Melo, 24 anos, foi atingido com um tiro nas costas na rua do Cajueiro, no bairro Camaçari de Dentro. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu.

Homicídios durante greve
No domingo anterior, dia 5 de fevereiro, quando a 'tropa de elite' da Polícia Federal desembarcou em Salvador com 40 homens do Comando de Operações Táticas, três jovens, entre eles um adolescente de 15 anos, foram mortos a tiros no bairro de Valéria. De acordo com a polícia, as vítimas estavam na Rua da Matriz, por volta das 01h20, quando um carro vermelho com cerca de quatro homens encapuzados passaram pelo local atirando.

No Nordeste de Amaralina, onde existe uma base de segurança da polícia, um  homem foi morto depois de uma briga com o vizinho. Segundo informações do DHPP, Aloísio Leal, 46 anos, estava tomando cerveja em um churrasco quando foi abordado pelo vizinho Sidnei Souza Sena com um golpe. Aloísio estaria com uma faca na mão e esfaqueou o vizinho.

Tentativas
Na noite deste domingo (12) um homem ficou ferido depois de ter sido esfaqueado nas costas. Segundo a polícia, Messias da Conceição, 38 anos, foi atingido durante uma briga no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas. Messias foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde permanece internado.

Também foi socorrido para o HGE Alex Luis Santana dos Santos, 35 anos. Ele foi baleado no Bairro da Paz por volta das 20h. Ele levou um tiro na mão direita, nas costas e outro tiro de raspão no rosto.

Número é inferior à média
O número de mortes violentas na região no último domingo, no entanto, é bastante inferior à média registrada nos 5 primeiros domingos do ano. Foram 47 homicídios nos dias 1º, 8, 15, 22 e 29 de janeiro, gerando uma média de 9,4 por dia. Ao longo de todo o dia de ontem, apenas 3 mortes foram registradas pela Secretaria de Segurança Pública.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas