Primeiro gol e adeus: suspenso, Léo Gomes não joga mais pelo Leão

e.c. vitória
19.11.2019, 23:54:00
Atualizado: 20.11.2019, 00:34:06
Léo Gomes (ao fundo) já comemora antes da bola entrar: volante fez o primeiro gol contra o Operário (Reprodução Premiere)

Primeiro gol e adeus: suspenso, Léo Gomes não joga mais pelo Leão

Volante está vendido ao Athletico-PR e levou o terceiro cartão amarelo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cinquenta. Esse foi o número de partidas que separou a estreia de Léo Gomes como jogador profissional do seu primeiro gol na carreira. Nesta terça-feira (19), foi dele o primeiro gol do Vitória contra o Operário. E valeu muito: o Leão venceu o jogo por 2x1, zerou o risco de rebaixamento e está garantido na Série B de 2020.

A partida contra o Operário foi a última do volante usando a camisa do Leão. Ele foi vendido ao Athletico-PR em junho, porém ficou emprestado na Toca até o fim da Série B e se apresentará ao clube paranaense no início de 2020. Como recebeu o terceiro cartão amarelo, Léo está fora da despedida do rubro-negro no ano, contra o Coritiba, dia 30, no Barradão. 

O volante de 22 anos fez o primeiro jogo como profissional contra o Flamengo, num Maracanã lotado que testemunhou o triunfo por 1x0 da equipe carioca na partida válida pela 20ª rodada da Série A de 2018. O garoto surgia como uma aposta do técnico Paulo Cézar Carpegiani, recém-chegado ao clube.

Depois dali, Léo viveu muitas coisas no Vitória. Terminou o ano em alta com a torcida, mas teve a relação abalada após ajuizar uma ação contra o rubro-negro. O motivo? Ele desejava sair para o Athletico-PR, que já manifestara interesse, e tentou realizar o desejo pela via judicial alegando atrasos salariais e falta de recolhimento do FGTS. Não conseguiu, arrependeu-se e pediu desculpas. Por causa do processso que moveu, o volante chegou a ficar fora do time em janeiro deste ano.

Só que mais à frente ele conseguiria se acertar com o Vitória e também com a equipe curitibana. Serviu de moeda de troca para as chegadas de Zé Ivaldo e Felipe Gedoz por empréstimo - o Leão também recebeu uma quantia financeira pela venda.

"É um momento de felicidade. Quero dedicar esse gol a minha mãe, meu pai, meus empresários", agradeceu Léo Gomes no intervalo da partida.

Léo Gomes deixa o Vitória com 51 jogos disputados em duas temporadas. Pelo Leão, ele jogou o Campeonato Brasileiro das séries A e B, além de Copa do Brasil, Copa do Nordeste e Campeonato Baiano.

*Com supervisão do editor Herbem Gramacho

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas