Produtores de frutas baianos criam estratégias para enfrentar a covid-19

coronavírus
09.04.2020, 18:30:00
Atualizado: 09.04.2020, 18:48:10

Produtores de frutas baianos criam estratégias para enfrentar a covid-19

Adiar cronograma de colheita e negociar inclusão de frutas em cestas básicas são algumas das medidas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Segundo maior produtor de frutas do Brasil, a Bahia chega a movimentar cerca de R$ 4 bi ao ano com a atividade. Desde o final do mês de março, no entanto, produtores locais têm se articulado para minimizar os impactos da covid-19 no setor. Apesar de a fruticultura ter se dedicado a garantir o abastecimento, a queda do consumo interno e a suspensão das exportações preocupam os produtores baianos. Os principais importadores de frutas do Brasil são os Estados Unidos e os países da União Europeia, que já vêm sofrendo com o coronavírus desde o início do ano.

Para o produtor de manga Rogério Martins, que atua no Vale do São Francisco, a época é de reavaliar os processos, criando estratégias para garantir a sustentabilidade do negócio neste momento. “Antes mesmo da pandemia chegar aqui no Brasil, já estávamos exportando 20% da capacidade. Agora, por conta dessa situação, estamos escoando com um preço muito abaixo do praticado anteriormente. Um quilo da manga que vendíamos por R$ 2.50 está sendo vendido por R$ 1 agora”, conta.

Junto com os exportadores, ele e outros produtores baianos têm estabelecido medidas como a alteração do cronograma de colheita. “Os exportadores não têm noção do comportamento do mercado, se vai absorver a produção neste primeiro momento e quando voltará ao normal. Por isso, estamos postergando este cronograma”, completa Martins.

Campanha para o mercado interno
Ciente da necessidade de valorizar os pequenos negócios rurais, garantindo a sustentabilidade da produção baiana, o Sebrae lançou a campanha Compre do Pequeno Produtor Rural. O projeto pretende iniciar com os segmentos de fruticultura e leite e derivados, já que são alguns dos mais atingidos com a pandemia.

Com a campanha, o Sebrae Bahia objetiva contribuir com a retomada das vendas dos produtos, incentivar o aumento do consumo de frutas, lácteos, dentre outros alimentos produzidos pelos pequenos produtores e produtos da Bahia, contribuir no escoamento da produção e sensibilizar a sociedade em geral para as dificuldades enfrentadas pelos produtores no atual cenário. Além disso, a entidade busca sensibilizar o poder público, principalmente prefeituras, para inserir nas cestas básicas que estão sendo distribuídas o leite e uma fruta, já que os alimentos serão consumidos rapidamente e a distribuição atual não contempla os alimentos perecíveis.

Ações do Sebrae
Neste período de pandemia, o Sebrae Bahia tem desenvolvido também ações de formação e capacitação online de empreendedores. São cursos, consultorias e infoprodutos sobre gestão financeira, marketing e comunicação, logística e muitos outros temas disponíveis. As informações completas podem ser obtidas no site do Sebrae Presente com Você, ou por meio da Central de Relacionamento, no telefone 0800 570 0800.

O CORREIO compartilha boas ideias e atitudes de pessoas e empresas dispostas a fazer a diferença para, juntos, superar a tormenta da pandemia de coronavírus. Tem uma boa história? Compartilhe com a gente

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas