Quais tecnologias popularizadas na pandemia seguirão no nosso cotidiano?

ivan dias marques
06.02.2021, 05:59:00
Atualizado: 06.02.2021, 07:35:03

Quais tecnologias popularizadas na pandemia seguirão no nosso cotidiano?

Aferição de temperatura? Reconhecimento facial?

Situações fora do planejamento, seja em pequena ou em grande escala, provocam os seres humanos a inovar. É preciso pensar e desenvolve tecnologias para novos tempos, ainda que eles sejam temporários. As guerras, por exemplo, foram vetores de tecnologias das mais áreas diferentes: internet, GPS e até o forno de micro-ondas surgiram de necessidades em tempos de conflito, que acabaram ficando populares posteriormente.

Com a pandemia do coronavírus não será diferente. Para cumprir os protocolos de saúde e tentar retomar parte da vida das pessoas – o chamado novo normal -  tecnologias precisaram ser implantadas rapidamente e outras criadas, como as próprias vacinas.

Essas, ninguém tem dúvida que vieram para ficar e ainda serão melhoradas e melhoradas. Outras tecnologias, que já existiam, foram popularizadas, como os medidores de temperatura, incluindo as câmeras. Como a gente contou, a Consumer Eletronics Show (CES) 2021 mostrou o desenvolvimento de inovações baseadas nas necessidades surgidas com a pandemia, mas muitas ainda um tanto distantes do nosso cotidiano.

Outras, porém, estão aí e prometem ficar. Sejam no formato atual, ou adaptadas para outras possibilidades. “São demandas específicas que são supridas com soluções que servem para várias outras coisas”, diz Daniel Gomes, COO da Um Telecom, empresa com atuação em todo o Nordeste, incluindo a Bahia. Para ele, as áreas de segurança e marketing vão aproveitar bastante a popularização de algumas dessas inovações. 

“O custo dos equipamentos de reconhecimento, antes da pandemia, era praticamente proibitivo. Hoje ela está num custo acessível. Acho que isso vai se disseminar bastante no mercado”. Gomes dá exemplo de um uso da tecnologia: colocar determinados indivíduos numa espécie de black list, e proibir a entrada deles em determinado local. Num estádio de futebol, as câmeras com reconhecimento poderiam ser instaladas no acesso à praça esportiva e reconheceria torcedores que, por algum motivo, não possam entrar ou precisem ser monitorados.

Outro mercado que o COO prevê uso dos equipamentos é no varejo. “As empresas podem entender melhor o comportamento de pessoas. Detectar se é homem, mulher, qual a faixa etária, se está feliz ou triste, o estado emocional da pessoa. Pode se usar isso na tentativa de melhoria em vendas. Por exemplo, reconhecer quantos homens ou mulheres entraram na loja ou em determinada seção em determinado horário e relacionar com o número de vendas”, explica. 

Já as câmeras usadas para medir temperatura, que já tinham utilização para aferir temperatura de equipamento e em áreas como florestas, para visualizar incêndios, ele não vê muito futuro. “Particularmente, eu não acredito que vão continuar por muito tempo, até por não terem tanta efetividade assim. Vejo mais com um ‘extra’ nas câmeras de reconhecimento”, diz Gomes.   

Coca-Cola lança plataforma com cursos e prêmios para ambulantes e MEIs

Em uma ótima iniciativa, a Coca-Cola Brasil está lançando na Bahia, Rio e São Paulo o aplicativo Crescendo Juntos Microempreendedores, uma plataforma com benefícios exclusivos e cursos de capacitação ministrados por instituições como Sebrae e Aliança Empreendedora voltados para vendedores ambulantes e microempreendedores. A agência Digi, parceira da marca e que ajudou a desenvolver a plataforma, irá geri-la. Até o final de abril a expectativa da empresa é mobilizar até 110 mil microempreendedores e ambulantes nos três estados. No app, há cursos para desenvolver o negócio e a possibilidade de trocar pontos ganhos com copra de mercadorias por produtos como como guarda-sóis, bonés, tênis, geladeirinhas de isopor, mesas e cadeiras. Mais informações no site: www.crescendojuntosme.com.br.

Ecossistema digital da Vivo na Bahia

A Maha Energy, empresa sueca de desenvolvimento e produção de petróleo bruto e gás natural instalada no município de Pojuca, a 70km de Salvador, vai receber um ecossistema digital implantado pela Vivo Empresas que levará aplicações baseadas em Internet das Coisas (IoT) para a companhia. De acordo com a Vivo, “a nova infraestrutura digital permitirá o avanço na utilização de dispositivos IoT, como sensores e câmeras para perfuração, monitoramento de clima, solo e incêndio e geração de energia, que tornarão a operação mais eficiente e produtiva, otimizando horas de operação e consumo de combustível”. Tecnologia de ponta a serviço da indústria. 

Samsung confirma novidades da CES 2021 no Brasil

A Samsung confirmou que três de suas novidades anunciadas na Consumer Eletronics Show (CES) 2021, no início de janeiro, chegarão ainda neste ano: as TVs MICROLED e Neo QLED e o projetor The Premiere. As MICROLED são telas sem bordas ou molduras com tamanhos 99” e 110” que possuem a tecnologia de iluminação micro e cada pixel, melhorando os contrastes e brilhos. A Neo QLED, além da tecnologia de mini LEDs, conta com uma central de entretenimento e a possiblidade (alô, gamers) de se usar a resolução 32:9. Já o The Premiere acaba com a necessidade de colocar o projetor no teto ou no fundo da sala. Ele consegue gerar uma tela de 120” ou 130” a menos de 25cm da parede em que a imagem será projetada. A Samsung não informou os preços dos produtos. 

Grande vencedora

Adriana Rita é a grande vencedora do Prêmio Alexa de Acessibilidade. A kill desenvolvida por ela, ‘Memória Sonora’, foi escolhida a melhor pelo júri da premiação e Adriana levará pra casa R$ 10 mil e um Echo Studio, além da Amazon doar R$ 50 em seu nome a uma ONG escolhida por ela. Segundo a Amazon “a skill é um treinamento focado em reabilitação cognitiva. Tem como objetivo ajudar pessoas com diferentes tipos de desordem das funções cognitivas como demência, doenças degenerativas e deficiências intelectuais. Também pode ser usada por pessoas cegas ou com baixa visão. ‘Memória Sonora’ é um clássico jogo da memória, que usa sons no lugar de cartas”.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas