Quatro pessoas ficam feridas após palco desabar no Pelourinho

salvador
20.06.2017, 15:07:00
Atualizado: 21.06.2017, 09:12:31

Quatro pessoas ficam feridas após palco desabar no Pelourinho

Os bombeiros citaram o vento forte como a possível causa do acidente, que aconteceu por volta das 14h30

Quatro pessoas ficaram feridas após o palco que estava sendo instalado no Terreiro de Jesus, no Pelourinho, desabar na tarde desta terça-feira (20). O Corpo de Bombeiros esteve no local para atender as vítimas.

De acordo com a assessoria da corporação, o vento pode ter sido a causa do acidente, que aconteceu por volta das 14h30. As vítimas estão conscientes. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também estiveram no local para atender as vítimas. 

Vítimas foram atendidas por equipes dos bombeiros e do Samu
(Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Os feridos eram operários que trabalhavam na montagem do palco, que vai receber atrações do São João. Eles foram identificados como José Bispo dos Santos, 40 anos, Manuel Régis Santos, 57, Alessandro Macedo dos Santos, 43, e Isaías Santana Barbosa, 46.

Segundo o subcomandante do 1º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM), Leandro Vielto, localizado na Baixa dos Sapateiros, 13 operários estavam montando o palco quando o supervisor da obra percebeu que o vento forte poderia derrubar a estrutura e alertou os funcionários. Nove operários conseguiram se afastar. 

Ainda de acordo com Vielto, a estrutura do palco só fica completamente fixa quando todas as estruturas estão montadas. "Eles já tinham subido a base e estavam montando a estrutura lateral quando o vento forte passou e quatro funcionários caíram", informou.

Segundo o Corpo de Bombeiros, duas vítimas estavam no chão - uma sobre o palco e outra tinha um pedaço da estrutura metálica sobre a perna. Todos reclamavam de dor torácica, mas nenhum teve fratura exposta. 

Todas as vítimas foram atendidas no local e três delas foram encaminhadas para o Hospital Geral do Estado (HGE). José Bispo dos Santos foi a vítima que chegou em estado de saúde mais grave e precisou ser entubado. Manoel Regis Santos perdeu três dentes na queda e teve tórax e rosto lesionados. Isaías Santana Barbosa teve lesões no rosto, olho direito, braço direito e perna direita. Já Alessandro Macedo dos Santos teve escoriações leves e fratura na clavícula e foi transferido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) dos Barris.  

Montagem interrompida
A Bahiatursa determinou a suspensão temporária da montagem até que o local seja vistoriado e liberado pelo Corpo de Bombeiros. Em entrevista ao CORREIO, o superintendente do órgão, Diogo Medrado, afirmou que somente após a conclusão da perícia do palco é que será possível afirmar se as apresentações no Terreiro de Jesus previstas para o São João estão mantidas. Já as apresentações da Sala de Reboco e do Largo do Pelourinho devem ocorrer como previsto. 

Através de nota, a Bahiatursa informou que "a empresa responsável pelo serviço deverá adotar todas as providências necessárias para garantir a retomada da montagem, bem como dar assistência aos quatro trabalhadores que ficaram feridos no acidente".  Ainda de acordo com a Bahiatursa, após a conclusão da montagem, o palco será vistoriado pelo Corpo de Bombeiros para garantir a segurança de todos.

Segundo o subcomandante do Corpo de Bombeiros, a obra estava com todos os alvarás regulares. A Defesa Civil de Salvador (Codesal) isolou a área onde o palco estava sendo montado e aSecretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) interditou o local, além de emitir notificação e auto de infração em razão do ocorrido. Outros dois palcos instalados na Cruzeiro de São Francisco e em Paripe também foram notificados pelo órgão.

A Polícia Civil informou por meio de nota que o fato já foi registrado em boletim de ocorrência na Delegacia de Proteção ao Turista (Deltur), que também foi solicitada a guia de perícia para saber as circunstâncias do desabamento.

O responsável pela obra e outras testemunhas foram ouvidas. A montagem era realizada pela empresa M4, contratada pela Bahiatursa. O engenheiro responsável e o supervisor da obra foram procurados pela reportagem do CORREIO, mas se recusaram a dar entrevista. A polícia também deve solicitar os exames médicos das vítimas, assim que elas tiverem alta. 

Terreiro de Jesus
O palco que desabou é um dos que receberão shows juninos no Terreiro de Jesus. No dia 22 (quinta-feira) estavam previstos shows de Adelmario Coelho, Virgílio, Dorgival Dantas, Carlos Pita e Nonô Curvelo. Já no dia 23 (sexta-feira), deviam passar por lá Filomena, Genard, Flávio José, Cicinho de Assis e Menina Faceira. Já no dia de São João, 24 (sábado), as atrações seriam Del Feliz, Targino Gondim, Geraldo Azevedo, Zelito Miranda e Tenilson Del Rey.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas