Quem tiver renda acima de R$ 28 mil em 2020 terá que devolver auxílio emergencial

brasil
27.05.2020, 08:51:25
Atualizado: 27.05.2020, 08:55:25

Quem tiver renda acima de R$ 28 mil em 2020 terá que devolver auxílio emergencial

Medida vale para trabalhadores informais

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Trabalhadores informais que foram beneficiados com o auxílio emergencial de R$ 600 em 2020 poderão ser obrigados que devolver o dinheiro em 2021 caso tiverem recebido uma renda tributável acima de R$ 28.559,70 neste ano.

A forma como essa devolução será feita ainda está sendo estudada pela Receita Federal. "O assunto será objeto de normatização pela Receita e, assim que publicado, será comentado", informou o órgão de acordo com o jornal Extra.

Essa devolução foi uma contrapartida oferecida pelo Senado para retirar a exigência que havia sido imposta pelo governo federal de que quem tivesse tido renda superior a R$ 28.559,70 em 2018 não receberia o auxílio.

De acordo com o projeto de lei aprovado no Senado em 22 de abril, o beneficiário do auxílio emergencial que receba, no ano de 2020, rendimentos tributáveis em valor superior à primeira faixa da tabela progressiva anual de Imposto de Renda Pessoa Física (R$ 28.559,70) fica obrigado a apresentar a declaração anual em 2021 e deverá acrescentar ao imposto devido o valor do auxílio.

O texto foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 15 de maio.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas