Quer trabalhar como motorista de aplicativo? Saiba como escolher o melhor carro

bahia
26.07.2020, 06:40:00
A escolha correta do veículo é importante para gastar menos, ter mais conforto ao dirigir e oferecer um melhor serviço ao usuário (Ilustração: Freepik)

Quer trabalhar como motorista de aplicativo? Saiba como escolher o melhor carro

Os modelos novos mais baratos não estão aptos para esse tipo de trabalho, entenda o porquê

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Há quatro anos foi criada uma nova possibilidade de trabalho na Bahia: motorista de aplicativo. Seja para complementar o orçamento, seja como principal fonte de renda, além de saber administrar o tempo, entender as rotas e os melhores horários para trabalhar, é essencial ter um carro que seja parceiro. Ou seja, o veículo ideal deve consumir pouco, ter boa ergonomia para quem dirige e oferecer conforto ao usuário.

Você poderá utilizar seu próprio carro para atuar como motorista parceiro da 99 ou da Uber, mas é preciso seguir algumas regras de cada uma dessas empresas para saber se o veículo está apto. Além disso, é necessário fazer uma adequação na carteira de motorista. A CNH pode ser da categoria B, mas é preciso constar que o condutor tem licença para exercer atividade remunerada.

Em relação aos veículos, a situação é mais complexa. Carros de duas portas e sem ar-condicionado, por exemplo, não são aceitos. Mesmo sendo zero-quilômetro. Na lista da Uber, há inclusive um alerta que veículos com recall pendentes não são aceitos. Se seu automóvel for rebaixado, ele também não será aprovado.

Os carros sedãs oferecem mais espaço no porta-malas e no banco traseiro
Os carros sedãs oferecem mais espaço no porta-malas e no banco traseiro (Fotos: divulgação)
Nessa categoria os passageiros podem se acomodar melhor e isso pode refletir na nota do motorista
Nessa categoria os passageiros podem se acomodar melhor e isso pode refletir na nota do motorista
A tomada USB na parte de trás é útil para o usuário recarregar o celular
A tomada USB na parte de trás é útil para o usuário recarregar o celular
A saída de ar-condicionado para a traseira vai agregar conforto aos passageiros
A saída de ar-condicionado para a traseira vai agregar conforto aos passageiros
Regulagens na coluna de direção vão colaborar com a boa ergonomia do condutor
Regulagens na coluna de direção vão colaborar com a boa ergonomia do condutor
É importante que o banco do motorista possua ajuste de altura do assento
É importante que o banco do motorista possua ajuste de altura do assento
Na Uber as picapes não são aceitas, mas elas podem ser utilizadas na 99
Na Uber as picapes não são aceitas, mas elas podem ser utilizadas na 99

Na categoria X da Uber o veículo tem que ser fabricado, pelo menos, até 2008 e na 99 devem ter no máximo oito anos. Para o usuário isso é ruim, pois os airbags e os freios com sistema antitravamento só se tornaram obrigatórios a partir de 2014. No entanto, alguns modelos já contavam com esses equipamentos de série.

E se você tem na garagem uma picape, mesmo uma bem equipada a diesel de R$ 200 mil, ou uma van, elas não estão aptas aos serviços na Uber. Já na 99 uma Renault Duster Oroch, Fiat Toro ou Chevrolet S10 cabine dupla serão aceitas. Por essa lógica, até a Strada 2021 com cabine dupla entra no jogo por ter quatro portas. A anterior tinha apenas três. A mesma regra é válida para o esportivo Veloster, da Hyundai, que tem apenas três acessos de passageiros.

Carro novo
Outras situações: não tenho carro, mas quero trabalhar nesse mercado ou não quero utilizar meu veículo. É possível alugar ou comprar um. Mas antes de comprar o novo é bom lembrar das restrições. Dessa forma, as versões básicas do Fiat Mobi, a Easy (R$ 36.990), e do Renault Kwid (R$ 34.990), a Life, os modelos mais baratos do mercado, não se encaixam pois não contam com ar-condicionado.

O Kwid, carro mais barato do Brasil, só pode ser utilizado a partir da versão Zen, que tem ar-condicionado (Foto: Antônio Meira Jr./ CORREIO)

Para a Uber, é necessário que um carro tenha no mínimo cinco lugares no total. Por isso, se você está pensando em um Volkswagen up!, que custa a partir de R$ 51.090, é bom ficar atento. Os modelos produzidos a partir deste ano precisam ter cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes. A VW entendeu que o custo da alteração não era interessante e resolveu homologar o subcompacto para quatro pessoas.

Melhores opções
As notas atribuídas pelos passageiros são fundamentais para a qualificação e o recebimento de bônus. E, além do bom desempenho do profissional, o carro também pode contribuir com isso.

Geralmente, o passageiro vai no banco traseiro e são os veículos da categoria sedã que vão propiciar mais espaço. O passageiro muitas vezes nem entende em qual carro está, muito menos a qual segmento ele pertence, mas o espaço é fundamental. Se houver uma saída de ar-condicionado para o banco de trás, a percepção de conforto será maior. Vai melhorar ainda se o automóvel tiver uma tomada USB acessível.

Para quem pretende passar algumas horas atrás do volante, o conforto também é necessário. Dê valor à ergonomia. Veja se há regulagem de altura do banco e se a coluna de direção pode ser regulada, pelo menos na altura. Em alguns casos, esse ajuste é oferecido para a profundidade.

Para saber qual o custo de manutenção dos 10 carros mais vendidos na Bahia clique aqui.

Aluguel
Se o seu veículo não é apto por qualquer motivo, se não quiser utilizá-lo, ou não tem um carro, a opção é alugar. É importante tentar um automóvel econômico, que ofereça boa ergonomia e que seja confortável para o usuário.

Em Salvador, há parcerias com a Localiza Hertz, Movida, Unidas, LM Aluguel de Veículos e Tradekar Transportes. As opções partem de R$ 43 por dia, preço cobrado pela Unidas.

Para obter os descontos, as locadoras exigem idade mínima de 21 anos, provar que é parceiro da empresa de transporte por aplicativo e, em alguns casos, deixar uma caução ou depósito. É importante também observar o limite de quilômetros que você poderá rodar por mês com o carro alugado.

Venda direta
Se o carro for comprado para essa função e o motorista for proprietário de uma empresa, terá a opção de compra direta. Neste caso, o desconto pode chegar a 17%, a depender da marca e do modelo.

Até mesmo se o condutor for um microempreendedor individual (MEI) poderá ser adequado à essa modalidade para comprar um veículo novo.

As opções a gás
Para quem utiliza o veículo como ferramenta de trabalho, o GNV pode ser uma boa opção para reduzir os custos com combustível. Atualmente, duas fabricantes oferecem garantia para quem opta por essa solução, a Fiat e a Toyota. Para saber se vale a pena, é necessário fazer um balanço que quantos quilômetros você roda por mês.

Mesmo com os cilindros de GNV, ainda sobra espaço no bagageiro do Grand Siena (Foto: Fiat)

Na Fiat, o consumidor que escolher o Grand Siena Attractive com motor 1.4, que custa R$ 55.790, poderá optar pela predisposição para o GNV pagando mais R$ 690. Nesse caso, a montadora oferece manutenção da garantia original de um ano para kits de quinta geração instalados por convertedores certificados pelo Inmetro.

Os R$ 690 gastos a mais vão garantir modificações de fábrica no sedã. De acordo com a Fiat, o cabeçote do motor tem válvulas e sedes de válvulas que são produzidos com material mais resistente e com nova geometria, garantindo durabilidade e confiabilidade. E o coletor de aspiração foi projetado para receber na posição correta os bicos injetores de gás.

Para o Etios sedã, que custa a partir de R$ 59.390 (1.5 X manual), a Toyota, em parceria com a Landirenzo, empresa italiana que atua há 65 anos na produção de kits GNV, vai oferecer duas opções de entrega do modelo equipado com o componente de abastecimento.

Na primeira, o cliente pode retirar o veículo na concessionária e levá-lo até uma das oficinas autorizadas da Landirenzo definida pela Toyota para a instalação do kit, com prazo máximo de 30 dias após a compra ou 5 mil quilômetros rodados. Na segunda opção, o proprietário pode ter a praticidade de retirar o veículo já com o dispositivo instalado na concessionaria Toyota, mediante pagamento de frete de plataforma entre loja e oficina.

A Toyota mantém a garantia do Etios quando o cliente instala o GNV por meio de uma concessionária (Foto: Toyota)

A grande vantagem para o cliente é que a Toyota manteve a garantia original do veículo, enquanto o Kit GNV possui garantia de três anos ou 100 mil km. Além disso, os engenheiros da fabricante japonesa realizaram alguns ajustes no veículo para que a instalação não modifique as características e performance do Etios. 

O preço sugerido pela Toyota para a aquisição do dispositivo de Gás Veicular Natural é de R$ 5.360. A instalação também é compatível com transmissão automática, que custa a partir de R$ 64.890 (1.5 X automático).

Para checar dicas de como enconomizar combustível clique aqui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas