RMS tem 2ª maior prévia da inflação do país em junho, diz IBGE

salvador
25.06.2021, 13:23:00
(Arquivo CORREIO)

RMS tem 2ª maior prévia da inflação do país em junho, diz IBGE

IPCA-15 ficou em 1,14%; alta da gasolina e energia mais cara contribuíram

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), calculado pelo IBGE, ficou em 1,14% no mês de junho na Região Metropolitana de Salvador (RMS), divulgou o instituto de pesquisas nesta sexta-feira (25). Foi o segundo mais alto do país, abaixo somente da Região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, que ficou em 1,18%.

Prévia da inflação, o IPCA-15 acelerou forte em relação a maio (0,37%) e é o mais alto para um mês de junho na RMS desde o início da série histórica, em 2000. O índice reflete os preços coletados de 14 de maio a 14 de junho.

Hove alta em todas as 11 áreas pesquisadas separadamente no Brasil - no país como todo, o índice ficou em 0,83%. 

Com os dados de junho, o acumulado no primeiro semestre do ano do IPCA-15 na RMS é de 4,05% - 5º entre os 11 pesquisados e abaixo do índice nacional, que ficou em 4,13%. Segundo o IBGE, é a maior prévia da inflação para um primeiro semestre na RMS em cinco anos - em junho de 2016, o percentual fechou em 5,21%.

Nos 12 meses encerrados em junho, a alta é de 7,66% na RMS, acelerando em relação aos 12 meses fechados em maio (6,49%). 

Grupos em alta
A alta no IPCA-15 foi puxada pelo aumento nos preços médicos de oito dos nove grupos de produtos e serviços do índice. 

A maior alta foi registrada no grupo de transporte (3,33%), que teve grande influência do aumento dos combustíveis (8,35%). A gasolina teve aumento forte e foi o item que, sozinho, mais teve impacto no índice (8,29%). 

O grupo de habitação teve o segundo maior aumento (2,11%), puxado pela energia elétrica (5,91%). A mudança de bandeira tarifária, que passou para vermelha, teve grande influência.

Os alimentos tiveram uma leve desaceleração (aumento de 0,58% em junho, frente a 0,61% em maio), mas ficaram em terceiro na contribuição para o índice no mês.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas