Rússia invade a Ucrânia: explosões e movimentação militar em diferentes pontos

mundo
24.02.2022, 06:18:00
(Reprodução/CNN Brasil)

Rússia invade a Ucrânia: explosões e movimentação militar em diferentes pontos

Invasão aconteceu na madrugada desta quinta-feira (24); autorização do líder russo foi feita em pronunciamento na TV

O presidente russo  Vladimir Putin iniciou, na madrugada desta quinta (24), uma ampla operação militar para invadir a Ucrânia. Explosões e movimentação militar foram registradas em diferentes cidades ucranianas. Putin disse às forças ucranianas que deponham as armas e voltem para casa.

“Quem tentar interferir, ou ainda mais, criar ameaças para o nosso país e nosso povo, deve saber que a resposta da Rússia será imediata e levará a consequências como nunca antes experimentado na história”, ameaçou.

Há relatos de explosões e ataques em Kiev e Kharkiv, onde Centros de comando militar atacados com mísseis, de acordo com a imprensa internacional. O aeroporto da capital foi esvaziado e teve os voos suspensos. 

Os militares ucranianos estariam tentando uma reação. O presidente Zelensky pediu calma e instaurou lei marcial. 

"Putin acaba de lançar uma invasão em grande escala da Ucrânia. Cidades pacíficas da Ucrânia estão sob ataque. Esta é uma guerra de agressão. A Ucrânia se defenderá e vencerá. O mundo pode e deve parar Putin. A hora de agir é agora", disse o ministro de Relações Exteriores ucraniano, Dmytro Kuleba.

Um conselheiro do ministro do Interior ucraniano, Anton Gerashchenko, disse que tropas russas desembarcaram na cidade de Odessa e cruzam a fronteira na cidade de Kharkiv. 

De acordo com a CNN Brasil, A Ucrânia informou que pelo menos oito pessoas morreram e nove ficaram feridas.
 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas