Sabatina: Cézar Leite prioriza economia e propostas de turismo com foco no Subúrbio

salvador
19.10.2020, 20:09:09
Atualizado: 22.10.2020, 18:42:08
(Imagem: Reprodução/YouTube)

Sabatina: Cézar Leite prioriza economia e propostas de turismo com foco no Subúrbio

Candidato foi o segundo entrevistado da edição 2020 da Sabatina do CORREIO

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Após a estreia das Sabatinas 2020 do CORREIO com a petista Major Denice, foi a vez do candidato bolsonarista Cézar Leite (PRTB) expor os seus planos de governo. Propositivo e respeitoso com o tempo limite das perguntas, o médico cirurgião e vereador de Salvador fez críticas à atual gestão municipal e trouxe como temas centrais propostas de reabertura econômica total e imediata em 2021, mesmo sem vacina, informatização da saúde e maiores investimentos no subúrbio. 

Clique aqui e reveja todas as SABATINAS CORREIO 2020

Em resposta à pergunta inicial sobre o que julga mais urgente na capital e por que ele se considera o melhor candidato para resolver, Cézar Leite disse que sua prioridade será a economia. Ele citou as amargas taxas de desemprego na cidade e, como liberal, disse que dará incentivos fiscais com redução de taxas e impostos, com diminuição de 40% do IPTU. 

Autodefinido como conservador nos costumes e defensor da pauta anti-aborto, o candidato em seguida foi perguntado se esse posicionamento deve influenciar na sua maneira de governar a cidade e se espera ter alguma dificuldade como a oposição ao governo estadual, caso seja eleito.

“O conservadorismo não é uma ideologia, eu sou um homem real, que tem fé, família, paga suas contas. Por isso que defendemos a vida, somos contra o aborto, queremos pagar menos impostos, ter emprego e redução do poder do Estado sobre o cidadão. Isso está longe de uma ideologia praticada nas teses de esquerda”, afirmou Leite. 

Crítico do isolamento social como medida para conter a covid-19, o médico afirmou que, se eleito, retirará a obrigatoriedade do uso de máscaras nas ruas e fará a reabertura total do comércio no seu primeiro dia de governo. Embora as máscaras tenham sido recomendadas por cientistas e até mesmo pelo Ministério da Saúde, Cézar Leite disse que “a utilização indiscriminada, por todo mundo, não trouxe benefício nenhum”. 

Questionado sobre o fato de ser apontado como “oportunista” por adversários por se ancorar na imagem do presidente Jair Bolsonaro, Cézar Leite respondeu o que pensa sobre essa pecha.

“É sinal de que a campanha está crescendo e estão assustados. Têm medo de Bolsonaro vir para Salvador. Isso não é ser oportunista, é dar oportunidade ao povo de Salvador de falar. Eles têm medo das pessoas que precisam ir para os templos orar e eles fecham os templos, daqueles que precisam ir para a praia com seus filhos para poder ter um pouco de diversão. O presidente vem fazendo um excelente trabalho no Brasil e no Nordeste”, disse.

Quando perguntado sobre o que pretende fazer para evitar que mais pessoas sejam vítimas de desmoronamentos e alagamentos nas ocupações irregulares em favelas, o candidato confessou que demorou a entender o tema e elaborou suas propostas de urbanização após conversas com moradores destes locais.

"Nós temos que compreender que existe uma relação social. Eles não querem sair dali porque foi lá que cresceram e criaram relações sociais, amigos. Então, o que precisa é dar condições de viver ali, com esgotamento, microdrenagem, chegada de luz, acessibilidade, transporte e contenção de encostas para levar segurança para o morador”, disse. 

Segurança pública

No bloco das perguntas de especialistas, foi sorteada a questão do Coronel Antônio Jorge Melo, do Observatório de Segurança Pública da Bahia, que quis saber como o candidato enxerga o papel do município no contexto da segurança pública, para além das guardas municipais — já que o tema costuma ficar sob domínio estadual. Cézar Leite prometeu criar a Secretaria Municipal de Segurança Pública, além de um conselho e fundo voltados para a área. 

O candidato prometeu maior capacitação da guarda civil, compra de equipamentos, melhor interlocução com a PM e retirada dos militares da atuação como seguranças da prefeitura. “Esses vão para a rua. Vou colocar o guarda civil para fazer a minha segurança. Temos que entender que a relação deve ser institucional e não de aliança, como vem sendo feita entre DEM e PT”, disse. Ele ainda propôs a criação de uma Zona de Segurança Total, iniciada no Centro Histórico, com videomonitoramento e rastreamento com drones.

As respostas dadas pelo candidato foram consideradas simplórias pelo Coronel Antônio Jorge, que rebateu afirmando que a solução dos problemas demanda atenção para ações a nível micro.

“Ao meu modo de pensar, o município colabora diretamente com a segurança pública, independente de se criar um órgão ou não, com ações de iluminação pública, limpeza urbana, urbanização, ações ligadas diretamente à gestão do município. Uma rua bem iluminada contribui para diminuir ocorrências, acúmulo de lixo e mato em determinadas regiões da cidade pode ocasionar ocorrências. O que falta aos gestores municipais, é essa visão do micro", indicou.

PERGUNTAS DE LEITORES E ENTIDADES

Em seguida, vieram as perguntas das leitores e entidades civis. O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis da Bahia (Abih-BA), Luciano Lopes, quis saber: Quais as propostas do candidato para qualificar o turismo local e fortalecer a hotelaria na capital baiana e o que pretende fazer para buscar novos atrativos e eventos?

Cézar Leite: “Nosso vetor de crescimento do turismo vai ser o Subúrbio de Salvador, vamos fazer justiça a um dos locais mais bonitos do Brasil e levar dinheiro para lá, para o pessoal do subúrbio apresentar os seus produtos e trazer euro, dólar. Vai ser a nova Praia do Forte, com píers públicos e urbanização da área para que o turista chegue via náutica, ali onde tem a Fábrica São Braz, vou transformar em mercado gastronômico e de artesanato, vai ter pousadinha. As pessoas vão ganhar dinheiro onde trabalham”

Presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap-BA), Cláudio Carvalho, quis saber: Como estimular Salvador a ser percebida e gerar empregos como o Polo de Criatividade do Brasil?

Cézar Leite: “Salvador é uma das cidades mais iluminadas do mundo para poder fazer cinema. Vamos trazer um polo audiovisual para a Cidade Baixa, isentando IPTU e dando incentivos fiscais para quem trouxer o audiovisual para cá. Isso é uma cadeia produtiva gigantesca, que trabalha com moda, iluminação, cenário, artistas. Assim, a imagem de Salvador vai para o mundo todo. A gente também vai isentar a taxa de publicidade para os comerciantes”

Associação de Jovens Empreendedores da Bahia enviou: Quais incentivos fiscais o candidato tem como proposta para a sobrevivência dos negócios e manutenção de empregos a curto e médio prazos? Quais ações voltadas para estimular o empreendedorismo negro e das mulheres? 

Cézar Leite: “Teremos cursos técnicos em áreas específicas, como empreendedorismo, tecnologia, vendas. Será para todos, homens e mulheres, a gente não vai discrminar se é para LGBT, negros. A partir da necessidade, cada um vai procurar o que achar importante. Vmos cortar 40% do IPTU das empresas de Salvador e tirar o TFF (Taxa de Fiscalização do Funcionamento), vamos investir em indústrias novas, de reciclagem de vidro, principalmente em Cajazeiras e na indústria náutica, de barco e pesca”.

Questionado sobre  a visão dele a respeito do Carnaval e os eventos culturais e shows musicais, respondeu:  

Cézar Leite: "A festa é uma tradição baiana e nenhuma atitude será tomada de forma autoritária, precisamos conversar, mas precisa fazer alguma coisa, do jeito que está não dá mais. O Centro Histórico está esvaziado, a Ondina aquela confusão, são pelo menos três meses para montar e desmontar camarotes, prejudicando a vida de quem mora. Minha vontade é retirar da Barra-Ondina e levar para outra área, de preferência o CAB porque continua fazendo o business, onde o empresário vai ganhar dinheiro, e traz o carnaval tradicional de volta para a Barra-Ondina, assim como no Centro, onde o morador participava de forma espontânea"

Leitor: Como é saúde em salvador vai ficar, se não tem médico, atendimento nos postos?

Cézar Leite: “Vamos informatizar as unidades de saúde, colocar o Sus Digital, de forma que as unidades tenham conhecimento do que o paciente usa de medicação, o que tem de doença, os exames solicitados, com opção de marcação online para tirar essas filas porque as pessoas dormem na rua para marcar consulta. Além de trabalhar com a saúde básica, vamos valorizar o agente que vai em casa para tirar pressão para saber o que está acontecendo para identificar precocemente doenças”

Ao fim da sabatina, o candidato agradeceu a oportunidade de participar e mostrar ao povo de Salvador as suas propostas. “Nosso projeto perpassa pela defesa dos valores conservadores de fé, família e de uma cidade com mais oportunidades de ascensão social com segurança para os cidadãos de bem”, encerrou.

A sabatina é realizada pelo jornal CORREIO e tem apoio do E Estúdio e ITS Brasil.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas