Salvador busca em startups soluções para saúde e educação

salvador
02.03.2018, 04:00:00

Salvador busca em startups soluções para saúde e educação

Programa traz 37 desafios tecnológicos para empresas de inovação; confira
Programa foi lançado nesta quinta (1º) pelo prefeito ACM Neto (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

Como fazer a matrícula dos alunos na rede municipal sem sair de casa, só usando um celular? O que fazer para ficar menos tempo na fila de unidades públicas de saúde? E mais: como saber quais são os tipos de serviços que a prefeitura oferece para as pessoas em situação de vulnerabilidade social? As respostas para essas perguntas facilitariam a vida de quem mora em Salvador. A boa notícia é que elas poderão ser respondidas pelas startups que se cadastrarem no programa Pitch Salvador. As inscrições começaram nesta quinta-feira (1º).

A iniciativa, desenvolvida pela Secretaria Municipal de Gestão (Semge), está em busca de empresários que possam sugerir soluções para aprimorar e dinamizar os serviços oferecidos à população da capital baiana. O lançamento do programa Pitch Salvador ocorreu na tarde desta quinta no Wish Hotel da Bahia, no Campo Grande. 

Na ocasião, o prefeito ACM Neto (DEM) aproveitou para lançar os 37 desafios do programa. A ideia é que eles sejam superados pela startups que pretendem participar da iniciativa. Elas devem apresentar soluções para as áreas de assistência social, educação e saúde. O programa vai receber startups de todo o Brasil.

Para o prefeito, a ação tem o propósito final de utilizar a tecnologia para resolver problemas diários da população.

“São soluções de tecnologia para resolver problemas do dia a dia, trazendo novas ferramentas, aumentando a produtividade da gestão, aperfeiçoando os serviços que são prestados diariamente à população e maximizando os recursos públicos aplicados  nessas áreas”, afirmou Neto.

Segundo ele, os efeitos serão sentidos pela população mais pobre. “Isso reforça a prioridade absoluta da gestão, que é voltar a atenção para as pessoas que mais precisam”, completou. 

Teste
Já o diretor de modernização da gestão municipal, Luis Gaban, acredita que a iniciativa vai promover uma relação entre o poder público e as startups. “Estamos criando espaços para que startups possam fazer testes na Prefeitura de Salvador”, explicou. 

Quem participar do programa vai poder testar o protótipo do sistema em 180 dias. Se a prefeitura se interessar, o sistema pode ser contratado. Além disso, as startups ganharão certificados, que servirão como mais uma qualificação, segundo Gaban. 

Além de adquirir experiências, os empresários ainda têm oportunidade de ganhar mais conhecimento na área pública. O empresário Marcus Casaes, 36 anos, chegou cedo ao evento de lançamento do programa, que integra o Salvador 360. “Estou me munindo das informações, possibilidades e oportunidades para replicar na comunidade de startup da cidade”, explicou. 

No programa, Casaes vê a oportunidade de fazer parceria com  grandes clientes, além de passar a ter mais visibilidade no mercado.

“Um projeto como esse é interessante. O grande desafio de uma startup que está começando é conseguir clientes, e ter a oportunidade de testar um produto com a prefeitura é muito importante, porque dá visibilidade”, considera o empresário.

Etapas
Quem participar do Pitch Salvador vai enfrentar cinco etapas. A primeira é a inscrição, que começou ontem e segue até o dia 15 de abril, no site www.pitch.salvador.ba.gov.br. Nesse endereço, as startups poderão se cadastrar e escolher qual ou quais desafios têm interesse de participar (veja lista abaixo).

A segunda etapa é a pré-seleção das startups, baseada nos critérios estabelecidos no edital de chamamento público. Até cinco soluções poderão concorrer ao mesmo desafio proposto.

Já a terceira fase, que acontece de 21 a 23 de maio, é de apresentação das soluções, pré-selecionadas. Essa etapa consiste em mostrar o produto em até cinco minutos para a comissão julgadora, composta pelo Comitê de Inovação da prefeitura, com um representante da Semge e uma indicação de cada secretaria participante. 

A quarta fase é a divulgação do resultado, no dia 30 de maio. A lista com as vencedoras será publicada no Diário Oficial no Munícipio (DOM).

Na quinta fase, o sistema será testado por 180 dias. Nessa etapa, eles serão executados nas secretarias municipais de Saúde (SMS), Educação (Smed) e Promoção Social e Combate à Pobreza (Semps). Após cumprir o desafio, a startup receberá da prefeitura o atestado de Capacidade Técnica, finalizando assim o ciclo do Programa Pitch Salvador.

Quem pode participar
Para participar do programa, as startups devem ter Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) ativo, além de possuir um protótipo que se adeque aos desafios propostos pela Prefeitura. O modelo precisa estar pronto para ser testado de imediato. A solução não pode estar apenas no campo das ideias.

A  startup também pode se inscrever inúmeras vezes, desde que cada inscrição contenha uma solução diferente, ainda que as soluções sejam relacionadas à mesma área temática, respeitando o prazo estipulado no edital.

Conheça os 37 desafios propostos pelo Pitch Salvador

Educação

  1. Como otimizar, a partir do registro de entrada dos alunos, o gerenciamento da oferta de merenda escolar?
  2. Como otimizar a distribuição de servidores efetivos e funcionários terceirizados por unidade educacional?
  3. Como modernizar o registro dos alunos em sala de aula de modo a otimizar a chamada e aumentar o controle sobre o número de presentes?
  4. Como acompanhar a agenda diária do professor de forma georreferenciada e detalhada (horários das aulas, sala, turma, execução da programação pedagógica)?
  5. Como automatizar a solicitação e disponibilizar online o histórico escolar?
  6. Como otimizar a comunicação entre a Gestão e o Conselho Escolar, mantendo uma base de dados atualizada com informações do conselho e da respectiva gestão financeira?
  7. Como otimizar o registro e atualização de informações do aluno quanto a sua saúde  de modo integrado com o Sistema Informatizado da Matrícula?
  8. Como sistematizar informações sobre a infraestrutura da rede de ensino, do porte da escola, quantitativo de salas, equipamentos disponíveis, estado de conservação, necessidade de reparos e registro do imóvel (alugado, doado ou próprio)?
  9. Como oferecer e/ou ampliar o acesso digital de conteúdos pedagógicos (livros, revistas, exercícios, simulados, jogos) para os alunos?
  10. Como melhorar o controle quantitativo de fardamentos disponibilizados para os alunos e atualizar informações de tamanho anualmente?
  11. Como realizar a integração do registro de crianças do Primeiro Passo com a base de dados da educação, permitindo a otimização do planejamento para atendimento da educação infantil?
  12. Como melhorar o cadastro e controle de inventários que fazem parte dos bens patrimoniais da Prefeitura?
  13. Como otimizar o planejamento e controle de execuções de obras de melhorias e manutenções nas escolas?
  14. Como otimizar a distribuição espacial das escolas, minimizando o custeio?
  15. Como otimizar a estruturação e a disponibilização dos dados das avaliações PROSA e prova Brasil, sobre o desempenho dos descritores das unidades escolares?
  16. Como digitalizar, catalogar e dar acesso à ficha e documentos dos alunos online?

Saúde

  1. Como tornar mais ágil e prático o registro de ocorrências para o Samu?
  2. Como melhorar a marcação de consultas visando reduzir filas nos postos de saúde?
  3. Como minimizar o número de pacientes faltosos em consultas, exames e procedimentos agendados? 
  4. Como auxiliar os pacientes na administração de seus medicamentos?
  5. Como implementar avaliação de satisfação do cidadão sobre atendimento recebido pela rede própria e contratualizada?
  6. Como tornar a identificação dos pacientes mais ágil e segura?
  7. Como monitorar o acesso aos estabelecimentos de saúde visando possibilitar maior controle e geração de indicadores?
  8. Como monitorar o tempo de atendimento do usuário SUS em Estabelecimentos de Saúde da Rede Própria?
  9. Como tornar mais eficiente o monitoramento de doenças e a disseminação de informações técnicas e confiáveis sobre saúde mais eficientes por meio de aplicativos?
  10. Como melhorar o registro e a consolidação de informações sobre os hábitos e o acompanhamento clínico de pacientes (atividades físicas, alimentação, sono, glicemia, pressão arterial, etc.), para auxiliar na prevenção de doenças?
  11. Como melhorar a divulgação à população sobre os serviços de saúde ofertados pelo Município, na rede própria e contratualizada?
  12. Como otimizar a abertura e acompanhamento de processos online por parte dos contribuintes da Vigilância Sanitária e dotar a Gestão de uma ferramenta para controle dessas atividades?

Assistência Social

  1. Como melhorar o controle da concessão do Auxílio Funeral (Semps) e sepultamento nos Cemitérios Municipais?
  2. Como otimizar a estruturação e a disponibilização dos dados do Cadastro Único para decisão dos gestores?
  3. Como modernizar a gestão dos benefícios da Semps?
  4. Como integrar e unificar, de maneira eficiente, a oferta de serviços e modernizar a identificação da população em situação de vulnerabilidade e risco social?
  5. Como ampliar a difusão de informações sobre os serviços da Semps e da rede de parceiros do Município?
  6. Como melhorar o  controle dos atendimentos e encaminhamentos do serviço de Abordagem Social e Centro POPs integrando-os a outros serviços da Semps?
  7. Como avaliar a satisfação dos usuários quanto aos serviços prestados, de forma direta e indireta, pela Semps?
  8. Como dinamizar a avaliação da qualidade dos serviços da rede parceira da Semps?
  9. Como automatizar a elaboração e gestão de projetos sociais? 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas