Salvador entra em nível de atenção por conta da chuva

salvador
20.04.2020, 10:16:00
Atualizado: 20.04.2020, 13:29:17
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Salvador entra em nível de atenção por conta da chuva

Previsão é de continuidade das chuvas nas próximas 24 horas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Defesa Civil de Salvador (Codesal) informou que a cidade mudou o nível para atenção por conta dos acumulados de chuva das ultimas horas. Ao todo, nas últimas 72 horas choveu 80 milímetros na capital e a previsão é de continuidade das chuvas nas próximas 24 horas.

Em nota, a Defesa Civil informou que, nesta segunda-feira (20), a formação de uma convergência de umidade associada aos resquícios da frente fria, favorece a ocorrência de chuvas fracas a moderadas, com risco para alagamentos e deslizamentos de terra. Até às 10h06 o órgão já havia registrado 37 ocorrências - nove delas foram no bairro de Valéria, sete em Itapuã e seis no Pau da Lima. A principal ocorrência é o deslizamento de terra, que responde por 14 das 37 notificações.

Veja fotos de hoje, feitas pelo fotógrafo Arisson Marinho:

A Transalvador registra pontos de alagamentos nas avenidas Mário Leal Ferreira (Bonocô) sentido Centro, na ACM, próximo ao Detran e na Tancredo Neves, perto da Madeireira Brotas. Ainda de acordo com a autarquia, até o momento, não houve nenhum registro de sinaleiras danificadas. 

Por conta da chuva, uma árvore de grande porte caiu no começo da manhã dessa segunda-feira (20), na Rua Forte de São Pedro, que faz a principal ligação entre o Campo Grande para a Avenida Sete. A queda aconteceu por volta das 6h, há poucos metros de distância do Teatro Castro Alves. Ninguém ficou ferido.

No momento da queda, a árvore atingiu a fiação elétrica e derrubou dois postes, deixando a região sem energia e o trânsito interditado. Moradores relataram que acordaram como o barulho provocado pelos estalos elétricos.

Operação chuva

Em coletiva de imprensa realizada na manhã dessa segunda-feira, o prefeito ACM Neto falou sobre como as medidas para minimizar os efeitos causados pela chuva estão sendo feitas no contexto do novo coronavírus. "Há uma mobilização para combater o covid-19, mas há também a operação chuva, liderada pela Defesa Civíl (Codesal). Entre ter uma pessoa numa encosta, em sua casa, com risco de desabar e ter a pessoa segura numa escola, eu fico com a segunda opção", disse. 

O prefeito se referia ao protocolo tradicional de encaminhamento das pessoas para uma escola municipal quando chove em grande quantidade numa localidade de risco. Nesse caso, a nova determinação da prefeitura é que, nesse período, cada escola concentre o máximo de 50 pessoas.  

"Em condições normais seriam 500 pessoas. Agora, isso não é possível. Pegamos a escola de referência e fizemos uma subdivisão com unidades da própria região, ou seja, escolas próximas. Mas vamos rezar para que isso não seja preciso esse ano", disse ACM Neto. 

Ainda segundo o prefeito, entre 9h15 e 10h30 chouveu mais de 40 milímetros em alguns pontos da cidade. No entanto, ainda não há sinal de deslizamento de terra, mas somente alagamentos. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas