Salvador já tem 50 hortas e quatro pomares; veja os benefícios

sustentabilidade
26.09.2020, 09:00:00
((Foto: Marina Silva/CORREIO))

Salvador já tem 50 hortas e quatro pomares; veja os benefícios

Além de alimentos saudáveis, soteropolitanos dizem que horticultura proporciona efeitos terapêuticos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Salvador tem, hoje, 50 hortas e quatro pomares comunitários que recebem assistência técnica e mudas da Prefeitura através da Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis). Número que poderia ser maior se não fosse a pandemia do novo coronavírus. Por causa dela, houve interrupção de atividades dos órgãos públicos, como a instalação de novas hortas pela secretaria, que, no momento, tem mantido as ações de assistência técnica e manutenção nas comunidades.

De acordo com João Resch, titular da Secis, a secretaria já listou novas comunidades que podem receber mais hortas assim que a situação da pandemia na cidade torne essas instalações possíveis. "Nós recebemos diversos pedidos para implantação de hortas e temos alguns locais no radar para implantação de mais hortas e pomares. No momento, isso ainda não pode ser realizado e continuamos apenas com a execução das atividades de manutenção e auxílio desses locais através dos nossos técnicos", diz.

Mais hortas e pomares devem ser implantados na capital baiana (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Para Resch, o cultivo das hortas transcende todos os impactos ambientais positivos e também funciona como um elemento que ajuda as pessoas individualmente, proporcionando mais interação coletiva. "Fora todo o ganho ambiental que se tem, já ouvimos histórias muito bacanas, de gente que estava com depressão e encontrou no dia a dia na horta um espaço de alegria e de diminuição da ansiedade. Além disso, tem o fator de conhecimento entre as pessoas nessa comunidade. Tem pessoas que eram vizinhos de porta e não sabiam o nome uma da outra, de quem morava tão perto, e passou a saber e interagir através da execução do projeto nesses lugares", conta.

Efeito terapêutico
Locais que para as comunidades significam mais alimentos saudáveis na mesa e um ambiente de comunicação que aproximou vizinhos que mal se conheciam. Isso é o que garante o psicólogo Daniel Siqueira, 28 anos, que participa das atividades na horta de um condomínio no Imbuí.  "A horta pode ter esse viés terapêutico. Existe até a horticultura terapia que profissionais se especializam na condução de trabalhos terapêutico mais formais a partir desse processo. Além disso, há uma integração social que faz com que prédios, que, normalmente são ambientes de menos contatos com vizinhos, transformem esses lugares como as hortas em pontos de interação que fazem muito bem ao ser humano e aproximam as pessoas que, por muito tempo, eram desconhecidas entre si", afirma.

Daniel entende que as hortas promovem uma maior socialização nas comunidades (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Pessoalmente, Daniel acredita que cuidar de uma horta é ter a oportunidade de se conectar com a natureza, coisa que o faz muito bem. "No meu caso, entendo como um trabalho interessante porque ver a planta crescendo, se conectar com a vida vegetal traz um bem estar que eu tenho há 6 anos" revela. 

Outra que entende a atividade como um momento de relaxamento e que só agrega na vida humana é Tânia Facchinetti, 68, arquiteta e paisagista, que também participa do cultivo da horta do Imbuí. "É uma terapia que acontece em um espaço onde temos uma socialização e que eu me realizo porque me identifico totalmente já que estou desde o seu início", fala.

Tânia se sente realizada em ser voluntária para o cultivo de hortas (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Tânia gosta tanto que acha importante passar o costume para as suas gerações subsequentes. A neta da arquiteta e paisagista, Sophie Facchinetti, 8, acompanha a vovó nas atividades de horticultura e diz que adora ir para a horta cuidar das plantinhas e socializar com os outros voluntários. "Eu adoro ajudar e cuidar de todas as plantinhas para que elas cresçam muito bonitas. Além disso, é legal porque a gente encontra o outro pessoal daqui e pode fazer amizade, descobrir coisas novas", declara.

Sophie adora acompanha a avó nas atividade da horta (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Abelhas 
Além das hortas e pomares, a Secis também tem instalado meliponários - caixas de abelhas sem ferrão - nestes ambientes para que os voluntários, que passaram por um curso de manejo antes da instalação, possam utilizar a presença destes animais para potencializar o rendimento das hortas. 

Segundo Lana Moura, coordenadora do programa de hortas e pomares municipais de Salvador, da Secis, a inserção das abelhas facilita a polinização dos locais, elemento essencial no cultivo de pomares e hortas. "Utilizamos as abelhas sem ferrão que, além de não oferecerem riscos aos moradores da região e, por isso, serem animais de simples manejo, são, segundo pesquisas de cientistas, animais muito importantes no processo de polinização da natureza", explica. Hoje, cinco hortas já contam com a polinização das abelhas. De acordo com informações da Secis, até o fim do ano, vinte locais já vão contar com os meliponários.

Como solicitar uma horta?

Apesar das instalações não estarem acontecendo durante a pandemia, é possível fazer a solicitação de uma horta para sua comunidade entrando em contato com a Secis por telefone no (71) 3611-3802, enviando uma mensagem de WhatsApp para o número (71) 98549-8453 ou via 156, número da ouvidoria da Prefeitura. É necessário informar o nome completo, e-mail e telefone para contato, além de endereço com CEP. 

A solicitação será avaliada pela equipe da secretaria, que verifica se há força voluntária suficiente para gerir as hortas. Segundo João, a comunidade precisa estar com vontade de pôr a mão na massa. "Nós avaliamos o pedido e realizamos conversas para entender se é viável a instalação dessas hortas. Porque não adianta instalar uma horta em uma comunidade que não tenha mão de obra o suficiente para realizar a manutenção. Tem que ter gente disposta a realizar o cultivo contínuo", salienta. 

Comunidade precisa estar engajada para receber horta (Foto: Marina SIlva/CORREIO)

Lana afirma que as comunidades precisam ter, pelo menos, 15 pessoas realmente engajadas com o cuidado das hortas, pomares e dos meliponários. "A gente executa o plano de implantação da horta a partir da solicitação de uma comunidade. Depois desse contato, vamos até o local, conversamos e verificamos se tem, pelo menos, 15 moradores engajados com o projeto para garantir a criação e manutenção da horta", informa.

Confira a lista de hortas e pomares entregues às comunidades soteropolitanas:

1º Horta Urbana Pituba -Av. Paulo VI, 2101, Pituba, Salvador
2º Horta Urbana do Imbuí(Vila Anaíti) - R. João José Rescala, Imbuí, Salvador
3º Centro Cultural de Oficina Reciclável    - Horta Urbana + Pomar - R. Ver. Raimundo Urbâno, 130 - Calabetão, Salvador - 
4º Johrei Center Bonfim - Horta Urbana - Av. Dendezeiros do Bonfim, 154 - Roma, Salvador
5º Horta do Grupo Árvores do Vivendas - Horta Urbana + Pomar - R. João José Rescala - Imbuí, Salvador 
6ºHorta Comunitária da Capelinha de São Caetano - Horta Urbana - Rua Padre Antônio Vieira - Capelinha, Salvador
7º Horta Comunitária da Associação do Alto do Itaigara - Horta Urbana - Rua professor Leopoldo Amaral - Pituba, Salvador 
8º Horta Comunitária da Associação dos Moradores do Itaigara - Horta Urbana - Rua Hermann Neeser - Itaigara, Salvador
9º Horta Condomínio Residencial Parque do Imbuí - Horta Urbana + Pomar - Rua das Araras, 744 - Imbuí, Salvador
10º Johrei Center de Brotas - Horta Urbana - R. Machado de Assis, 10 - Daniel Lisboa, Salvador
11º Horta Residencial das Margaridas - Horta Urbana + Pomar - R. Joaquim Ferreira - Jardim Tropical, Salvador
12º Horta Lar Vida - Horta Urbana + Pomar    Sítio Ipatinga - Av. Aliomar Baleeiro, s/n - Novo Marotinho, Salvador 
13º Horta Escolar - Escola Municipal Campinas de Pirajá 
14° Horta Escolar - Colégio Estadual Rotary*    
15° Horta Escolar -     Ladeira do Abaeté, S/N - Itapuã, Salvador 
16° Horta Escolar - Escola Municipal Fernando Presídio*    17° 17° Horta Escolar     Tv. Bela Vista de Tubarão, 364 - Paripe, Salvador
18° Horta Escolar - Creche da Associação Criança e Família     -    R. Arco do Triunfo, 830 - Rio Sena, Salvador
19° Horta Escolar - E.M  Arlete Magalhães    R. Vitórino Alves Moitinho - Castelo Branco, Salvador 
20° Escola Municipal Bosque das Bromélias -    Horta Escolar -R. Joaquim Ferreira, 1157 - Jardim das Margaridas, Salvador 
21° Escola Municipal Nova do Bairro da Paz -    Horta Escolar -    Tv. Bela Vista da Paz, 290 - Bairro da Paz, Salvador
22° Escola Municipal Beatriz de Farias -    Horta Escolar -    Rua 11 de Julho - Boca da Mata, Salvador 
23° Escola Municipal Clemilda Andrade - Horta Escolar - R. Ariston Bertino de Carvalho, S/N - Brotas, Salvador
24° Escola Municipal Brigadeiro Eduardo Gomes     - Horta Escolar -    R. Lauro de Freitas, 1 - São Cristóvão, Salvador
25° Escola Municipal Filhos de Salomão -    Horta Escolar - Km 04, Estr. de Campinas, s/n - Campinas de Pirajá, Salvador
26° Escola Municipal Novo Horizonte    - Horta Escolar - R. Albino Fernandes, s/n - Novo Horizonte, Salvador - BA
27° Colégio Estadual Polivalente de Amaralina -    Horta Escolar - R. Rua Para, 221 - Nordeste, Salvador
28° Condomínio Reserva das Árvores    - Horta Urbana -    Alameda do Bosque, 836- Horto Bela Vista, Salvador-BA
29° Escolab Coutos -    Horta Escolar     - R. da Lagoa, 65 - Coutos, Salvador
30° VOG - Imbuí     Horta Urbana + Pomar     Rua Jayme Sapolnik, 1185 - Imbuí, Salvador
31° Escola Zumira Torres - Horta Escolar - R. da Caieira, SN - Ilha De Maré, Salvador
32° E. Municipal Nossa Senhora Aparecida -    Pomar -     Estr. Nova Brasília, 814 - Valéria, Salvador
33° Horta Morada do Bosque - Horta Urbana -    R. Alberto Fiúsa - Paralela, Salvador
34° CAPS Prof. Luis Meira Lessa    - Horta Urbana    - R. das Mangaloeiras, 128 - Jaguaribe, Salvador
35° MAI -     Horta Urbana -    Rua Jayme, 1183- Imbui, Salvador
36° Colégio Estadual Alfredo Amorim - Horta Escolar - Lgo. do Papagaio S/N - Ribeira, Salvador 
37° Terreiro Axé OmiEwa -    Horta Urbana     - Avenida Aliomar Baleiro n13, k12,5 Cajazeiras, antiga estrada velha do aeroporto
38° Lagoa da Paixão -    Horta Urbana -    R. Morada da Lagoa, 889 - Nova Brasília de Valéria, Salvador
39° Petromar    - Horta Urbana    - Praça da Rua Euler de Pereira Cardoso nº 131.
40° Centro de Umbanda -    Horta Urbana -    R. Virgilio Mota Leal - Cajazeiras 4 Caminha 03 quadra 3 casa01
41° Escola Municipal De Ilha De Mare    - Horta Escolar -     R. da Caieira, SN - Ilha De Maré, Salvador
42° AESO    - Horta Urbana -    Av. Transamazônica, 405 - Jardim Brasil II
43° Paróquia São Tiago Maior -    Horta Urbana     - Via Coletora B- Cajazeiras
44° Fazenda Cassange, Salvador 
45° Pérola de Cristo -    Horta Urbana -    Via Coletora B- Cajazeiras, 1933 - Fazenda Cassange, Salvador
46° Horta do CRAS-Lagoa da Paixão -    Horta Urbana -    Rua B - Nova Brasília de Valéria- Salvador
47° Horta Casa da Juventude    - Horta Urbana -    Estrada da Muriçoca, s/n, São Marcos, Salvador
48° Horta Comunitaria Caminho das árvores -    Horta Urbana -    Praça dos Eucaliptos 
49° Horta Horte Cultura E ao Quadrado     - Horta Urbana -    Alto do Cabrito
50° Horta Posto de Saúde do Candeal    - Horta Urbana    - Rua 18 de agosto,295, Candeal
51° Horta de Folhas Sagradas Casa das Águas - Horta Urbana -    Rua do Guiné, 63,Congo,Alto de Coutos
52° Horta ACE -    Horta Urbana    - Stella Mares
53° Horta Escola Comunitaria Medianeira    54° Horta Escolar Paripe

A prefeitura é responsável pela entrega das hortas, e a manutenção dos locais é de responsabilidade da comunidade, que, se seguir cultivando, tem o auxílio técnico da Secis.

*Sob orientação da chefe de reportagem Perla RIbeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas