Santa Mônica: Moradores protestam após homem ser baleado em confronto com a PM

salvador
06.10.2020, 21:00:00

Santa Mônica: Moradores protestam após homem ser baleado em confronto com a PM

Testemunha disse que policiais chegaram de moto atirando e que dois jovens foram baleados

Homem é baleado em confronto com a polícia no bairro de Santa Mônica, em Salvador
(Foto: Reprodução/TV Bahia)

Moradores do bairro de Santa Mônica, em Salvador, fizeram um protesto na noite desta terça-feira (6) após um homem ter sido baleado na região pela tarde. De acordo com o G1, o rapaz foi baleado em um confronto com a polícia militar.

Amigos e familiares fizeram um protesto segurando cartazes no local por volta das 19h. Eles ainda atearam fogo em pedaços de madeira durante o ato. Ainda segundo o G1, o Corpo de Bombeiros esteve no local para controlar as chamas e a situação já foi contida.

A PM informou que policiais faziam patrulhamento na comunidade conhecida como Tampão, por volta das 15h30, quando foram recebidos a tiros por um grupo de homens armados. Uma pessoa foi atingida e levada para o Hospital Roberto Santos. A PM informou que a ocorrência ainda está em andamento.

Uma testemunha, que preferiu não ser identificada, contou ao G1 que a polícia chegou de moto atirando e dois jovens foram baleados. Na ação, eles correram para lados opostos. Ainda segundo a testemunha ouvida pelo site, um deles, de 16 anos, foi atingido no braço e levado para o Hospital Geral do Estado (HGE). O outro, de 17 anos, foi atingido no peito. Segundo a testemunha, ela e outro morador deram socorro ao jovem para o HGE, mas ele não resistiu aos ferimentos. A PM, porém, não confirmou essa morte até então.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas