Sem dinheiro para botijão de gás, família se queima ao cozinhar com álcool

brasil
02.09.2021, 18:54:23
Atualizado: 02.09.2021, 19:11:56

Sem dinheiro para botijão de gás, família se queima ao cozinhar com álcool

Acidente ocorreu no começo de agosto, na cidade de Anápolis, em Goiás; após alta do hospital, família precisa de ajuda para continuar o tratamento

Uma família sofreu graves queimaduras graves ao usar álcool para cozinhar, na cidade de Anápolis, no interior de Goiás. As vítimas utilizavam álcool para fazer o almoço por ter dinheiro para comprar um botijão de gás.

O acidente ocorreu no último dia 7 de agosto. Após receber alta, o casal precisa de ajuda para pagar o tratamento. Benta Maciel Correa e Israel Rosa cozinhavam na casa do cunhado, quando ocorreu a explosão.
 
"Era aniversário do meu cunhado, não tinha botijão de gás e só faltava cozinhar o feijão. Meu marido estava com o galão de álcool na mão, quando coloquei o fogo com o papel e o galão explodiu" disse Benta em entrevista ao G1.
 
Benta explicou que o fogo se espalhou rapidamente, e atingiu a sobrinha de 10 anos que estava perto do casal no momento. Além de ter incendiado parte da casa.
 
"Só lembro que o fogo pegou primeiro no meu cabelo. Minha sobrinha, que passava perto da gente, também se queimou. Eu e meu marido ficamos na UTI", disse.
 
Eles foram socorridos por vizinhos para o Hospital de Queimaduras de Anápolis, onde ficaram internados por 20 dias. Já em casa, a família tenta seguir o tratamento médico. Benta é doméstica e o marido é entregador. Ambos estão impossibilitados de trabalhar por conta da recuperação. Eles têm recebido ajuda de parentes para comprar pomadas e protetores.
 
"Nossas pomadas são manipuladas e custam mais de R$ 200. Temos que passar por no mínimo três meses, de duas em duas horas, porque a pele não pode repuxar" contou Benta.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas