Sem muvuca: veja como ficou a nova organização dos ambulantes na Avenida Sete

salvador
12.08.2020, 18:01:00
(Nara Gentil/CORREIO)

Sem muvuca: veja como ficou a nova organização dos ambulantes na Avenida Sete

Calçadas estão mais espaçosas para os pedestres

Os tradicionais ambulantes que dão vida à movimentada Avenida Sete de Setembro ocuparam novos espaços nesta quarta-feira (12). Eles foram reordenados para diminuir o risco de aglomeração e contágio da covid-19.

O plano de reorganizar os stands acontece em conjunto com a requalificação da avenida, que terá sua inauguração nesta sexta-feira (14). Agora, dos 162 ambulantes licenciados na localidade, 65 foram alocados para trabalhar em espaços amarelos delimitados no chão da própria avenida, entre a Praça da Piedade e o Beco Maria da Paz - o trecho possui 450 metros de extensão. Os demais 97 vendedores estão sendo ordenados ao longo da via. 

Ao todo, são 65 faixas pintadas, cada uma com dois metros quadrados de área, o que vai fazer com que seja mais fácil manter o distanciamento social necessário entre os trabalhadores.

De acordo com Adriano Silveira, que é diretor de Serviços Públicos da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop), pasta responsável pelo reordenamento, as demarcações no asfalto só abrigam comerciantes informais que possuem estruturas fixas - ou seja, aqueles que usam tabuleiros e mesas para vender roupas e itens eletrônicos.  

Já os vendedores com equipamentos volantes, como carrinhos de pipoca, de churros e de lanches, ficarão nos passeios, que foram ampliados pelas obras de requalificação. “As medidas obedecem ao distanciamento preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Não adianta o comércio retomar na cidade, e isso inclui o informal, se for de maneira desorganizada”, disse Adriano Silveira.  

Mudança
​​​​​
De acordo com o titular da Semop, Marcus Passos, todo o processo de mudança foi dialogado com os ambulantes da região, até para compreender suas necessidades e orientá-los sobre como proceder nesse momento de pandemia.   

“A intenção da Prefeitura é cumprir os protocolos de saúde, com o objetivo de preservar ambulantes e clientes, bem como a todos que circulam pela Avenida Sete. Acreditamos que, com esse reordenamento, todos saem ganhando: serão mais pessoas circulando na região, o que deve refletir em um aumento nas vendas dos vendedores informais", avaliou o secretário. 

A mudança foi aprovada pelo presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes de Salvador (Assidivan), Rosemário Lopes. “Não tem como ficar como estava. Os trabalhos de ordenamento estão sendo feitos dentro de critérios acordados com a nossa categoria. Há dois anos, a Prefeitura vinha conversando com a gente, chegando a disponibilizar até um Escritório Social”, lembrou ele, reforçando que a Assidivan possui quase mil associados.  

Nova Avenida Sete
Com a requalificação da Avenida Sete de Setembro e da Praça Castro Alves, várias intervenções foram feitas, como a ampliação da calçada do lado esquerdo da via, que dobrou de 2,5 para 5 m de largura, para facilitar o trânsito de pedestres.

Além disso, foi realizada a renovação do calçamento de pedra portuguesa, preservando as características históricas originais do local, e a implantação de piso tátil para cegos e rampas de acessibilidade.

A obra envolveu ainda troca de asfalto, rebaixamento de fiações de telecomunicações, implantação de novo mobiliário urbano e substituição do piso da Praça Castro Alves, agora em paralelepípedo (como era antigamente), com espaço compartilhado entre pedestres e veículos, em mesmo nível.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas