Sem procissão, Arquidiocese celebra missa a São Francisco Xavier, padroeiro de Salvador

salvador
03.12.2020, 21:54:00
Atualizado: 04.12.2020, 02:49:53
Imagem de São Francisco Xavier durante celebração (Nara Gentil/CORREIO)

Sem procissão, Arquidiocese celebra missa a São Francisco Xavier, padroeiro de Salvador

Entidade cancelou a procissão por conta do aumento de casos de covid-19

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os soteropolitanos tiveram que comemorar a festa do santo São Francisco Xavier, padroeiro da cidade de Salvador, de uma forma diferente nesta quinta-feira (3). Por conta do aumento de casos do novo coronavírus, a Arquidiocese de Salvador cancelou a tradicional procissão, que vai do Convento e Igreja de São Francisco e percorre o Terreiro de Jesus, no bairro do Pelourinho, até a Catedral Metropolitana Transfiguração do Senhor, a Catedral Basílica. 

Ao invés da caminhada, a imagem do santo ficou exposta durante o dia na porta da Catedral, até às 17h30, para que os fiéis pudessem fazer a veneração. Em seguida, a celebração continuou com uma Missa Solene, conduzida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal Dom Sérgio da Rocha. 

A missa se iniciou com a caminhada solene da imagem de São Francisco Xavier, decorada pela irmandade São Benedito, do Convento de São Francisco Xavier, até o altar. Apesar do cenário atípico de pandemia, o clima foi de fé e oração ao padroeiro da cidade. Ao todo, estavam presentes 80 pessoas, entre funcionários, padres, bispos, devotos, irmandades e o Cardeal. Tudo seguia os protocolos sanitários para evitar aglomerações - o espaço da igreja abriga até 500 pessoas em tempos normais - com uso de máscara, distanciamento entre os fiéis e disponibilização de álcool em gel. 

O padre José Abel de Carvalho, pároco da Catedral Basílica, agradeceu a presença do Cardeal Dom Sérgio para a celebração da Santa Missa e disse que a comemoração do dia do santo é diferente na capital baiana, por São Francisco Xavier ser o padroeiro da cidade. “Essa festa é a festa litúrgica de toda a Igreja. Na Igreja inteira se celebra a memória de São Francisco Xavier e aqui em Salvador é celebrado com mais solenidade, é mais festivo, porque é o padroeiro da cidade e por isso estamos todos aqui reunidos”, comentou o padre. 

Carvalho ainda ressaltou a figura do santo como um grande missionário. “Estamos aqui para louvar e agradecer a Deus por nos ter dado um grande santo missionário e um homem de caridade e do serviço ao nosso senhor”, agradeceu o padre. 

O cardeal Dom Sérgio afirmou que a festa remonta ao ano de 1686, quando o santo foi declarado padroeiro de Salvador, em plena pandemia da febre amarela e cólera. “Celebramos com especial atenção neste ano porque estamos em tempo de pandemia e ele foi declarado padroeiro da cidade de Salvador, com aprovação da Câmara Municipal de Salvador na época, justamente por conta de uma pandemia. Foram feitas orações pedindo a graça de libertar a cidade da doença. Nesse tempo de pandemia, queremos repetir aquele gesto do povo daquele tempo, que num momento tão sofrido, pediu a Deus a libertação daquela pandemia recorrendo a São Francisco de Xavier”, explicou o Cardeal. 

O jornalista José Lopes, 39 anos, é devoto ao santo São Francisco há dois anos e assistiu a missa com uma dupla comemoração: era dia dos 15 anos do casamento dele. Por isso, ele considera que o santo seja também o padroeiro de seu matrimônio. “Eu era ateu e me converti no meu casamento, há 15 anos. Hoje, comemoro meus 15 anos de casamento e é o dia do santo”, contou Lopes. 

O estudante de direito Wesllem Cerqueira Santos, 19 anos, apesar de não ser devoto ao santo, é católico desde a infância e leu obras de São Francisco Xavier. “Já li livros dele e me sinto muito fiel a evangelização dele e o que ele passou para a sociedade. Representa a missão, a evangelização, a conversão dos povos indígenas, dos leigos”, comentou o jovem. 

As homenagens ao padroeiro da cidade na capital começaram segunda-feira e duraram até ontem. Além da Catedral Basília, as celebrações aconteceram também na Paróquia Sant’Ana, no bairro do Rio Vermelho, por uma missa transmitida no Facebook e Youtube, e na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Sete de Abril. 

Quem foi São Francisco Xavier
Nascido no castelo de Xavier, na Espanha, em 7 de abril de 1506, Francisco estudou em Paris, na França, onde aprimorou os estudos de filosofia, humanidades e literatura. Quando conheceu Inácio de Loyola, se converteu a querer propagar o evangelho e ajudou a fundar a Companhia de Jesus (Jesuítas). A partir daí, passou a trabalhar como missionário em vários países, entre eles a Índia, Japão e China.

Por meio do decreto papal de 10 de maio de 1686, São Francisco Xavier se tornou o padroeiro da cidade do Salvador. Além disso, São Francisco Xavier é, ao lado de Santa Teresinha do Menino Jesus, padroeiro universal das missões. 

*Sob orientação da subeditora Monique Lobo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas