Semana tricolor é decisiva para Preto fechar elenco

e.c. bahia
03.09.2017, 19:06:00
Atualizado: 03.09.2017, 19:34:34
Volta de Hernane, na foto com Zé Rafael, João Paulo e Lucas Fonseca, deve intensificar briga por uma vaga de titular no ataque tricolor para jogo contra o Atlético-GO durante a semana (Foto: Mauro Akin Nassor/Arquivo Correio)

Semana tricolor é decisiva para Preto fechar elenco

Com retornos de Hernane, Allione e Edigar Junio, técnico tem mais opções

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ainda que possa contratar até 8 de setembro, data limite para inscrições de jogadores na Série A, Preto Casagrande terá que fazer valer todo o conhecimento que tem sobre o elenco para tentar melhorar o desempenho do Bahia.

Quando assumiu o tricolor interinamente, Preto não pôde contar com peças importantes, como o meia Allione e os atacantes Edigar Junio e Hernane, que estão à disposição para o jogo contra o Atlético-GO, dia 11, em Goiânia.

Diante disso e da semana inteira de trabalho que antecede a partida, a partir de amanhã, é possível fazer o exercício de como será o Bahia sob o comando do agora técnico.

No gol, Jean está consolidado, e inclusive é o único entre os jogadores que foi titular nas 22 rodadas da Série A. Na lateral-direita, Eduardo é a única opção. Wellington Silva, machucado, segue sem previsão de retorno. Eder, improvisado, é a alternativa.

A zaga também não deve ter mudanças. Tiago e Lucas Fonseca fazem uma Série A consistente. Jackson permanece no departamento médico e os jovens Rodrigo Becão, Everson e o próprio Eder não intimidam a dupla titular.

Na lateral-esquerda, Matheus Reis e Armero se revezaram sem se firmar até Juninho Capixaba ter chance pela primeira vez, com o próprio Preto. Se mantiver a regularidade das partidas contra Vasco e Botafogo, seguirá na equipe.

A dupla de volantes também parece consolidada: Edson e Renê Júnior são os preferidos desde Guto Ferreira. Com Preto, continuam atuando juntos. A concorrência de Juninho, Matheus Sales, Feijão e Yuri não parece incomodar.

Principal jogador do time na temporada, Régis, apesar de não viver grande fase, é o titular de Preto como meia.

Dúvida maior
A principal briga é no ataque, seja nos extremos ou entre os centroavantes. Com Edigar Junio e Allione novamente à disposição, Mendoza e Zé Rafael já não têm lugar cativo.

Edigar sempre foi titular da equipe, até mesmo como centroavante. Allione, para Preto, é peça importante, por se tratar de um jogador de técnica refinada. Entre Zé Rafael e Mendoza, o colombiano tem sido mais efetivo ultimamente, marcando inclusive gols.

Após um bom começo, Rodrigão já não marca há quatro jogos. O período de seca coincide com a volta de Hernane, que após 120 dias, estará à disposição novamente.

Ainda que o próprio Brocador considere o companheiro o titular, é inegável que para o camisa 39, a sombra do vice-artilheiro do time, com 7 gols, já o pressiona a voltar a balançar as redes.

Caso decida ir ao mercado de fato, a diretoria tricolor deve reforçar principalmente o setor defensivo. A contusão de Jackson possibilita a busca por um zagueiro, assim como a incerteza sobre o retorno de Wellington Silva, pode fazer o clube buscar mais um lateral-direito.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas