Semob intervém tentando evitar greve de rodoviários em Salvador

salvador
04.06.2021, 19:32:00
Atualizado: 04.06.2021, 19:33:35

Semob intervém tentando evitar greve de rodoviários em Salvador

Secretário afirma que paralisação traria consequências muito ruins para a cidade

Diante da possibilidade de greve dos rodoviários a partir da próxima segunda-feira (07), a Secretaria de Mobilidade de Salvador (Semob) anunciou que irá buscar junto às partes uma mediação a fim de evitar que a paralisação ocorra. 

A decisão da greve foi anunciada no final da tarde desta sexta-feira (04), após reunião entre empresários e representantes do Sindicato dos Rodoviários, mediada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região (TRT-5), quando as partes não conseguiram chegar a um acordo.

Secretário de mobilidade em Salvador, Fabrizzio Muller afirmou que a pasta já vem tentando mediar essas conversas, buscando sensibilizar ambos os lados sobre o momento de dificuldade impostos pela pandemia. Para Muller, "uma eventual paralisação traria consequências muito ruins para a cidade e sua população que utiliza o transporte público”. 

“Vamos empregar todos os esforços possíveis para que consigamos chegar a um acordo que seja benéfico para todas as partes, em especial para a população, que é a mais vulnerável nessas situações”, disse o secretário

De acordo com a decisão da desembargadora Dalila Andrade, caso a greve seja realmente deflagrada, a operação de transporte deverá ser mantida com um mínimo de 60% da frota em cada uma das linhas nos horários de pico, entre 5h e 8h e das 17h às 20h, e de 40% da frota nos horários de entrepico. 

Caso a decisão não seja cumprida, o Sindicato deverá pagar uma multa no valor de R$50 mil reais.

Os rodoviários pedem 9% de reajuste salarial, 12% de reajuste no ticket alimentação e também exigem que não seja descontado o valor do ticket para os funcionários afastados por atestado. As outras duas demandas são que as empresas forneçam cestas básicas para os afastados e o fim da compensação de horas extras.

Durante as conciliações, o TRT5 chegou à proposta de reajuste em 7,59% a ser pago em duas parcelas: uma em maio e outra em novembro. O valor inicialmente foi aceito, mas os rodoviários exigiam pagamento de forma integral.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas