Sexo casual é proibido em cidades da Inglaterra para evitar propagação da covid

em alta
16.10.2020, 15:54:19
Atualizado: 16.10.2020, 16:08:53
(Foto: Shutterstock)

Sexo casual é proibido em cidades da Inglaterra para evitar propagação da covid

Moradores de Londres, Manchester e Liverpool não poderão encontrar 'contatinhos'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Se tá difícil para os solteiros do Brasil, imagine para os ingleses. O Reino Unido, após ver um aumento dos casos de covid-19, adotou medidas rígidas para conter o avanço do vírus. Entre elas está a proibição do sexo casual nas cidades com bloqueio nas fases dois e três, consideradas com risco alto e muito alto de contaminação, respectivamente.

O novo plano de bloqueio foi anunciado pelo ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, nessa quinta-feira (15), durante sessão no Parlamento britânico.

Com a medida, moradores da capital Londres ou das cidades de Essex, York, Manchester, Lancashire e Liverpool, por exemplo, estão proibidos de receber dentro de casa alguém de “fora da bolha social”.

Os que vivem em áreas de nível 1 podem se reunir com amigos e familiares em grupos de até seis pessoas dentro ou fora de casa. 

A lei foi adotada pela primeira vez durante o verão do hemisfério Norte e se mostrou impopular entre os solteiros. O Reino Unido é o quinto país do mundo com maior número de mortes pela Covid-19 desde o início da pandemia. Já são 43.383.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas