Símbolo da resistência negra, Pedra de Xangô deverá ser tombada em março

salvador
12.02.2017, 16:13:00
Atualizado: 12.02.2017, 17:25:08

Símbolo da resistência negra, Pedra de Xangô deverá ser tombada em março

Neste domingo (12), aconteceu em Cajazeiras a 8ª edição da Caminhada da Pedra de Xangô, que reuniu devotos e simpatizantes do candomblé

O Correio oferece acesso livre a todas as notícias relacionadas ao coronavírus. Entendemos que informação séria e confiável é importante nesse momento. Colabore para que isso continue. Assine o Correio.


Fé, alegria e resistência marcaram a VIII Caminhada da Pedra de Xangô, na manhã deste domingo (12), em Cajazeiras X. Neste ano, houve ainda um motivo a mais de comemoração. A previsão é que o monumento seja tombado pela Prefeitura de Salvador em março, durante o aniversário da capital.

Em maio do ano passado, foi homologada, pelo Plano Diretor do Desenvolvimento Urbano (PDDU), a Área de Proteção Ambiental (APA) da Pedra de Xangô, que era uma demanda do movimento negro. Ali será criado também o Parque em Rede Pedra de Xangô, que terá um posto avançado no Jardim Botânico. A informação é do subsecretário da Cidade Sustentável, José Augusto Saraiva Peixoto.

De acordo com Fernando Guerreiro, presidente da Fundação Gregório de Mattos, o tombamento é uma conquista do povo negro. “É um movimento importante para a religião de matriz africana e importante também no combate à intolerância religiosa”, disse. Com o tombamento do local, além do parque, deve ser criado um conselho que vai ajudar a cuidar do lugar. “A gente vai fazer justiça e criar um marco religioso dentro de Cajazeiras”, explicou Guerreiro. 

(Foto: Almiro Lopes/CORREIO)

Festa
A animação tomou conta não apenas de mães e pais de santo, como de adeptos e simpatizantes do candomblé. A caminhada foi precedida por uma saudação a Exu, para abrir os caminhos dos devotos. Em seguida, os atabaques soaram e começaram os cânticos, dando início a caminhada, que saiu do começo da Avenida Assis Valente e foi até a Pedra de Xangô, num total de cerca de um quilômetro e meio. 

Enquanto o mar de branco fazia o trajeto, cânticos eram soados e até mesmo um grupo de roda de capoeira levava alegria e mostrava a fé dos devotos. Este é o oitavo ano que o evento acontece, sempre no segundo domingo de fevereiro. 

A história da Pedra de Xangô está associada a um símbolo de resistência. O monumento era usado por escravos que fugiam das fazendas localizadas na região, durante o século XIX, como esconderijo. Antes conhecida como Pedra do Buraco da Onça, ela ficava escondida por um matagal, que ajudava os escravos em sua fuga. Hoje, é considerada um monumento sagrado pelos religiosos de matriz africana. 

Idealizadora da caminhada, Mãe Iara de Oxum ressalta o caráter de resistência contra a intolerância religiosa do evento. “Nossa religião afrodescendente é uma religião de resistência. É muito prazeroso saber que o nosso povo está unido em prol de uma única causa, que é a nossa religião. A gente sofre preconceito em todos os momentos, no banco, na escola. E essa caminhada é mais um símbolo da nossa resistência”, diz. 

(Foto: Almiro Lopes/CORREIO)

Participando pela primeira vez, Quele Ribeiro, 36 anos, estava muito emocionada com o clima de fé e religiosidade que tomava conta do ambiente. “Estou muito emocionada. Acredito que meu pai Xangô é um homem de justiça e que ele vai fazer muita diferença em minha vida este ano”, conta. 

Fabya dos Reis, secretária de Promoção da Igualdade Racial, também falou sobre a caminhada: "Esse evento contribui no diálogo com a sociedade pela tolerância religiosa e pelo respeito com o candomblé. Hoje, mãe Iara e os povos dos terreiros fazem essa caminhada para defender o respeito a diversidade e o convite fraterno entre as religiões”, disse. 

***

O CORREIO entende a preocupação diante da pandemia do novo coronavírus e que a necessidade de informação profissional nesse momento é vital para ajudar a população. Por isso, desde o dia 16 de março, decidimos abrir o conteúdo das reportagens relacionadas à pandemia também para não assinantes. O CORREIO está fazendo um serviço de excelência para te manter a par de todos os últimos acontecimentos com notícias bem apuradas da Bahia, Brasil e Mundo. Colabore para que isso continue sendo feito da melhor forma possível. Assine o jornal.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/abner-pinheiro-publica-foto-com-bebe-nunca-vou-desistir-de-voce/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-polemica-com-teste-de-dna-e-traicoes-sthe-vai-processar-abner/
Briga após influencer baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/em-live-com-miley-cyrus-anitta-e-chamada-de-icone-pop-brasileiro/
Cantoras conversaram via Instagram e dançaram Rave de Favela
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/ajustes-deixaram-a-ranger-mais-competitiva/
Em vídeo, Antônio Meira Jr., explica o que mudou na picape da Ford
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-teste-de-dna-e-traicoes-abner-e-sthe-ganham-mais-de-16-mi-de-seguidores/
Treta após baiano descobrir que não é o pai de sangue de bebê foi o assunto mais comentado do mundo nas redes sociais
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/baco-exu-do-blues-lanca-ep-contra-o-tedio-da-quarentena/
Preso em casa, artista produziu nove faixas em três dias
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bolsonaro-muda-o-tom-e-diz-que-coronavirus-e-maior-desafio-da-nossa-geracao/
Presidente criticou isolamento mais rígico e voltou a ser alvo de panelaços; veja vídeos em Salvador
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/leo-picon-admite-ser-o-ex-em-comum-de-manu-gavassi-e-rafa-kalimann/
Participantes do BBB falaram, no programa, que já se relacionaram com a mesma pessoa
Ler Mais