Só vale o essencial: 10 passos para montar seu armário cápsula

coronavírus
06.02.2021, 16:00:00
(Imagem: Shutterstock)

Só vale o essencial: 10 passos para montar seu armário cápsula

Especialistas em moda e estilo mostram como organizar um guarda-roupa prático e funcional com apenas 30 peças e diversas possibilidades

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Antes de decidir qual roupa irá vestir hoje, venha na base da sinceridade e responda: já parou para contar quantas peças tem no seu armário? Esse pode ser o primeiro desafio para quem deseja seguir a tendência minimalista do armário cápsula, que, em linhas gerais, vai manter no closet só aquilo que realmente usa e gosta.

“No fim das contas, as pessoas usam o que as deixam confortáveis - não apenas no sentido físico, mas também emocional, de se olhar e se reconhecer naquele look. Tudo que você não lembra porque comprou, nunca usou, não cabe mais, não te deixa mais feliz ou se sentindo bonita, não faz sentido manter”, ressalta a produtora de moda Isabela Nascimento.

Ainda que a moda tenha se tornado mais sustentável nos últimos anos com a preocupação de muitas marcas com o impacto da produção no meio ambiente e na vida das pessoas, assim como uma exigência crescente dos consumidores, o armário cápsula não é um conceito tão novo assim. Ele surgiu com a estilista inglesa Susie Faux, na década de 1970, quando ela criou o método com a proposta de um armário composto por poucos itens que fossem essenciais, atemporais e com inúmeras possibilidades de combinações. Tudo isso em 37 peças.

Parece difícil, mas a gente conseguiu reduzir o tamanho desse guarda-roupa mais ainda com uma lista de 30 peças básicas e versáteis, sugeridas por especialistas em estilo e moda. Claro que cada composição vai variar de acordo com as preferências de cada um, mas tem também um passo a passo que pode ajudar nessa missão de desapego. Confira.


1. Libere espaço Quais são as peças que mais usa e gosta? “Faça uma autoanálise para entender o que quer imprimir socialmente através da moda. Após essa percepção, mergulhe no seu guarda-roupa para desapegar do que não combina com esse entendimento”, aconselha a consultora de Moda e Imagem, Kika Maia (@kikamaiaplus). 

Kika Maia não abre mão de ter uma jaqueta jeans no guarda-roupa
(Foto: Divulgação/ Andre Carvalho)

2. Possibilidades No geral, é comum pensar que reduzir o armário significa diminuir as possibilidades. A produtora de moda Isabela Nascimento (@blogisabelasn) destaca que não é bem assim, afinal, muita informação pode confundir: “Quando temos menos opções, variamos mais as combinações e o armário se torna mais criativo”. 

3. Peças complementares Para o stylist  João Caldas (@estilojoaocaldas), o segredo é focar nas peças base. Além de ser um dos produtores de moda do Shopping Bela Vista, João já fez produção para artistas  como Leo Santana, Lore Improta e  Sthe Matos. “A ideia é pegar uma calça jeans reta, ter sempre um vestido preto, uma camisaria neutra e uma terceira peça (como um kimono ou blazer) para agregar”.

4. Otimização Quanto mais looks  aquela peça permitir montar, melhor.  “Se eu gosto de usar peças sempre lisas, as cores serão um fator para que elas se harmonizem”, sugere  Kika Maia. 

5. Freio Essa peça realmente faz falta no seu armário? “Analise bem se você realmente gosta daquilo, se precisa ou funciona com o que você já tem”, recomenda Isabela Nascimento. 

A camiseta é peça-chave nas produções de Isabela Nascimento
(Foto: Divulgação/ Camila Damásio)

6. Versatilidade Uma saia longa pode virar um vestido midi e por aí vai. “São peças que você consegue montar todo tipo de look, do mais básico ao mais fashionista”, complementa João Caldas. 

7. Quanto custa e quanto vale? Se a intenção é comprar peças que possam durar e montar um closet mais compacto, vale fazer essa conta, como afirma Isabela Nascimento: “Em vez de gastar  com 10 blusinhas mais ou menos, reverta em uma blusa muito boa”. 

8. Resignifique “A calça se torna shortinho, a t-shirt vira camiseta. O armário cápsula proporciona inúmeras alternativas”, diz João Caldas. 

Camisaria social é uma das peças preferidas de João Caldas
(Foto: Divulgação)

9. Cuidado Outra orientação é seguir sempre as instruções de lavar e passar que cada roupa traz na etiqueta. “Cuide com atenção também na hora de guardá-la”, acrescenta Isabela Nascimento.

10. Acessórios E para terminar, mais uma dica de Kika Maia: “os acessórios são um bônus e mudam completamente o que uma roupa imprime”.


NÃO PODE FICAR DE FORA

2 Camisas sociais
3 Vestidos clássicos (tubinho, volante ou reto, a depender do gosto pessoal)
3 T-shirts (uma preta, uma  branca e outra cor de preferência)
1 Jaqueta jeans 
1 Bermuda de alfaiataria
2 Calças jeans básicas 
2 Tops
1 Calça de cintura alta e tecido leve 
1 Short jeans 
2 Itens do tipo terceira peça (kimono, blazer) 
2 Saias (longa, midi,  jeans, de acordo com o seu estilo)
1 Casaco
2 Biquinis ou maiôs 
1 Body  
2 Macacões (um curto  e outro longo, por exemplo) 
2 Bolsas (uma de todo dia e outra para noite) 
2 Blusas


MODA SUSTENTÁVEL

Autoconhecimento e funcionalidade  
O analista de Conteúdos e Metodologias do Instituto Akatu Consumo Consciente, Bruno Duarte Yamanaka, destaca a importância de conhecer as suas preferências. “Aí,  você vai ter apenas as peças que são realmente úteis, sem excessos”. 

Peças atemporais  
“É ir contra a lógica do fast fashion. Ou seja, ter roupas que serão utilizadas frequentemente e prezar pela qualidade e durabilidade delas”, diz Yamanaka. 

Upcycling    
O analista do Akatu explica que essa é uma forma de dar uma nova cara para uma peça de roupa que já possui. “É reinventá-la, sem a necessidade de adquirir algo novo”.

Todas as nossas ações geram impacto  
Dê preferência a marcas que prezam por práticas sustentáveis. “Avalie se a sua cadeia produtiva valoriza as pessoas e o meio ambiente com uma produção que utilize, por exemplo, algodão orgânico e tintura natural nas peças”, completa. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas