Sobrecarga de lições de casa faz pais suspenderem atividades extras dos filhos

educação
23.05.2021, 07:20:00
(Leitor/Arquivo CORREIO)

Sobrecarga de lições de casa faz pais suspenderem atividades extras dos filhos

Para aliviar a barra dos estudantes, confira cinco dicas para ajudá-los nas tarefas

As aulas a distância tem trazido para perto de muitos estudantes a sensação de exaustão em relação à quantidade de exercícios extraclasse. Além dos próprios alunos, muitos pais e responsáveis têm se queixado da quantidade dobrada - às vezes até triplicada - de tarefas enviadas para serem feitas em turno oposto.

O fenômeno observado durante a pandemia motivou muitos pais, a fim de evitar uma estafa da garotada, a suspenderem outras atividades educativas que eram feitas, sem atrapalhar os estudos, nas condições normais de tempo e pressão.  

Representante na indústria farmacêutica, Luciana Goes conta que preferiu interromper as aulas de inglês, e o reforço escolar só permaneceu porque ia ficar impossível dar conta de tanta atividade.

“Minha filha diz que não aguenta mais, que está cansada, que a cabeça dói, tudo incomoda. Tive que suspender as atividades extras por conta da sobrecarga do dever de casa”, lamentou.

Ela é mãe de Amanda, 9 anos, aluna do 4º ano do Ensino Fundamental I. “Na modalidade remota, ela ficava quatro horas na aula e, depois, levava mais três horas para fazer a quantidade triplicada de tarefas. Atualmente, ela já está de volta ao presencial”. 

A psicóloga infantil e professora da Uniruy, Roberta Takei, reforça que o aprendizado não pode se transformar em uma experiência estressante e negativa. É justamente aí que mora a desmotivação. “O conselho é ter muita paciência. E não cobre seu filho em excesso. O momento é atípico e desafiador para todos”, recomenda.

Leia a reportagem principal: Pra quê tanto dever? Pandemia dobra tarefas para contraturno escolar

***

Abaixo, confira cinco dicas para ajudá-los nas tarefas: 

1. Rotina
A criação de uma rotina ajuda na organização do tempo e do espaço.

2. Paciência
Sem paciência não tem como orientá-los. Cuidado com a cobrança em excesso.

3. Observação atenta
Observe se existe um bloqueio em participar das aulas, se comunicar com os colegas e conversar sobre  assuntos da escola.  Busque orientação com a coordenação pedagógica. 

4. Espaço de aprendizagem
Não condene possíveis erros ou tarefas incompletas. Inclusive, compartilhe com a criança quando você também apresentar alguma dificuldade com a tarefa. 

5. Ritmo
Tão importante quanto observar é ouvir seu filho. A escuta sensível sempre é um caminho para compreender o ritmo que é possível para cada estudante.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas