Soldado da PM se mata depois de atirar por acidente em amigo

brasil
25.10.2018, 11:01:50
Atualizado: 26.10.2018, 09:58:35
Amigos estavam bêbados na hora dos disparos, de acordo com a polícia (Reprodução)

Soldado da PM se mata depois de atirar por acidente em amigo

Situação aconteceu em Goiânia, nesta quarta-feira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um disparo acidental acabou em duas mortes na cidade de Goiânia, nesta quarta-feira (24). O soldado da Polícia Militar Flávio Faria de Oliveira, 31 anos, estava dentro do carro conversando com Matheus Oliveira Castro, de 20, quando a pistola dele disparou sozinha e atingiu a cabeça de Matheus. 

Ao perceber o que tinha acontecido, Flávio entrou em desespero e atirou contra a própria cabeça. Segundo informações da Polícia Civil, os amigos estavam bêbados na hora dos disparos.

“Segundo testemunhas, ele estava bastante embriagado e manuseando a arma de fogo. Estavam todos reunidos ali, todos os amigos e, em certo momento ele falou que queria ir embora, entrou no seu veículo e ficou manuseando a arma. Seu amigo que estava de fora do veículo de repente recebeu um disparo acidental da arma dele. Ele saiu do veículo, olhou para o seu amigo, verificou o que havia feito, atingiu seu amigo na cabeça", explicou a delegada Magda D’Ávila.

De acordo com o tenente-coronel Marcelo Granja, assessor de comunicação da Polícia Militar, a arma do soldado vai passar por uma perícia. “Só posteriormente é que teremos uma conclusão mais científica e técnica do que realmente ocorreu no local. Se ele estava realmente com arma de fogo, a polícia militar não coloca nenhum policial que não tenha recebido a devida instrução para tal”, disse.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas