Sonho de Menina: debutantes com câncer ganham baile em Salvador

salvador
26.08.2018, 20:49:00
Atualizado: 27.08.2018, 19:43:09

Sonho de Menina: debutantes com câncer ganham baile em Salvador

Evento beneficente para 300 convidados aconteceu na luxuosa Pupileira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Vitória e a mãe, Leidjane, tiveram tarde de beleza  (Foto: Tailane Muniz/CORREIO)

Vitória de Lima completou 15 anos no início deste mês, mas muito antes disso, aos 13, já pensava em como seria seu baile de debutante. Pesquisou roupa, vestido e penteados – ainda que soubesse que a família não teria condições de arcar com os custos de um dia de princesa.

O sonho da adolescente, que parecia distante, no entanto, foi realizado neste domingo (26), quando a garota e outras 14 adolescentes, todas portadoras de câncer, foram agraciadas com o Baile Sonho de Menina, idealizado pela cerimonialista Rita Torquato. 

A festa, realizada no luxuoso Cerimonial Rainha Leonor, conhecido como Pupileira, no bairro de Nazaré, recebeu cerca de 300 convidados. Cada debutante pôde levar 15 pessoas, entre familiares e amigos. Teve bolo, banda, fotógrafo, limousine e tudo mais que manda o figurino. Veja galeria de fotos da festa.

Vitória de Lima dança valsa com Alessandro Timbó
Vitória de Lima dança valsa com Alessandro Timbó (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
Vitória de Lima dança valsa com Alessandro Timbó
Vitória de Lima dança valsa com Alessandro Timbó (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
Cada menina teve direito de levar 15 convidados, que também se divertiram
Cada menina teve direito de levar 15 convidados, que também se divertiram (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)
(Foto: Tailane Muniz/CORREIO)

Neste dia de princesa, Vitória, que se locomove com o auxílio de uma cadeira de rodas, estava radiante.

"Nenhuma palavra que eu diga vai traduzir o significado desse dia para mim. Meu coração quase sai pela boca porque eu sempre quis muito, mas é tanto dinheiro, né?", indagou a adolescente.

Para ela, ter uma festa em companhia de outras 14 princesas, algumas enfrentando o tratamento contra o câncer - outras, com problemas neurológicos e de locomoção -, tornou a festa ainda mais especial. "Pode parecer mentira, mas eu sonhei com tudo exatamente assim, desse jeito. Um bolo grandão, as meninas com as roupas lindas como a minha, minha família e amigos", comentou ela, que não escondia a ansiedade para dançar a valsa.

'Medo de acordar'
Mãe da adolescente, a dona de casa Leidjane de Lima, 44, contou que é como se também estivesse completanto 15 anos hoje.

"Eu não tive e era algo que eu não alimentava para não frustrar ela, que sempre falou com tanta empolgação. Nós fomos muito abençoadas e agora é só curtir esse dia, que vai ser lembrado para sempre. Tenho até medo de acordar do sonho", disse, emocionada.

Emoção, aliás, foi algo que tomou conta de outra debutante: Camila Bessa Alves, que já tem 15 anos. Um mês após completar o tão sonhado 15º aniversário, em março, a menina recebeu a notícia de que realizaria seu sonho de menina.

Camila Bessa: 'a ficha não caiu ainda' (Foto: Tailane Muniz/CORREIO)

"Eu não acreditei. Na verdade, não acredito até agora porque a ficha ainda não caiu. Sabe sonho? Acho que é um sonho e eu vou acordar 'nestante'", comentou, aos risos. 

Natural de Xique-Xique, na região do Vale do São Francisco, a adolescente faz tratamento no Hospital Aristides Maltez, em Brotas, e não escondeu a felicidade por ter andado de limousine. 

"Onde que eu ia imaginar algo assim? Nunca. Eu tô muito, mas muito emocionada com tudo isso. Nunca nem pensei em ter uma festa, porque era algo totalmente fora da minha realidade no interior", lembra ela.

O baile
A realização dos sonhos de Camila, Vitória, e tantas outras meninas é parte de uma iniciativa que a cerimonialista Rita Torquato, que se especializou em bailes de debutantes, teve há cerca de sete anos. 

"Estava em uma festa e uma garotinha que trabalhava de flanelinha entrou e ficou enlouquecida. Nunca vou esquecer dela falando: 'tia, isso aí não é para mim, mas é lindo demais, não é?'. Então, eu fiquei pensando e, graças aos nossos parceiros, seguimos realizando sonhos de meninas em situação de risco social", comentou Rita.

De acordo com ela, o Baile Sonho de Menina, que está em sua sétima edição, conta com o apoio de 50 parceiros que contribuem doando produtos ou serviços. "O mais bacana é que nós não pegamos em dinheiro para nada. E é lindo, é uma realização para mim também", destacou.

Ainda de acordo com a cerimonialista, o evento é programado com seis meses de antecedência – o que envolve a escolha das meninas, as parcerias e a definição das datas, sempre entre os meses de julho e agosto. 

Antes da festa, as 15 debutantes – acompanhadas de suas mães –, passam a tarde no salão, como toda princesa que se preze, cuidando dos cabelos e maquiagem. As meninas, que também ganharam trajes dignos da realeza, são atendidas pela Santa Casa da Bahia, Grupo de Apoio à Criança com Câncer da Bahia (Gacc-Ba), além dos hospitais Aristides Maltez e Martagão Gesteira.

Camile é primeira da família a comemorar 15 anos (Foto: Tailane Muniz/CORREIO)

A valsa
Faz dois anos que a adolescente Nara Dourado, 14, vive os dias com mais intensidade. A necessidade de aproveitar a vida veio junto com o diagnóstico de leucemia, quando Nara tinha apenas 12 anos e sequer sabia o que era câncer.  

Prestes a completar o 15º aniversário, Nara também teve o sonho de debutante realizado neste domingo, quando recebeu familiares, amigos e convidados em seu baile de debutante.

Nara Dourado, que descobriu doença aos 12, está em fase de regressão da doença. Na festa, uma das mais alegres (Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO)

E como toda princesa tem seu par, Nara e suas companheiras anfitriãs dividiram o príncipe Alessandro Timbó – o apresentador da TV Bahia foi o escolhido de 2018 para dançar a valsa –, eleito pelas meninas o momento mais esperado da festa.

Em fase de regressão da doença, a menina, que completará 15 anos em 28 de outubro, era só alegria.

“É a realização de um sonho. Acho que uma festa de 15 anos é o sonho de toda menina, não é?”, disse, animada.

Para Camile Santos, que só completa 15 anos em novembro, a realização veio antecipada. Natural de Lagoa Real, no Sudoeste do estado, a debutante disse que a família nunca cogitou a festa, também por falta de condições.

A adolescente, que se trata há seis meses no Martagão Gesteira, no Tororó, contou que vai ser a primeira da família a festejar o momento. "Uma realização não só para mim, mas para toda a minha família".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas