SporTV tem choro e homenagens a Rodrigo Rodrigues, morto nesta terça

ba-vi
28.07.2020, 13:02:40
Atualizado: 28.07.2020, 13:53:00
(Reprodução)

SporTV tem choro e homenagens a Rodrigo Rodrigues, morto nesta terça

Emissora foi a última onde trabalhou o apresentador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O SporTV, última emissora em que trabalhou Rodrigo Rodrigues, prestou diversas homenagens ao apresentador que morreu nesta terça-feira (28) por conta de complicações causadas pela covid-19.

Os apresentadores André Rizek e Janaína Xavier não contiveram as lágrimas ao noticiar a morte do amigo. Foi Janaína quem confirmou o fato, ao vivo, no SporTV News. Ela ficou com a voz embargada e segurou o choro ao falar sobre o apresentador.

"Ele é uma unanimidade, o que é raridade nos dias de hoje", disse. 

Em seguida, André Rizek também se emocionou no início do Seleção e não segurou as lágrimas ao falar sobre o quão querido Rodrigo Rodrigues era. "Você podia tentar não gostar do Rodrigo, mas você ia falhar miseravelmente", afirmou.

Outros participantes do Seleção também homenagearam o colega.

"Ele circulava em todos os segmentos. Mesmo ele sendo de rock, dava espaço para todos e tinha amizade com todos. Ele tinha um coração tão grande e abriu espaço para eles, como o grupo Molejo", destacou Júnior.

Pedido de oração ontem
Nesta segunda (27), véspera da morte, o Redação SporTV contou com diversos colegas pedindo orações para Rodrigo.

Gabriela Moreira, que apresentou a atração na oportunidade, lembrou da época em que eles trabalharam juntos na ESPN. 

"Uma das pessoas mais carinhosas com quem eu trabalhei. Inclusive, ele me ajudou a treinar nos pilotos do SporTV. Eu estendo a todos o pedido de oração, boas energias e boas vibrações para que ele saia dessa", afirmou a jornalista.

Já Fernando Kallás recordou quando os dois trabalharam na produção do Rock in Rio no começo dos anos 2000.

"Trabalhei um ano com o Rodrigo na produção do Rock in Rio, em 2000. Naquele ano, o que chamou atenção, é que ele tinha acabado de sair da televisão universitária e ele, como repórter, tão carismático que ele é, ficava amigo dos entrevistados. Era amigo do Zico, do Nelson Motta, do Evandro Mesquita. Era incrível o carisma. Ele tinha uma maturidade para aquele momento, de ele já saber o que iria fazer da carreira. Foi um dos primeiros a trabalhar de forma multimídia no Brasil", contou.

Carlos Eduardo Mansur também elogiou Rodrigo Rodrigues, apontando que ele é uma das pessoas mais gentis que ele conviveu.

"Torcendo muito pela recuperação dele. Um dos caras mais gentis que eu tive o prazer de conviver. Na certeza que vai dar tudo certo. Acabamos pensando em tantas famílias nessa época difícil que sofreram a mesma coisa", disse.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas