Startup baiana promete até 30% de economia em contas de luz com app

tecnologia
14.06.2020, 05:01:00
(Diculgação)

Startup baiana promete até 30% de economia em contas de luz com app

Testes no aplicativo podem ser feitos gratuitamente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As contas de energia sofrerão um aumento de 5% a partir de 1º de julho. Esse reajuste já era para ter vindo em 22 de abril, mas a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) o adiou em três distribuidoras, incluindo a Coelba. Mais reajustes deverão vir em breve, já que a inadimplência, que normalmente fica em torno de 3%, está em 12% durante a pandemia, gerando uma perda de cerca de R$ 1,8 bilhão às distribuidoras.

Assim, é mais do que necessário poupar energia. Um aplicativo criado por uma startup baiana promete reduzir as contas em até 30%. O foco é em empresas, mas o usuário comum também pode conseguir reduzir o custo de suas contas. Tudo isso sem um investimento inicial e apenas se cadastrando no app, chamado Clarke.

 “A primeira funcionalidade é a gestão das contas de luz da Coelba. A partir do cadastro do CNPJ ou CPF da unidade consumidora, é possível visualizar as contas em aberto e copiar o código de barras para realizar o pagamento com mais comodidade”, diz o engenheiro eletricista Pedro Rio, um dos sócios da empresa.

O passo seguinte é realizar um teste tarifário, também gratuito. “É aí que o empresário pode encontrar o potencial de economia na conta de luz, que pode chegar até 30%. Ele insere algumas informações, como horário de funcionamento da empresa, e, ao final, diremos se é melhor ficar na tarifa atual ou então migrar para uma nova tarifa de energia”, explica Rio.

O empresário pode simular a viabilidade da Tarifa Branca, descobrir qual o tamanho e o custo ideal de implantação de um sistema fotovoltaico, entre outras análises.

Telas do app Clarke (Foto: Divulgação)


Mas de que forma a startup fatura?

“A Clarke só vai ser remunerada caso o cliente contrate alguns de nossos serviços e ele só nos paga quando gerarmos alguma economia para ele. Antes disso, ele não nos pagará nada. O serviço que mais estamos oferecendo atualmente é o de ajuste tarifário”, conta o engenheiro, que não revela o segredo para fazer baixar as contas das empresas. “Essa é uma informação chave da nossa tecnologia”.

Consultoria
Quem já utilizou e aprovou o aplicativo é a Technofix, uma fábrica de postes de fibra de vidro. De acordo com Pedro Berbert, gerente operacional da empresa, a economia gerada com o aplicativo foi de R$ 1.500 por mês.

“A gente visualizou que era melhor nos enquadrarmos em outra tarifa, pagando um pouco mais, mas gerando menos custo extra por excedermos a tarifa anterior. Batemos a meta de redução de custos com energia”, explica Berbert.

Além disso, de acordo com o gerente operacional, a consultoria paga gerou uma benesse maior ainda. “Percebemos que produzir determinado poste num horário específico nos custava muito. Com a adaptação da produção ao melhor horário, de acordo com o custo de energia nesse horário, tivemos uma economia maior ainda”, garante.

Em casa
Para as pessoas, o app também pode simular o custo da instalação de um painel solar, para a produção da própria energia. De acordo com dados da Aneel, foram quase 100 mil sistemas instalados em 2019, um crescimento de 161% em relação ao ano anterior, superando – e muito – a previsão, que era de 44%.

A tecnologia fotovoltaica pode representar uma redução de até 95% na conta de energia, ainda que o custo de instalação seja um tanto alto. A depender da necessidade, um projeto residencial custa até R$ 15 mil, mas existem kits na internet sendo vendidos a partir de R$ 1,8 mil. 

O CORREIO testou o app, fazendo uma simulação de instalação de painel solar em residência. Ao final do teste, a indicação era que o custo seria de cerca de R$ 3,8 mil , com retorno financeiro apontado para depois de quase 7 anos. Na parte da mudança para Tarifa Branca, também simulando uma residência, não houve indicação de redução no consumo de energia. A indicação de horários de funcionamento é mais adequada a empresas. 

De qualquer forma, de acordo com Pedro Rio, o consumidor pode economizar por outros meios. “Na conta, há números, taxas e cobranças que poucos entendem. Economizar na conta de luz vai além de desligar luzes e aparelhos. Em muitos casos, a conta pode estar alta porque está mal ajustada ou por causa de alguma multa. Entender a conta de luz é o primeiro passo para economizar”, garante.

Para baixar e testar o Clarke, escolha o sistema Android ou iOS.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas