Startup comandada por mulheres vence o Desafio Acelere[se]

agenda bahia
12.11.2018, 05:00:00
Camilla Raupp, sócia da Closet (Arisson Marinho/CORREIO)

Startup comandada por mulheres vence o Desafio Acelere[se]

Closet é a única das empresas na disputa dirigida por duas sócias

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

As mulheres ainda são minoria no ramo de startups. Mas, uma minoria que persegue a dianteira. Por isso, as sócias da Closet, Camilla Raupp e Thais Godinho, sentiram uma mistura de surpresa com esperança, ao saberem que foram as vencedoras do Desafio de Inovação Acelere[se]. O resultado do programa de aceleração de startups promovido pelo CORREIO e pela aceleradora Rede+ foi encerrado na quarta-feira, dia 07, no Seminário Humanize[se], último dia do Fórum Agenda Bahia 2018. 

As duas foram as únicas mulheres sócias de startup a participar do programa, que ao todo reuniu oito empresas baianas, mas chegou à fase final com apenas sete delas, já que a oitava saiu do programa porque mudou a base operacional para São Paulo.

“Meu coração era nervosismo puro”, contou Thais após o pitch (apresentação-relâmpago que teve como objetivo apresentar a empresa e sua evolução durante o programa) de Camilla. Também o coração da sócia era puro nervosismo. Numa competição com startups que atendiam segmentos variados, muitas delas com base puramente tecnológica e, algumas, comandadas por executivos experimentados em outros negócios, elas não acreditavam muito que seriam as vitoriosas. 

Camillla e Thais fundaram sua startup em 2016. A Closet é uma empresa de compartilhamento de vestidos e acessórios de festas com uma rede colaborativa de clientes, que visa estimular o consumo consciente. São as próprias clientes que levam seus vestidos para aluguel e, em troca, ganham créditos, dinheiro e descontos.

As sócias entraram em um universo que ainda é predominantemente masculino, mas o objetivo é equilibrar as estatísticas. De acordo com uma pesquisa da Associação Brasileira de Startups, 74% da força de trabalho desse tipo de empresa é composta por homens. Além da disposição para alterar esses números e inspiradas pela força da inovação e da sustentabilidade, as baianas criaram um negócio que alia moda e sustentabilidade.

Os jurados Camila Passos, Cristiana Arcangeli e Roberto Gazzi

Vitória feminista

Quando anunciou as vencedoras, Cristiana Arcangeli, empreendedora e apresentadora do Shark Tank Brasil, brincou no palco: “Quem venceu foram as mulheres, porque temos que ser feministas”. Cristiana também foi uma das juradas da competição, ao lado do diretor de jornalismo do CORREIO, Roberto Gazzi, e de Camila Passos, gerente de marketing do Sebrae.

As duas sócias da Closet lembraram das dificuldades e benefícios do programa de três meses, ao receberem o resultado. “Mudou nosso conceito de escalabilidade. Essa era uma das nossas grandes dificuldades. E chegar aqui como as únicas mulheres da disputa e as únicas a investirem em moda, é muito, muito bom. Corremos muito atrás disso”, contou Camilla, emocionada. 

“A gente só ficou sabendo do desafio porque uma pessoa mandou uma mensagem e achou que o programa era a nossa cara”, lembrou Thaís. 

Silvio Régis, da EvEx - Eventos Experience

Inovação é o segredo

“A inovação impulsiona o crescimento do negócio. Mas, na sequência, você tem que saber que vai apanhar muito. Bastante. Porque inovar é também um risco. Imagine inventar uma bolacha de glúten há 10 anos, ninguém ia inventar nada”, disse Cristiana Arcangeli ao público, durante a palestra que fez pouco antes de começaram os pitchs das sete startups concorrentes.

Segundo a empresária, no mundo dos negócios, ganha mais quem mais inova. E o conselho vale para empresas grandes e, principalmente, para startups, que devem prezar pela inovação como lema, caso queiram ser competitivas e lucrativas.

"O que sobra, afinal, se não houver inovação? Aí, a única diferença está no preço. A competição fica paralisada em quem oferece o preço mais baixo, o que para o mercado não traz nada de diferente”, ensina Cristiana. 

A segunda colocada no Acelere[se], por exemplo, investe em um serviço online que facilita a vida de quem pretende organizar eventos, oferecendo uma variedade de espaços e serviços, cerimoniais, hotéis, casas de festas, fotógrafos, alimentos e bebidas, som, etc. O cliente pode filtrar por serviço ou por tipo de evento, entre outras funcionalidades.

Eduardo Peixoto, da N2 Soluções

Credibilidade

Após o anúncio das três primeiras colocadas, Silvio Regis, sócio da segunda colocada, a EvEx - Eventos Experience, calculou os benefícios de participação no programa de aceleração do CORREIO e Rede+: “Dobramos nossas demandas durante a participação no programa”.

Já o criador da N2 Soluções, terceira colocada, Eduardo Peixoto, falou como o projeto serviu de propulsor para os planos da marca. Por meio de um aplicativo, a N2 oferece à população um serviço online de registro de ocorrências de trânsito com ou sem vítimas e, assim, o poder público dispõe de informações para traçar políticas públicas de segurança.

“O programa deu coragem para enfrentar o mundo. O grupo formado também foi muito bom. Não ficamos como competidores, mas como colegas”, afirmou. 

Os três meses de Acelere[se] também serviram para outra finalidade: revestir a ideia de inovação com um novo propósito, que é a importância da credibilidade para os negócios. “Conhecimento depende de credibilidade. A credibilidade é fundamental”, resumiu o diretor de jornalismo do CORREIO, Roberto Gazzi.

As sócias da Closet receberão como prêmio pela conquista, mentoria e suporte da Rede+ e um ano de assinatura do Clube Correio.

Mas, independente de prêmios, a lição maior para todas as concorrentes foi, certamente, ter levado a ideia de inovação a outro patamar. Nas palavras do CEO da Rede+, Rodrigo Paolilo. "O Acelere[se]  motivou a inovação e a inclusão de novos atores no ecossistema baiano de startups".

As sete participantes 

Vencedora - Closet: a empresa funciona como um clube de vantagens que incentiva a sustentabilidade e o consumo consciente a partir do compartilhamento de roupas e acessórios para festas;

2ª Colocada - EvEx Evento Experience: Oferece um serviço online para contratação de eventos, com variedade de espaços, cerimoniais, hotéis, casas de festas, fotógrafos, alimentos, bebidas, som, etc. O cliente pode filtrar por serviço ou por tipo de evento, entre outras funcionalidades.

3ª Colocada - N2Soluções: Serviço online de registro das ocorrências de trânsito, com ou sem vítimas, que permite ao município tabular os dados e melhorar a gestão do trânsito da cidade. 

Me Ajuda Limpeza - Serviço de contratação de serviços de limpeza por aplicativo.

QR Point - A empresa oferece uma plataforma de controle e gestão da jornada de trabalho, escala de folgas, banco de horas e cálculo de horas extras, entre outros, que permite agilizar o trabalho do setor de Recursos Humanos. 

Mosquito Zero - Sistema de gestão e controle de focos do mosquito da dengue. Tem um portal, drones e, em breve, terá também um chatbot, um robô virtual que vai interagir com a população, oferecendo informações sobre vacinação e locais com a presença de focos, entre outros dados úteis.

Onde Toca - A startup atende três demandas com uma única solução: a das pessoas que amam boa música ao vivo e tem dificuldades de encontrar programações segmentadas e atualizadas; a dos bares que não conseguem divulgar seus eventos com precisão e a dos músicos, que nem sempre têm muita visibilidade para suas apresentações.

O Desafio de Inovação Acelere[se] foi um oferecimento do Fórum Agenda Bahia 2018 com apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e Rede Bahia, apoio do Sebrae e realização do CORREIO e Rede+.

*Com supervisão do editor Flávio Oliveira

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas