STJ nega liberdade a 'faraó dos bitcoins', suspeito por esquema de pirâmide

brasil
15.09.2021, 09:50:00
(Reprodução)

STJ nega liberdade a 'faraó dos bitcoins', suspeito por esquema de pirâmide

Atraía investidores prometendo 10% de lucro ao mês com criptomoedas

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou um novo pedido de liberdade feito pela defesa do ex-garçom Glaidson Acácio dos Santos, de 38 anos, o "Faraó dos bitcoins". 

Dono de uma consultoria, Glaidson foi preso no final de agosto sob suspeita de operar um esquema de pirâmide. Ele é investigado por crimes contra o sistema financeiro, lavagem de capitais e participar de grupo criminoso.

De acordo com a polícia, o "faraó" chegava a prometer lucros de até 10% ao mês com investimenos em criptomoeda. A empresa não investia em bitcoins, contudo. Os "lucros" eram pagos aos clientes com dinheiro de novas pessoas que entravam no esquema - como toda pirâmide, naturalmente, é uma maneira insustentável de gerar dinheiro para todos que entram.

Segundo o Uol, o desembargador Jesuíno Rissato destacou que as movimentações atípicas chegariam a bilhões de reais, segundo os indícios, com valores sendo enviados para fora do país. Ele considerou também que o "faraó" tem alto risco de fuga, causando lesão irreversível aos inevstidores.

A defesa de Glaidson questionou a competência da Justiça Federal para avaliar o caso, alegando que o mercado de criptomoedas não faz parte do Sistema Financeiro Nacional. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas