Suspeita de participar de assalto que matou estudante no Campo Grande é presa

salvador
02.08.2022, 18:19:00
(Ana Lúcia Albuquerque/CORREIO)

Suspeita de participar de assalto que matou estudante no Campo Grande é presa

Mulher foi levada para a 1ª Delegacia, nos Barris, para ser ouvida

Menos de uma hora depois dos familiares darem o último adeus à estudante Cristal Rodrigues Pacheco, de 15 anos, enterrada no Cemitério do Campo Santo, a polícia encontrou e prendeu uma das suspeitas de participar do assalto que matou a adolescente.

Uma das duas mulheres que participaram do crime foi levada para a 1ª delegacia, nos Barris, para prestar depoimento e, em seguida, levada para a sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), na Pituba. Ela chegou com um ferimento no braço que, segundo informações iniciais, foi provocado pela comparsa que atirou na adolescente.

A mulher foi localizada por investigadores do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), em um beco, dentro de uma construção abandonada em uma invasão, em Alto de Coutos, no Subúrbio Ferroviário. A outra envolvida segue sendo procurada por equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, do Depom, do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) e do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP). 

Cristal foi morta a cerca de 100 metros de casa. Ela estava na companhia da mãe, Sandra, e da irmã, Fernanda, de apenas 12 anos, quando caminhava em direção ao Colégio das Mercês, no bairro do Campo Grande. A família passava em frente ao Palácio da Aclamação, que fica próximo à sede do Comando Geral da Polícia Militar, quando foi abordada por duas mulheres, que anunciaram o assalto.

Durante a ação, Cristal levou um tiro de pistola no peito e morreu na hora, ainda com o uniforme da escola. As criminosas fugiram em seguida e foram flagradas por câmeras de segurança

A mãe e a irmã de Cristal não sofreram ferimentos, mas ficaram muito abaladas.


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas