Tardelli relata emboscada de torcedores: 'Falavam que eu ia morrer'

esportes
15.09.2021, 16:45:00
Atualizado: 15.09.2021, 16:45:56
Tardelli falou ter sido ameaçado de morte por torcedores do Santos (Ivan Storti/Santos FC)

Tardelli relata emboscada de torcedores: 'Falavam que eu ia morrer'

Jogador postou vídeo mostrando cerco a carro onde estava

O atacante Diego Tardelli relatou momentos de terror após a eliminação do Santos nas quartas de final da Copa do Brasil. O jogador disse que foi perseguido por torcedores no caminho da Vila Belmiro ao hotel onde está morando, e afirmou que recebeu ameaças de morte. Ele teve o carro depredado.

Em seu perfil no Instagram, Tardelli lamentou a situação. O atacante entrou no segundo tempo da derrota para o Athletico-PR, por 1x0, em casa, na terça-feira (14), na partida que decretou a despedida do Peixe da competição nacional.

"O que eu quero contar é uma cena de terror que eu acabei de passar, que eu nunca passei na minha vida e jamais imaginaria que um dia eu fosse passar por isso. Estava chegando aqui próximo ao meu hotel. Acredito que uns três ou quatro carros já estavam me seguindo. Até eu parar no sinal e nisso dois ou três carros me fecharam. Não tinha para onde correr", falou.

"Começaram a quebrar meu carro, chutar, amassar. Falavam que eu ia morrer. Aquela tortura que eles fazem quando as coisas não vão bem. Isso me deixou extremamente triste, chateado", continuou Tardelli, que chegou recentemente ao Santos.

O atacante ressaltou que os torcedores podem cobrar o time, mas não dessa forma. "Torcida tem todo direito de cobrar. A fase do time realmente não é das melhores, mas isso não justifica. Infelizmente. Passar pelo que eu passei, durante 15 anos de carreira, é muito triste passar por isso. Se quiser ir no CT, qualquer lugar cobrar, xingar. Mas agredir, quebrar carro, tacar o terror... Isso não cabe mais no futebol".

"E não adianta porque não vai ter nenhuma punição. Poderia ter acontecido qualquer coisa comigo. Não tinha ninguém do lado. A sorte é que eu encontrei um policial no caminho do hotel e eles me escoltaram", seguiu.

Após o relato, Tardelli publicou no Instagram um vídeo que mostra a emboscada armada pelos torcedores. Nas imagens divulgadas pelo atleta (assista acima), cerca de dez homens aparecem entrando em três carros para fugir, após a depredação do veículo em que o jogador estava. "Obrigado Deus pelo seu cuidado e proteção", escreveu. 

Em nota, o Santos repudiou os atos, e chamou os homens que perseguiram e ameaçaram o jogador de "vândalos travestidos de torcedores"

"Sobre o episódio ocorrido durante a madrugada com o jogador Tardelli e com outros membros do elenco, com ameaças, perseguições, emboscadas e atos de depredação, o Santos FC repudia veementemente a atitude de vândalos travestidos de torcedores e ressalta que dará todo o apoio para que as medidas legais sejam adotadas para o reconhecimento e a punição dos agressores", diz o comunicado.

"O clube não reconhece essas pessoas como torcedores e sim como bandidos. A torcida tem o direito de protestar sobre os resultados, desde que de forma civilizada".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas