Tem dinamarquês no axé: Peter Kronstrom faz uma imersão na baianidade

agenda bahia
03.10.2019, 06:00:00
“Vou fazer o possível para passar o Carnaval aqui ano que vem”, prometeu Kronstrom (Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

Tem dinamarquês no axé: Peter Kronstrom faz uma imersão na baianidade

Conferencista do Fórum Agenda Bahia, experimentou as sensações do carnaval e o sabor do acarajé

Ele se encantou com o Pelourinho. Comeu acarajé com pimenta (e aguentou, viu?), tocou timbau com turbante do Gandhi, fez stories para as redes sociais e até largou o passinho do ‘Cara Caramba, Sou Camaleão’ - ainda que não soubesse cantar muito bem o refrão de um dos grandes sucessos do axé baiano. Fundador do Future Lounge e diretor do Copenhagen Institute for Futures Studies Latin America, o dinamarquês Peter Kronstrom chegou a Salvador para ensinar sobre tendências de futuro e como agregar valor às experiências. Mas a situação se inverteu e foi ele quem experimentou o que é ser baiano.  

“Ainda no avião, eu já sentia que alguma coisa diferente acontecia em Salvador. Muitas pessoas haviam me dito que quando eu fosse para Salvador eu não ia querer sair. Agora eu estou entendendo muito bem o porquê. A cidade é um charme”, disse.  

Kronstrom fará a conferência de abertura do Fórum Agenda Bahia 2019 - evento que acontece hoje (03), a partir das 9h, no Senai Cimatec, em Piatã. O tema da palestra é Tudo Muda o Tempo Todo. Ele também participa de um debate junto com o presidente da Recode, Rodrigo Baggio sobre “Distopia ou disrupção: como se preparar para o amanhã?”. O bate-papo será mediado por Flavia Oliveira, colunista do jornal O Globo e da Globonews. 

“Me sinto honrado em participar do Agenda Bahia. Vamos trazer uma visão de futuro, mas com o pé no chão quanto ao que é tendência. Se só uma pessoa sair de lá inspirada já vai ter valido a pena. E eu espero também ser muito inspirado pelas experiências que estou vivendo em Salvador”, afirmou.

Roteiro

Ao desembarcar na cidade ontem, pela primeira vez na vida, Kronstrom conheceu as instalações do Espaço Colabore, coworking público instalado no Parque da Cidade. Durante a visita, o dinamarquês conversou com o secretário municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), André Fraga e com o  diretor de Parcerias Público Privadas da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Gustavo Menezes, sobre possíveis parcerias entre Salvador e a Dinamarca. Também participaram do encontro o diretor de Inovação da Secis, Ivan Paiva e a diretora de Resiliência da mesma pasta Adriana Campelo, além da presidente da Fundação Mario Leal Ferreira, Tânia Scofield. 

“No momento que você olha o futuro, debate o futuro, melhora  o futuro. Salvador está muito bem antenada. Como faço parte do grupo de conselheiros  da Embaixada, faz todo sentido uma parceria entre a Dinamarca e Salvador”, destacou. Após a conversa,  Kronstrom seguiu para o Pelourinho. 

Lá, ficou admirado com a arquitetura dos prédios históricos. “Toda esta riqueza me chamou muito a atenção. Quando a cidade tem um núcleo histórico sólido isso te ajuda muito a projetar o futuro”, comentou. 

Virou baiano

Ainda no Pelourinho, Peter Kronstrom conheceu a Casa do Carnaval. O espaço abriga o museu que conta a história da folia de Salvador  por meio de  experiências visuais e sensoriais.  “O gringo saiu meio ‘bêbado’, só pela alegria de ter dançado. O Brasil tem as maiores diferenças sociais, mas na mesma hora faz o carnaval todo mundo junto”, relatou.

(Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)
(Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)
(Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)
(Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

A última parada do roteiro foi no Hub Salvador, polo colaborativo de negócios instalado no Porto. “Achei tudo muito futurista. Gostei da ideia de estrutura e adaptação de um prédio que não foi pensado para isso. Também vejo chances de parceria aqui, onde novas ideias podem surgir. A única coisa que faz sentido para qualquer cidade ou país é investir no ambiente de startups. Nunca antes foi tão viável criar uma empresa para o mundo inteiro”, destacou. 

E se por um acaso ainda houver alguma dúvida, quanto às chances de Salvador estar nos seus planos futuros, o conferencista dinamarquês terminou o giro por Salvador com a certeza absoluta de que volta. Ah, se volta: “Vou fazer o possível para passar o Carnaval aqui ano que vem”, prometeu.  “Moro no Brasil há nove anos e eu não sabia como acontecia o Carnaval. A Casa do Carnaval aumentou minha vontade de viver isso de perto”. 

O Fórum Agenda Bahia 2019 é uma realização do CORREIO, com patrocínio da Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura de Salvador, Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) e Rede Bahia e apoio da Braskem e DD Education. 


SALVADOR PODE GANHAR CURSOS NA ÁREA DIGITAL

 Salvador deve receber em breve uma proposta de parceria para a oferta de cursos de programação e inclusão digital. Durante a visita do presidente da organização social Recode, Rodrigo Baggio, ao Espaço Colabore, no Parque da Cidade, o empreendedor social demonstrou interesse em montar no próximo ano um centro de empoderamento digital aqui.

Fundador da Recode, Rodrigo Baggio, também conheceu o Espaço Colabore
(Foto: Tiago Caldas/ CORREIO)

“Achei muito boa a preocupação da gestão municipal em estimular a economia criativa e as startups. Potencialmente, podemos sim fazer novas parcerias. Salvador é uma cidade que me fascina totalmente e é muito bom vê-la se reinventando  com essa cultura de inovação e cidades inteligentes”, afirma. Baggio participa hoje (03) do Fórum Agenda Bahia, que acontece a partir das 9h, no Senai Cimatec. 

A Recode é uma organização social presente em oito países e conta com 689 centros de empoderamento digital, já tendo alcançado mais de 1,7 milhão de jovens de 14 a 29 anos em situação de vulnerabilidade social. Entre os cursos que oferece estão desde os de qualificação básica de inserção digital até aulas que ensinam a desenvolver um aplicativo para impacto social. 

Essa experiência pode interessar a Prefeitura, pois  Salvador deve investir cada vez mais em inovação. Segundo o secretário municipal de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), André Fraga, deve ser lançada em breve uma minuta da lei da Política Municipal de Inovação. “O nosso objetivo maior é proporcionar um processo de colaboração, convidando para o debate os atores do ecossistema, a fim de aperfeiçoar a lei para que ela impulsione a inovação em Salvador, atraindo e retendo startups”.  

O diretor de Parcerias Público Privadas da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur), Gustavo Menezes, também estava no Colabore.  “A gente abre as portas para algumas perspectivas que a gente não enxergava. O processo de qualificação nesta área digital é algo que nos interessa bastante”.   


SEMINÁRIO [A.R] EVOLUÇÃO - HOJE 

MANHà
ARENA DO CONHECIMENTO

08h00 às 9h00   – Credenciamento

09h00 às 09h30   – Palestra “Tudo muda o tempo todo”, com Peter Kronstrom, head para América Latina do Copenhagen Institute for Future 
Studies e fundador do Future Lounge

09h30 às 10h00  – Bate-papo com Peter 
Kronstrom moderado por Flavia Oliveira, colunista do jornal O Globo e da Globonews

10h00 às 10h30  – Palestra “O Futuro é agora: como o empoderamento digital transforma vidas e cidades”, com Rodrigo Baggio, presidente da Recode, organização social presente em 8 países e 689 centros de empoderamento digital

10h30 às 11h00  – Bate-papo com Rodrigo Baggio moderado por Flavia Oliveira, colunista do jornal O Globo e da Globonews

11h00 às 12h00  – Painel “Distopia ou disrupção: como se preparar para o amanhã?”, com os palestrantes Peter Kronstrom e Rodrigo Baggio e moderação de Flavia Oliveira.

12h   – Intervalo para almoço


TARDE
ARENA DA VIVÊNCIA

14h30 às 16h00  – Painel “Do robô ao roubo de dados: as novidades na Educação, na Agropecuária, na Construção Civil e na Saúde”, com Silas Cunha, CEO da Abitat, startup Construtech que busca a gestão mais eficiente de empreendimentos através de IoT (Internet das Coisas), Banco de dados e Machine Learning, Ana Carolina Monteiro, sócia da Hackel, consultoria em Marketing Conversacional e soluções em Educação que trabalha com tecnologias de automação e inteligência artificial. como Internet das Coisas e Chatbots, Matheus Ladeia, CEO do E-rural, o maior marketplace de pecuária do Brasil e especialista em agtech, growrth strategi e growth marketing e Vicente Vale, sócio da REP Educa, plataforma digital que utiliza Realidade Aumentada e Inteligência Artificial para ampliar a aprendizagem dos alunos.

14h30 às 16h00 – Oficina “Como programar um robô com sentimentos”, com Peterson Lobato, fundador da Mini Maker Lab e professor na área de robótica, programação e impressão 3D.

14h30 às 16h00  – Oficina “Circuito de Experiências em tecnologias para Educação e para Indústria”, com Fernanda Mikulski Guedes, coordenadora de ações de avaliação educacional, inovação e competições da Escola Técnica Senai-BA e Igor Nogueira Oliveira Dantas, coordenador de projetos de inovação educacional na unidade de Inovação e Tecnologias Educacionais do Senai-BA, Adalício Neto, especialista em Automação no SENAI CIMATEC e responsável pelo portfólio de serviços 4.0.

14h30 às 16h00  – Os desafios do Bitcoin no Brasil, com Thiago Avancinni, diretor de Educação e Tecnologia da DD Corporation

16h00 às 17h00  – Desafio “Fórum Agenda Bahia/Olimpíada Brasileira de Robótica”, uma parceria jornal Correio e Sesi. 



***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas