Tenista número 7 do mundo é acusado de agressão pela ex-namorada

esportes
29.10.2020, 18:46:00
Atualizado: 29.10.2020, 18:46:54
Zverev é acusado de agredir ex-namorada (Foto: Simon Bruty/USTA)

Tenista número 7 do mundo é acusado de agressão pela ex-namorada

A ex-tenista russa Olya Sharipova acusou Alexander Zverev de violência doméstica

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A ex-tenista russa Olya Sharipova acusou Alexander Zverev, 7º no ranking mundial da ATP, de violência doméstica. A ex-atleta disse que sofreu agressões do ex-namorado durante o relacionamento dos dois, entre 2018 e 2019. Sharipova fez um relato ao site russo Championat detalhando um dos casos, ocorrido em Nova York, nos Estados Unidos. As declarações são fortes.

"Fui passear com a Dasha Medvedeva em Nova York e chegamos um pouco atrasadas. Ele ficou muito furioso por causa disso e discutimos. As nossas discussões nunca tinham razão. Nesse dia ele tentou me estrangular com uma almofada, torceu meus braços. Tentei fugir da sala várias vezes, mas ele não me deixou", disse a ex-tenista.

De acordo com Sharipova, ela conseguiu se desvencilhar de Zverev e ligou para um amigo ajudá-la. Ainda segundo o relato da russa, o alemão jogou suas roupas para o lado de fora do quarto de hotel, deixando-as no corredor. Ela afirmou que os dois se reconciliaram, mas acabaram o relacionamento pouco depois, em outubro de 2019.

"Não foi a primeira vez que ele levantou a mão para mim. Aconteceu muitas vezes, mas eu sempre me culpava pelas coisas que aconteciam", falou.

O relato de Sharipova aconteceu no mesmo dia que saiu a notícia que Zverev será pai. Outra ex-namorada do tenista, Brenda Patea está grávida de cinco meses. Segundo a russa, a decisão de falar sobre as agressões não tem relação com a paternidade do tenista.

"O que aqui é importante é que ele assuma a responsabilidade pelos seus atos, sejam eles violência ou um filho. Não tenho medo de levar com processos ou reações negativas das pessoas que o defendem. Já lidei com coisas muito piores enquanto namorei com ele. E estou aqui".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas