Testemunha diz que jogador foi espancado antes de morrer

brasil
31.10.2018, 17:14:00
(Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)

Testemunha diz que jogador foi espancado antes de morrer

Ele teria sido morto por relação com esposa do suspeito

Uma testemunha que estava com o jogador Daniel pouco antes dele ser morto contou à polícia de São José dos Pinhais (PR) que ele foi espancado dentro de casa. A polícia já tem um suspeito, mas não divulgou o nome dele para preservar a investigação. Segundo Jacob Filho, advogado da testemunha, havia muito sangue na casa e o motivo do crime teria sido passional, pois o jogador estaria mantendo relação com a esposa do suspeito.

Segundo a testemunha, Daniel e mais seis pessoas estavam em uma boate de Curitiba e foram juntos para casa do suspeito do crime. Lá, continuou uma pequena festa entre eles. No meio da farra, a esposa do suspeito começou a gritar por "socorro", segundo a testemunha, que era uma das pessoas no grupo.

Daniel foi visto sendo espancado por quatro pessoas dentro de um quarto. Segundo o advogado da testemunha, não está claro se o jogador tinha um relacionamento a esposa do suspeito ou tentou abusar dela. "Eles foram para essa casa, que teria uma festa com o supeito e mais seis pessoas. Em determinado momento, o Daniel teria ido para um quarto e em seguida uma das mulheres gritou pedindo por socorro. Uma das testemunhas (entra no quarto) e vê o Daniel espancado, só de cueca e camiseta, e o suspeito e mais três pessoas batendo nele", contou ele ao Globoesporte. 

O jogador gritava pedindo para não ser morto. "Segundo relatos que ele deu, havia muito sangue e o Daniel pedia para não morrer. Ele estava quase sem respiração e o corpo sem condições de locomoção", relata. 

O corpo do atleta foi localizado em uma área de matagal perto de uma estrada da cidade. Ele foi encontrado na madrugada de domingo, segundo a polícia um dia após o crime, por moradores da região. O jogador estava violentamente espancado, desfigurado e teve o pênis arrancado. Ele também tinha perfurações por arma branca, possivelmente uma faca, no corpo. 

A testemunha conta ainda que o suspeito procurou o grupo que estava na casa para combinar um álibi para o que tinha acontecdo naquela noite. Com medo, a testemunha resolveu ir à delegacia contar o que tinha visto e agora vai entrar em um programa de proteção à testemunha. 

O corpo do jogador está sendo velado em um ginásio esportivo na cidade mineira de Conselheiro Lafaiete, onde mora a família. Alguns atletas compareceram, como o goleiro Uilson, do Atlético-MG, que jogou com Daniel nas categorias de base da seleção brasileira. Daniel nasceu em Juiz de Fora e tinha 24 anos. Foi revelado pelo Cruzeiro, o meio jogou pelo Botafogo, Ponte Preta e Coritiba. Atualmente, jogava pelo São Bento, da Série B, emprestado pelo São Paulo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas