Torcedor agredido por Cristiano Ronaldo tem autismo e não quer voltar a estádio de futebol

esportes
10.04.2022, 11:52:00

Torcedor agredido por Cristiano Ronaldo tem autismo e não quer voltar a estádio de futebol

Mão do menino ficou roxa após soco

O torcedor que foi agredido pelo jogador Cristiano Ronaldo com um soco na mão e teve seu celular jogado no chão está em estado de choque. Segundo a mãe do adolescente Jake, de 14 anos, Sarah Kelly, ele sofre de autismo e declarou que não quer pisar nunca mais em um estádio de futebol.

O caso aconteceu no último sábado (9), após o Manchester United perder por 1x0 para o Everton, pela Premier League. Irritado com a derrota, o português bateu na mão do torcedor que tentava filmá-lo e derrubou o aparelho no chão.

Cristiano Ronaldo chegou a pedir desculpas ao garoto nas redes sociais e o convidou para assistir a um jogo dos Red Devils no Old Trafford. Porém, a mãe do adolescente disse que o filho está muito assustado e não quer voltar aos estádios.

"Ronaldo passou com um temperamento terrível e atirou o telefone para fora da mão do meu filho, e continuou a andar. Eu fiquei abalada e o Jake em choque completo. Ele é autista e tem dispraxia também, realmente não digeriu o que estava acontecendo. Ele não quer voltar a um jogo de futebol. Este foi o primeiro que ele foi e aconteceu isto. Isso arruinou completamente o nosso dia", disse Sarah em entrevista ao jornal Liverpool Echo.

A dispraxia, que é uma alteração no sistema nervoso, é uma condição na qual a pessoa apresenta dificuldade para planejar e coordenar os movimentos do corpo, podendo causar dificuldade para manter o equilíbrio e a postura e, em alguns casos, dificuldade para falar.

Segundo a mãe, mão do adolescente ficou roxa após soco (Foto: Acero pessoal)

Sarah disse ainda que, embora seu filho não seja torcedor do United, sempre foi um grande fã de Cristiano Ronaldo. "Ele (CR7) não é do Everton, mas meu filho gosta dele. O Ronaldo é um grande jogador e meu filho sempre dizia antes do jogo: "Ronaldo vai estar lá". Ele é um menino autista e foi agredido por um jogador de futebol, é assim que eu vejo, como mãe", desabafou ela, que mostrou uma foto da mão do filho, que ficou com um hematoma após o ocorrido.

A polícia de Merseyside, em Liverpool, investiga o incidente. As autoridades vão ouvir testemunhas e também entraram em contato com o Manchester United e o Everton após relatos do caso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas