Trezena de Santo Antônio terá programação virtual para manter a fé

coronavírus
31.05.2020, 18:50:00
Trezena de Santo Antonio do ano passado teve até música de câmara, mas este ano terá de ser transmitida pela internet por conta da covid-19 (Arisson Marinho/Arquivo CORREIO)

Trezena de Santo Antônio terá programação virtual para manter a fé

Ciclo de rezas começa nesta segunda-feira e vai até 13 de junho

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Santo Antônio transforma vidas. Quem garante é a funcionária pública Tita Bahiense, 53, devota do santo famoso por sua generosidade e pelo papel de cupido que lhe rendeu a fama de casamenteiro. Quando tinha 39 anos, ela já estava casada há uma década e ainda não tinha conseguido engravidar. Mas, em um dia tudo mudou: orou para o santo em três oportunidades no mesmo dia. Dois meses depois, veio a notícia da gravidez. Ali, Tita já não tinha dúvida da intervenção de Santo Antônio em sua vida. A certeza só fez aumentar no dia do nascimento da filha: 13 de junho, o dia de Santo Antônio. A primogênita foi batizada como Tiarê Antônio. Uma forma de agradecer.

Nesta segunda-feira, 01, começa a Trezena de Santo Antônio: 13 dias de orações dedicadas ao santo, que nasceu em Portugal e tem como nome de batismo Fernando de Bulhões y Taveira. Segundo a Arquidiocese Salvador, a capital tem quatro paróquias e 36 comunidades paroquiais dedicadas a Santo Antônio. Além da mais conhecida, no Santo Antônio Além do Carmo, também há paróquias em Fazenda Coutos e Cosme de Farias. Em Portão, no município de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, também tem.

As festas de Santo Antônio costumam encher a igreja do Santo Antônio Além do Carmo, no centro histórico de Salvador. Segundo o pároco Ronaldo Magalhães, no início da trezena a igreja costumava receber de 400 a 500 pessoas por missa. Só que neste ano as coisas precisarão ser diferentes: há o coronavírus no caminho, o que forçou a Igreja a reduzir o público a apenas 10 fiéis.

Essas 10 pessoas são parte da equipe da Arquidiocese que vai auxiliar o pároco a fazer as transmissões das missas pelo Facebook, YouTube e Instagram (@pqsantoantonioalemdocarmo) da igreja.

"Ver que a igreja não tem a presença física dos fieis é doloroso. Mas nós estamos contentes porque poderemos transmitir pelos meios de comunicação. A nossa esperança é que os fieis que vêm a todos os dias da trezena possam participar", conta o padre.

Pernambucano de nascença, padre Ronaldo já está há 18 anos à frente da Igreja do Santo Antônio Além do Carmo e revela que o santo casamenteiro faz parte de sua vida desde que estava na barriga da mãe. Os avós paternos eram devotos ferrenhos do santo e rezavam para ele com frequência.

"Essa ligação vem desde o ventre da minha mãe. Quando cheguei aqui em Salvador me deram a paróquia dele. É muito gratificante. Sou grato a Deus por ele ter me dado uma paróquia com o nome de Santo Antônio para trabalhar e fazer o mínimo para esperar a palavra. É algo que me toca muito", explica.

Clube de devoção

Tita Bahiense tem um grupo chamado "Clube das 13", que há 20 anos se reúne mensalmente para fazer orações a Santo Antônio. Hoje, o grupo tem 15 mulheres, todas amigas, católicas e praticantes. Com o coronavírus, o encontro presencial migrou para o digital. A saudade é evidente, mas Tita garante que a união pelo propósito faz com que se sintam mais próximas.

"É um momento diferente, a expectativa é a mesma porque rezamos por devoção, pela vocação religiosa que temos. Celebramos com muito louvor, alegria, damos o abraço da paz e esse ano não poderá, mas o propósito é o mesmo", diz.

Por conta do coronavírus, o aniversário de 15 anos de sua filha foi adiado para o mês de outubro. Já estava com quase tudo certo, mas a pandemia acabou atrapalhando os planos da devota, que cuidadosamente iniciou a montagem do seu altar pessoal em homenagem ao santo.

Clube das 13 reúne devotas de Santo Antônio em encontros mensais há duas décadas (Foto: Acervo Pessoal)

Mesmo com a pandemia, a arquidiocese adaptou sua programação para manter as homenagens em dia. Além das missas diárias transmitidas ao vivo a partir das 19h, no dia festivo haverá alvorada às 6h, e missas às 7h e às 10h pela cura e libertação.

Mais tarde, às 16h, uma procissão em carro aberto passará pelas ruas do Santo Antônio Além do Carmo e Barbalho. A paróquia solicita aos fiéis e público em geral que acompanhe a passagem da imagem de Santo Antônio da janela de suas residências, mantendo o distanciamento social, contribuindo para conter a pandemia da covid-19.

No final da procisão, a bênção de Santo Antônio será transmitida em uma live.

*com supervisão da subeditora Clarissa Pacheco

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas