Turista mineira morre dois dias após ser atropelada na orla de Porto Seguro

bahia
28.06.2022, 12:19:00
Casal foi atropelado ao atravessar a rua (Reprodução)

Turista mineira morre dois dias após ser atropelada na orla de Porto Seguro

Ela estava internada, mas não resistiu; marido também morreu no atropelamento

A turista mineira Selma Campos Vargas de Oliveira, 59 anos, morreu na tarde da segunda-feira (27), dois dias depois de ser atropela em Porto Seguro, no sul baiano. O marido dela, Roberto Antunes de Oliveira, 67 anos, também foi atropelado e morreu no local do acidente, na BR-367, na Orla Norte da cidade.

Selma ficou dois dias internada em estado grave no Hospital Luís Eduardo Magalhães, mas não resistiu aos ferimentos.

O corpo de Selma foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Porto Seguro e segue hoje para enterro em Itaúna (MG). O corpo do marido dela foi enterrado ontem. O casal deixa duas filhas.

O empresário que atropelou o casal pagou fiança de cerca de R$ 36 mil e foi liberado ontem. Ele vai responder por duplo homicídio culposo na direção de veículo automotor. 

A Justiça estabeleceu algumas medidas cautelares. O empresário deve ficar em casa das 21h às 5h e não pode sair de casa aos finais de semana, sendo monitorado por equipamento eletrônico. Ele não pode sair por mais de 30 dias da cidade. A carteira de habilitação dele foi suspensa. 

OS turistas estavam de férias em Porto Seguro. Eles foram atropelados ao atravessar a via na faixa de pedestres. Testemunhas relataram que o motorista dirigia a Mitsubishi Pajero em alta velocidade quando entrou na contramão, se chocou contra um poste e atingiu o casal. O motorista se recusou a fazer o teste de bafômetro. 

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas