'Uma bobagem atrás da outra', diz Rui Costa sobre falas de Bolsonaro em relação à vacina

coronavírus
27.10.2020, 15:11:00
Atualizado: 27.10.2020, 15:17:18

'Uma bobagem atrás da outra', diz Rui Costa sobre falas de Bolsonaro em relação à vacina

Para governador, debate sobre questão é 'maquiado' e caso virou piada internacional

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

'Uma bobagem atrás da outra', diz Rui Costa sobre falas de Bolsonaro em relação à vacina

Foto: Mateus Pereira/GOVBA e Reprodução

O governador Rui Costa criticou a postura do governo de Jair Bolsonaro diante sobre a compra de vacinas em testes contra a covid-19 e afirmou que o governo federal está tentando criar um falso debate sobre a imunização. “Até onde eu sei, não existe obrigatoriedade para vacinação para a população no Brasil. O que é obrigatório é o governo federal comprar a vacina e disponibilizar para o povo”, afirmou Rui, antes de perguntar: “Afinal, o governo federal vai ou não comprar as vacinas para oferecer para a população que quiser se vacinar?”.

O questionamento do governador baiano ocorreu durante visita, nesta terça-feira (dia 27), ao Bairro da Paz, em Salvador.

Segundo Bolsonaro, vacina obrigatória no país deve ser apenas para cachorro. “Vacina para ser humano nunca foi obrigatória no país, mas eu não conheço mãe que deixou de vacinar seu filho contra a poliomielite. Esse debate é falso. O governo federal não está querendo comprar a vacina e tenta iludir parte da população, dizendo que estão querendo obrigar a vacinação", comentou Rui.

"O Brasil é um dos países de maior eficiência em erradicação de doenças, através das vacinas. E isso vem de décadas, não estou me referindo a algum governo específico”, complementou. 

Uma das vacinas que alimentaram polêmicas essas polêmicas foi a desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo, que tem o governador paulista e atual adversário político do presidente, João Doria, como principal "garoto propaganda".

Segundo Rui, o governo federal está “maquiando” o debate sobre a questão. “No dia em que houver vacina, eu vou me vacinar, porque eu amo viver e não quero correr o risco de morrer. Quem não quiser não é obrigado. Esse não é o debate, mas infelizmente o governo federal está tergiversando e falando uma bobagem atrás da outra. Vi uma entrevista em que se dizia que o importante é cuidar da cura e não da vacina. É inacreditável o que a gente ouve autoridades federais falarem. Vírus se evita é com a vacina”, criticou Rui. 

Na opinião do governador, esse tipo de abordagem vem causando danos à imagem do país. “As pessoas deixaram de levar o Brasil a sério, virou um caso de comédia no mundo inteiro. Vi isso ser reproduzido em jornais do mundo inteiro como caso de piada. Não consigo entender como chegamos numa situação dessas”, concluiu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas