'Uma noite para esquecer', diz Dado sobre goleada sofrida

e.c. bahia
18.07.2021, 21:42:00
Atualizado: 18.07.2021, 21:45:13
Bahia tombou diante do Flamengo e foi goleado em Pituaçu (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

'Uma noite para esquecer', diz Dado sobre goleada sofrida

Treinador explicou estratégia que tentou e valorizou o Flamengo

A apresentação do Bahia no duelo contra o Flamengo foi uma daquelas que os tricolores vão demorar para esquecer. Apático, o Esquadrão foi dominado do início ao fim do confronto e acabou goleado por 5x0, na noite deste domingo (18), no estádio de Pituaçu.

Após a partida, o técnico Dado Cavalcanti explicou o que, na sua análise, aconteceu para que o Bahia tenha dado vexame em casa. O treinador não escondeu que a estratégia pensada não funcionou e admitiu que a equipe não esteve bem taticamente.

"O Flamengo nos empurrou para trás. Um time que tem Rodriguinho, Rossi, Gilberto, Thonny Anderson, Galdezani e Patrick em campo, descer a marcação com esses jogadores... Não tivemos nenhum jogador de contenção, esse foi o melhor que tivemos hoje tecnicamente e a nossa ideia foi de subir a marcação", iniciou ele.

"Tivemos êxito no tiro de metas, na saída da pressão tivemos dificuldade, com a descida do Arão e Diego para receber a bola e Everton Ribeiro flutuando. Nos fez correr para trás, e quando corremos para trás o adversário nos empurra para trás. Venceu o Flamengo, uma equipe superior, sobrou em campo. Fomos mal tecnicamente, taticamente. Uma noite para ser esquecida, mas não podemos nos contentar. Temos que refletir muito, lamber as feridas e saber o que vai acontecer contra adversários superiores", continuou o treinador.

Dado foi questionado sobre a mudança no posicionamento de Rossi. Acostumado a atuar pelo lado direito, onde tem o apoio de Nino Paraíba, o jogador foi deslocado para o lado esquerdo do ataque, fazendo o Bahia perder uma grande arma no contra-ataque.

Apesar da escolha não ter surtido efeito, o treinador minimizou e afirmou que não foi a estratégia que fez o Bahia ser derrota pelo clube carioca.

"Agora é muito fácil, depois de um resultado como esse, julgar essa condição de troca, mas eu vou fazer algumas reflexões aqui. As duas condições mais favoráveis ou mais claras que tivemos aqui no primeiro tempo foi com Rossi do lado esquerdo. O Flamengo possui do seu esquerdo o Michael que retorna à marcação com o lateral, acompanha o Nino. Do lado esquerdo tem o Filipe Luís, que apesar de não ser tão rápido assim, tem uma consciência defensiva melhor do que o Isla pelo lado direito. Isla e mais afoito, mais agressivo", disse ele, antes de continuar:

"A minha ideia era fazer um dois contra um no fundo, com Rossi e Matheus Bahia inicialmente. O Matheus Bahia teve um pouco de dificuldade, o Capixaba entrou no segundo tempo e fez esse dois contra um. No 0x0 ainda tivemos uma boa chance com Rossi saindo daquele lado, no 1x0 tivemos uma descida que o Galdezani roubou a bola e Rossi escapa no espaço que Isla deixa".

"Não vamos ser aqui engenheiros de obra pronta, esperar o resultado acontecer para julgar a troca. Analisando o que aconteceu, e refletindo sobre isso, a estratégia em si não foi o que ocasionou a derrota. Foi uma tentativa de usufruir de uma fragilidade do nosso adversário", completou.

Depois do sacode que levou do Flamengo, Dado e o Bahia vão ter uma semana para corrigir os erros. O próximo compromisso do tricolor será no domingo (25), quando visita o Atlético-MG, no Mineirão.

Para o confronto em Belo Horizonte, o Bahia terá o retorno do volante Jonas. O meia Daniel, suspenso por mais cinco jogos, e o volante Edson, que recebeu o terceiro amarelo, estão fora de combate.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas