Unidade de saúde é obra nº 2 mil feita a pedido da população em Salvador

salvador
28.06.2018, 13:59:00
Atualizado: 28.06.2018, 21:23:32
(Foto: Evandro Veiga/CORREIO)

Unidade de saúde é obra nº 2 mil feita a pedido da população em Salvador

Entre 2017 e 2018, foram investidos R$ 275,8 milhões em ações do Salvador Bairro a Bairro

A dona de casa Diná Souza, 69 anos, terá a chance de cuidar pela primeira vez da saúde bucal após um pedido feito por ela e seus vizinhos, no bairro de Boca do Rio, ser finalmente atendido. Com 12 consultórios médicos que vão oferecer, além de atendimento odontológico, outras especialidades médicas, a Unidade de Saúde da Família (USF) da localidade do Curralinho, inaugurada na manhã desta quinta-feira (28), se tornou a obra número 2 mil do programa Ouvindo Nosso Bairro, da prefeitura.

A construção da USF, que contará com quatro equipes profissionais, sempre foi um pedido da população. Não à toa, foi a obra mais votada no programa Ouvindo Nosso Bairro na edição de 2017, quando 72 mil pessoas manifestaram sua vontade por meio de vários canais de ouvidoria da prefeitura nas obras de maior interesse a serem construídas em suas respectivas localidades. 

A ouvidoria popular da prefeitura, que tornou a USF do Curralinho possível, ocorre desde 2015. Naquele ano, 10 mil pessoas sugeriram melhorias em toda cidade.

O investimento total para a construção da unidade da saúde, erguida em um terreno da prefeitura, foi de R$ 1,5 milhão. Por dia, é previsto, de acordo com o secretário Luiz Galvão, titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), o atendimento de 640 pessoas. Serão, ao todo, 14 mil atendimentos por mês.

Os serviços oferecidos serão, além dos odontológicos, laboratoriais, para pacientes com diabetes, tuberculose e hanseníase e marcação de consultas. A USF do Curralinho também vai ajudar no atendimento do distrito sanitário da Boca do Rio, que possui cerca de 120 mil habitantes, com os bairros e localidades de Armação, Marback, Baixa Fria, Aeroclube e Pituacu, entre outros.

Ainda de acordo com Galvão, duas USFs já estão com 50% das obras concluídas e serão entregues até o final do ano em outros bairros. 

Ouvindo o bairro 
Para a diretora geral das prefeituras-bairros, Ana Paula Matos, o programa de ouvidoria popular dá a chance de estreitar laços entre a comunidade e a gestão pública. 

"O Salvador Bairro a Bairro permite a gestão pública identificar a real necessidade dos moradores. Além da ouvidoria, todas as vezes que o prefeito faz alguma visita a um bairro e alguém lhe faz uma solicitação, a demanda é repassada e, quando possível, é autorizada a ordem de execução", explica a diretora-geral. 

No total, foram investidos, segundo Ana Paula Matos, R$ 700 milhões para a construção das 2 mil obras. Das primeiras obras mais votadas da última edição (cerca de 164 solicitações), 90% delas já foram entregues.

A padiceira Cristiane Lima, 40, não participou da ouvidoria, mas guardava com ela o desejo do atendimento médico no bairro avançar. "Tínhamos que ir para outros bairros, como o Marback, quando queríamos ser atendidos. Espero que funcione mesmo", diz Cristiane. 

O prefeito ACM Neto aproveitou a inauguração da unidade no Curralinho para anunciar o início da construção imediata das obras que ficaram em segundo lugar na ouvidoria popular da última edição. 

"Estamos comemorando a construção de 2 mil obras realizadas em dois anos e meio escolhidas pela população. Quando fizemos a consulta, as obras ficaram hierarquizadas a partir da votação. Aquelas que ficaram em primeiro lugar  foram autorizadas ao longo de 2016. Agora, estou autorizando a execução das segundas colocadas", explica o prefeito.

A USF do Curralinho foi executada pelo Salvador Bairro a Bairro, programa que atua como o braço operacional para execução de demandas solicitadas por meio de canais de consulta, como o programa Ouvindo Nosso Bairro, pedidos captados durante a realização de ações do Gabinete da Prefeitura em Ação (GPA), além de solicitações feitas diretamente ao prefeito durante eventos oficiais por toda cidade.

O Ouvindo Nosso Bairro, por exemplo, principal coletor das solicitações, registrou, durante os anos de 2015 a 2017, as principais demandas dos cidadãos para realização de obras de infraestrutura nas diversas comunidades de Salvador. Em 2017, reuniu 72 mil consultas, sendo que 90% de obras já foram concluídas. Entre as principais demandas da população estão intervenções de contenção de encostas e colocação de geomantas em áreas de risco, além de praças, calçamento, escadarias, creches e unidades de saúde. 

Dentre as 2 mil obras executadas pelo programa Salvador Bairro a Bairro, destacam-se 575 áreas onde se aplicaram melhorias na iluminação, 240 abrigos de ônibus, 202 limpezas de canal, 173 recapeamentos asfálticos, 162 praças e finais de linhas, 129 escadarias, 119 campos de futebol, 72 quadras esportivas, 62 escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), 61 unidades de saúde, 58 academias de saúde, 57 novas ruas e pontilhões, 51 geomantas, 20 encostas, nove módulos-conforto para rodoviários, cinco mercados municipais, quatro Unidades de Pronto-Atendimentos (UPAs) e um Cachorródromo. 

Somente entre os anos de 2017 e 2018, foram investidos R$ 275,8 milhões em obras do Salvador Bairro a Bairro. Se divididas entre as Prefeituras-Bairro, as obras do programa somaram 277 intervenções em Itapuã, 264 no Subúrbio/Ilhas, 257 na Liberdade/São Caetano, 259 em Cabula/Tancredo Neves, 237 na Barra/Pituba, 212 no Centro/Brotas, 169 em Cajazeiras, 148 em Pau da Lima, 126 na Cidade Baixa e 51 obras executadas em Valéria.

*Com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas