Vai ter greve dos caminhoneiros? Veja em quais estados a justiça impediu bloqueios

brasil
01.11.2021, 18:33:03
(Foto: Wellington Lima / JC Imagem)

Vai ter greve dos caminhoneiros? Veja em quais estados a justiça impediu bloqueios

Caminhoneiros ameaçam fazer paralisação nesta segunda-feira

Até a noite deste domingo (31), o governo federal, por meio do Ministério de Infraestrutura, havia conseguido na Justiça 29 "interditos proibitórios". As decisões garantem o impedimento de ações iminentes que ameaçam a posse de alguém, nesse caso rodovias e vias de acesso que cortam o País.

De acordo com o governo, as ações mantêm a "garantia do pleno funcionamento logístico", afastando riscos de desabastecimento. Segundo a pasta de Infraestrutura, os interditos representam elemento de reforço "para que as forças de segurança trabalhem na manutenção da ordem, uma vez que o Estado deve garantir a livre circulação de pessoas, serviços e mercadorias essenciais para o País".

  • Mato Grosso do Sul
  • Santa Catarina
  • Minas Gerais
  • Rio Grande do Sul
  • Espírito Santo
  • Paraná
  • Pará,
  • Bahia
  • Mato Grosso
  • Rio Grande do Norte
  • Alagoas
  • Paraíba
  • Maranhão
  • Tocantins
  • Goiás,
  • Amazonas
  • Piauí
  • Rondônia

Em Pernambuco, no entanto, o pedido do governo federal não foi acatado pela Justiça Federal. Duas ações foram propostas, com pedido de liminar, visando impedir e punir pessoas que venham a participar das paralisações dos caminhoneiros, com objetivo de ocupar, obstruir e/ou dificultar o trânsito de veículos em diversos trechos de rodovias situadas em Pernambuco.

Mas a Justiça Federal de Pernambuco (JFPE) entendeu ser desnecessária ordem judicial para atuação das forças policiais - Polícia Rodoviária Federal, Polícia Federal e demais órgãos competentes - contra a greve dos caminhoneiros. Os pedidos de liminar ajuizados pela União contra a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte e Logística e outros foram indeferidos, ou seja, negados pelo magistrado plantonista, Allan Endry Veras Ferreira.

A disparada no preço do óleo diesel, que voltou a subir na semana passada, aumentou a insatisfação dos caminhoneiros, que também discutem outras pautas. A agenda do setor contém ao todo 14 itens, com destaque para temas como a constitucionalidade do piso mínimo de frete; uma nova política de preços da Petrobras; aposentadoria especial e maior fiscalização nas rodovias.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas