Ventania faz areia da praia de Piatã avançar pelo calçadão e pista de veículos

salvador
17.06.2020, 18:15:00
Atualizado: 17.06.2020, 18:31:39
Agentes da Limpurb removeram o areial (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Ventania faz areia da praia de Piatã avançar pelo calçadão e pista de veículos

Confira a previsão do tempo para o resto da semana em Salvador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A areia da praia de Piatã avançou e foi parar no calçadão e na pista de veículos devido a uma ventania que atingiu Salvador nesta quarta-feira (17). O fenômeno somou-se ao céu nublado e chuvas fracas. Os ventos que atingiram a capital baiana chegaram a 31Km/h, segundo o Climatempo. Para esta quinta e sexta-feira, a previsão continuará de céu nublado e chuvas fracas a moderadas a qualquer hora do dia, com risco para alagamentos, segundo alerta a Defesa Civil de Salvador (Codesal).

Moradora de Piatã, a advogada Carla Melo conta que as ventanias que têm atingido a cidade danificaram, no mês passado, a clarabóia — abertura no teto para entrada de luz — de quatro casas do condomínio onde ela vive. A solução do pessoal foi tapar provisoriamente o buraco com madeirite. “A daqui de casa também está batendo bastante. A gente está esperando a pandemia passar para poder consertar”, acrescenta. 

Pelo menos da areia ela se livrou. Como mora mais distante da orla, o fenômeno não chega a atingir a casa, mas quando precisa sair de carro para resolver algo, a advogada relata que dá até para ouvir as pedrinhas batendo no vidro do veículo. Segundo ela, ainda tem bastante gente indo fazer exercício físico na orla. Pelo que Marina Silva, a fotógrafa do CORREIO flagrou, nem mesmo a ventania e a “chuva de areia” intimidaram os corredores e ciclistas. De acordo com a Limpurb, agentes foram até o local e removeram cerca de 16m³ de areia da orla do bairro, o equivalente a duas caçambas.

(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)
(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Já na Barra, com a praia interditada e a areia tranquila, uma tartaruga marinha aproveitou para depositar ovos próximo ao paredão, junto à balaustrada. A cena foi registrada na altura do Barra Center. De acordo com informações do Grupo Especial de Proteção Ambiental (Gepa) da Guarda Civil Municipal (GCM), a desova na Barra é atípica, já que o local, em dias normais, costuma ter intenso movimento, inclusive à noite. Em Salvador, é comum que os animais deixem seus ovos nas praias de Itapuã, Stella Maris e do Flamengo, tidas como mais desertas.

Frente fria

Para esta quinta-feira, a Codesal informou que prevê a ocorrência de uma frente fria chamada Alta Subtropical do Atlântico Sul (Asas), um fenômeno que acontece no oceano, distante do continente, mas que favorece o transporte de umidade em direção ao litoral baiano, provocando chuvas em Salvador. Ainda segundo o órgão, a medida que o sistema vai se movimentando sobre o oceano, isto provoca um aumento do fluxo dos ventos, que terminam sendo sentidos por aqui.

No fim de semana, o Climatempo prevê ventos de 24 Km/h, céu nublado e chuva a qualquer hora para os dois dias. No sábado é esperada mínima de 23ºC e máxima de 28º C no sábado. Já no domingo, a mínima de 22ºC e máxima de 29ºC.

Ocorrências de emergência

Até o fim da tarde desta quarta-feira, a Defesa Civil recebeu 59 solicitações. Destas, 20 foram ameaças de desabamento, a maioria na região entre Brotas e o Centro. Houve ainda quatro alagamentos de imóveis, 10 ameaças de deslizamento, uma ameaça de desabamento de muro, quatro árvores ameaçando cair, três avaliações de área, 14 avaliações de imóveis alagados, um deslizamento de terra, uma infiltração e uma orientação técnica.  A maioria das avaliações de alagamento de imóveis aconteceram no trecho entre Itapuã e Ipitanga.

Durante a pandemia de covid-19, a Codesal continua ativa e integra a categoria de serviços fundamentais do município. Em situação de emergência, os cidadãos podem ligar para o telefone gratuito 199. Após a solicitação, um engenheiro do órgão vai ao local realizar a vistoria no imóvel, verificar as condições da edificação e do entorno, encaminhado aos órgãos parceiros as providências necessárias.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas