Viagem: Veja cinco destinos incríveis para conhecer em 2018

bazar
01.01.2018, 09:00:00

Viagem: Veja cinco destinos incríveis para conhecer em 2018

Ano-Novo, viagem nova! Listamos cinco destinos que devem fazer sucesso em 2018 para já te deixar com o gostinho do turismo na boca. Confira.

LEEUWARDEN (HOLANDA)

Leeuwarden, que fica a cerca de 140 quilômetros da capital da Holanda, Amsterdã: Capital Cultural da Europa em 2018 (Fotos: Divulgação)

A cidade de Leeuwarden, que fica a cerca de 140 quilômetros da capital da Holanda, Amsterdã, foi anunciada como a Capital Cultural da Europa em 2018. O município da região da Frísia, localizada no norte do país, é um dos tesouros mais bem guardados do país, onde o famoso artista gráfico M.C. Escher e a misteriosa dançarina Mata Hari nasceram.

O projeto criado pela União Europeia destaca a diversidade cultural no continente. Ser nomeada uma Capital Cultural da Europa - apenas duas por ano ostentam o título - é não só uma grande honra, mas também uma ótima oportunidade para impulsionar o turismo local.

Os programas típicos de Leeuwarden incluem fazer compras nas ruas estreitas e charmosas, desfrutar de um passeio de barco pelos canais centenários e descobrir as raízes culturais da Frísia no Museu Fries. Em 2018 haverá uma rica programação cultural, que se estende também a cidades vizinhas

O programa completo consiste em mais de 60 eventos principais e centenas de projetos comunitários, os Mienskip. Olha só os destaques:

Mata Hari - Museu da Frísia

A dançarina holandesa condenada por espionagem, Mata Hari, será tema de exposição no Museu da Frísia

Um século após sua morte, o Museu da Frísia apresenta a maior exposição dedicada à vida de Mata Hari, dançarina holandesa condenada à morte por espionagem. Objetos pessoais, fotografias, álbuns de fotos, cartas e registros militares vão apresentar o visitante a Margaretha Zelle, a menina por trás do mito Mata Hari. Viaje com ela de Leeuwarden, sua cidade natal, para as Índias Orientais Holandesas, atual Indonésia, e saiba mais sobre sua fama nos teatros de dança parisienses e como se envolveu em uma teia de intriga durante a Primeira Guerra Mundial, que resultou na sua prisão. Até 2 de abril de 2018.

A Jornada de Escher – Museu da Frísia
O trabalho do artista gráfico Maurits Cornelis Escher é particularmente icônico. Quem não está familiarizado com as ilusões de ótica envolvendo pássaros, salamandras, escadas e cubos? A Jornada de Escher será uma extensa exibição do trabalho do mago da perspectiva, que nasceu em Leeuwarden. De 28 de abril a 28 de outubro de 2018.

Os canais de Leeuwardeen, à noite: agitação

Onze Fontes – Várias cidades
O centro de onze cidades da Frísia e seus residentes recebem onze artistas de renome internacional para criarem uma fonte que expresse a história e a cultura da região de uma forma única. De 18 de maio a 31 de dezembro de 2018.

The Giants of Royal de Luxe – Centro de Leeuwarden
Depois de produções em Buenos Aires, Montreal, Liverpool e Barcelona, a companhia de teatro de rua Royal de Luxe traz suas icônicas marionetes para Leeuwarden. O desfile de gigantes - alguns tão altos como edifícios - marchará pelas ruas contando a história e o folclore da cidade. Os gigantes movem-se com a ajuda de centenas de voluntários que os animam à medida que o programa avança.  De 17 a 19 de agosto de 2018.

Como chegar
Não há vôos diretos a partir de Salvador. É possível pegar um vôo direto para Madri (Air Europa) ou Lisboa (TAP) e, de lá, tomar outro avião para Amsterdã. De lá, de carro, são cerca de 1h de viagem, que pode também ser feita de trem, em um pouco mais de tempo (pouco mais de 2 horas).

PORTUGAL (EUROPA)

O pequeno país ibérico venceu o prêmio de Melhor Destino Turístico do Mundo no World Travel Awards, foi o primeiro país europeu a conquistar esta distinção. Em comunicado, a Secretaria de Turismo de Portugal destaca que, na Europa, “apenas as cidades de Londres e Paris” já receberam este prémio, sendo Dubai o destino que mais vezes (seis) foi distinguido com os World Travel Awards (WTA), considerados internacionalmente como os “Óscares do turismo”.

Os principais pólos de turismo do país são a capital, Lisboa, a segunda maior cidade, o Porto, a região praiana do Algarve e o Alentejo, famoso por vinícolas e belezas naturais. Muita história, coisas bonitas e comidas maravilhosas aguardam os visitantes. Outro bom motivo para viajar para lá é que os preços médios das coisas costumam ser menores que em outros países europeus, como Reino Unido, Espanha e França. O país nunca esteve tão na crista da onda como destino turístico. Aproveitemos.

Alentejo

Tem campos vastos, plantações de oliveiras e parreiras, aglomerados de casinhas brancas e cidades que ainda guardam muros medievais e castelos: o Alentejo é a região ideal para um passeio bucólico e romântico em Portugal. Destaque para:

Capela dos ossos, em Évora
Mais famoso ponto turístico de Évora, a pitoresca capela conta com paredes e pilares revestidos com mais de 5 mil caveiras humanas e inúmeros ossos provenientes de sepulturas de igrejas da cidade. A construção do século 17 é obra três frades franciscanos que queriam passar uma mensagem sobre a transitoriedade e a fragilidade da vida humana. No mármore de cima da porta, o recado está talhado: “Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”. Construído no antigo dormitório e sala de reflexão dos frades, o lugar tem três naves de mais de 18 de comprimento e 11m de largura. As abóbadas são pintadas com desenhos que aludem à morte. Fica na Praça 1º de maio, no Centro. Faz parte da Igreja de São Francisco, que, na real, não tem nada demais. O ingresso custa €4.

Templo Romano, em Évora

O templo romano de Évora é um dos mais bem conservados da península ibérica (Foto: Victor Villarpando)

Um dos mais bem preservados da Península Ibérica, é Patrimônio Mundial (UNESCO) desde 1986. De estilo coríntio, foi construído no início do século I d.C. Também conhecido - erradamente - como Templo de Diana. Na verdade, foi feito em homenagem ao Imperador Augusto, como parte do que seria o fórum romano. Foi parcialmente destruído no século V, na invasão dos povos bárbaros. Fica no alto de uma colina, no Largo Conde de Vila Flor. Por isso, a dica é visitar perto do por do sol. A vista é muito bonita.

Adega Mayor, em Capo Maior

A Adega Mayor, em Campo Maior, é linda

Com projeto de Álvaro Siza Vieira, o “Oscar Niemeyer português”, a Adega Mayor é parada obrigatória tanto para quem curte gastronomia quanto para quem gosta de arquitetura. É um edifício lindo, no meio de uma plantação imensa de uvas. E tem pouco a ver com adegas e vinícolas tradicionais. A cave, por exemplo, não é subterrânea. Fica no térreo, debaixo de um espelho d’água. Além de ser linda por dentro, os traços minimalistas se destacam formidavelmente na paisagem. Há várias opções de tour, que incluem degustação e até piquenique ou almoço.

Lisboa (reportagem 1; reportagem 2)

A capital portuguesa nunca foi tão pop. Atual destino queridinho do mundo do turismo, tem atraído visitantes ilustres e moradores como a popstar Madonna. Conserva o charme de cidade histórica (casarios antigos, ruínas romanas, castelos...) tendo as vantagens de metrópole (cosmopolitismo, metrô, lojas de grifes internacionais).

Castelo de São Jorge

Teve boa parte da estrutura destruída pelo terremoto de 1755. Construído no século 11, ele ainda preserva 11 torres. O pôr do sol é lindo. A estação de metrô mais próxima é a Baixo Chiado, o ingresso custa € 8,50 e até outubro rola visitação de 9h às 21h.

Fundação Saramago
Vida e obra do mais famoso escritor português ficam na Casa dos Bicos, cuja fachada é inspirada no Palácio dos Diamantes de Ferrara, na Itália.

Parque das Nações

O pavilhão de Portugal é destaque do Parque das Nações, em Lisboa

Parte mais moderna da capital de Portugal, o bairro fica na área onde se realizou a Exposição Mundial de 1998 (aquela que roda a Europa e já deu a Torre Eiffel a Paris e o Atomium a Bruxelas). É lá que fica a ponte mais extensa do mundo, a Vasco da Gama (17,3 km), que cruza o Rio Tejo. E também o Oceanário (ingresso a € 14) e a Torre Vasco da Gama (140 metros de altura).

Outro ponto legal é o Pavilhão de Portugal (edifício do arquiteto português Álvaro Siza Vieira cuja cobertura da praça lembra uma folha de papel pousada em dois tijolos) e a Estação do Oriente. Projetada pelo espanhol Santiago Calatrava, ela é como um ímã de olhares. Para ver tudo do alto e de perto, um rolé no Telecabine (teleférico) custa € 5,90 (ida e volta).

Mosteiro dos Jerônimos

O Mosteiro dos Jerônimos é um dos pontos turísticos mais conhecidos de Lisboa

A igrejona data de 1601 e fica na frente da Praça do Império. Também Patrimônio da Humanidade, ela mistura elementos do gótico tardio e do renascimento. O edifício abriga os túmulos de Vasco da Gama e do poeta Luís de Camões. Do lado fica a loja Pastéis de Belém, que vende os mais famosos pastéis de nata de Portugal. A estação de metrô mais próxima é a Belém.

Fado no Alfama
Para encerrar o dia, desça até a Alfama e deixe-se perder pelas ruelas do bairro, um dos mais antigos da capital. Na rua São Miguel fica A Baiuca, restaurante com apenas 5 mesas, divididas entres os clientes. A capacidade é de aproximadamente 30 pessoas. A recepção é feita pelos donos,  Isabel e Rui. Chegue antes das 20h ou corre o risco de não achar lugar. A partir desse horário acontecem apresentações de fado. O valor pago para assistir aos fadistas, um deles o próprio Rui, é  25 euros por pessoa, revertido em consumação.

Gastronomia

Pensão Amor é o nome de um barzinho descolado em antiga área de prostituição em Lisboa

Come-se bem demais, pagando pouco. Vinhos, bacalhaus, pescados, tortas, pães deliciosos, embutidos, assados, cozidos e fritos... Lisboa é uma festa para o paladar. E não fica só no tradicional: algumas das principais comidas do planeta podem ser encontradas por lá. Destaque para os Mercados da Ribeira e de Santa Clara e para o Pensão Amor, barzinho superdescolado e cheio de drinques com nomes exóticos. Funciona num antigo prédio perto do porto da cidade, onde prostitutas alugavam quartos para atender aos clientes.

Sintra

O Palácio da Pena é um dos pontos mais visitados de Sintra, em Portugal

Fica a cerca de 30 quilômetros de Lisboa. É quase um bairro. Mas um bairro lindo e com patrimônio histórico preservadíssimo. Destaque para a Quinta da Regaleira e para o Palácio da Pena.

Porto
Quem vier de Lisboa vai notar logo a diferença no sotaque: o pessoal lá de cima fala ainda mais rápido (!) que o de baixo. Se a principal referência gastronômica de Lisboa são os pastéis de belém (chamados de “natas”) e o bacalhau (À Gomes de Sá ou ao Braz), em Porto a Francesinha reina absoluta, com auxílio delicioso das pataniscas e alheiras. Para gastar as calorias, a dica é aproveitar a beleza e o tamanho de Porto, que tem cerca de 200 mil habitantes, e caminhar. Entre prédios com cara de art nouveau e um sem fim de igrejas, dá para ver muita coisa bonita.

Vila Nova de Gaia
Os vinhos que levam o nome da cidade para o mundo - veja só - vêm do município vizinho. Em termos de proximidade, Vila Nova de Gaia está para Porto assim como Lauro de Freitas está para Salvador. Aqui, o aeroporto marca a fronteira. Lá, é o rio Douro e suas pontes. Mais famosa, a de D. Luís liga os bairros portenses da Ribeira e Fontainhas ao gaiense Serra do Pilar. É nesse trecho da orla de Gaia onde estão as principais caves de vinho do Porto, como Sandeman, Ramos Pinto, Croft e Calém. Todas recebem turistas para passeios com direito a degustação por cerca de € 5.

Rua de Santa Catarina

A Capela das Almas é igreja toda revestida com azulejos portugueses que contam as vidas de São Francisco de Assis e Santa Catarina

Uma das principais ruas do centro de Porto, fica perto do mercado do Bolhão, que dá nome ao ponto de metrô da área. Na saída da estação, grita a Capela das Almas, igreja toda revestida com azulejos portugueses que contam as vidas de São Francisco de Assis e Santa Catarina. A 3 minutos de caminhada fica a estação de trem São Bento. Construída em 1896 pelo arquiteto José Marques da Silva, ela nem parece grande coisa por fora. Já por dentro, os painéis de azulejos portugueses impressionam ao contar, em cerca de 551 metros quadrados, a história do país, especialmente do norte. No átrio, um trecho colorido fala sobre os transportes em Portugal. Tudo instalado por Jorge Colaço, um dos mais famosos azulejadores de lá.

Livraria Lello e Irmão

A Livraria Lello e Irmão é lindaaaaaa

Considerada pelo guia de viagens Lonely Planet como uma das 10 bibliotecas mais bonitas do mundo. Inaugurado em 1906, com fachada art nouveau e detalhes góticos, o estabelecimento inspirou a escritora J.K Rowling - que morou por lá - a criar a biblioteca de Hogwarts, da saga Harry Potter. Abre todos os dias, exceto domingo. Não paga para entrar, mas só pode tirar fotos das 10h às 11h.

Fundação Serralves
Composto por um museu, um casarão e jardins imensos, a Fundação de Arte Contemporânea Serralves existe há 25 anos. O patrimônio paisagístico tem 18 hectares com obras de arte ao ar livre, e o patrimônio arquitetônico inclui o edifício que abriga as mostras, projetado por Siza Vieira, e a mansão da década de 30, em art-decor, que pertenceu a um conde.

Como chegar
Há voo direto de Salvador para Lisboa (TAP), cujo percurso dura 8h05. O país é pequeno, então dá para se locomover numa boa de carro ou trem.

PERU (AMÉRICA DO SUL)

Lima fisga os visitantes pelo estômago. A capital do Peru, país escolhido seis vezes como “melhor destino culinário do mundo” pelo World Travel Awards, abriga o quinto melhor restaurante do mundo na lista da revista britânica Restaurant, o Central. E também a única unidade na América do Sul da Le Cordon Bleu, lendária escola de culinária francesa. Ainda tem o Mistura, considerado a maior feira gastronômica da América Latina, que reuniu, ano passado, cerca de 300 produtores e mais de 300 mil pessoas em dez dias. 

Mistura

Churrascos são destaque da feira Mistura, em Lima

Assados, churrascos peruanos com métodos como a Pachamanca de Huanuqueña, onde o porco é macerado numa erva chamada chincho e assado em um buraco de pedras, são destaque. Caças exóticas, como o cuy (porquinho da Índia), também. Fora os ceviches, Chanchos al Palo (porcos assados), Tamales de Pollo (mistura de milho e quinoa com frango, parece abará) e Yuquitas (doce que lembra bolinho de chuva). Site: mistura.pe.

Central
Uma incrível experiência gastronômica do chef Virgílio Martínez, que já teve sua história contada na série Chef´s Table (Netflix). Considerado por três anos consecutivos o melhor da América Latina e o quinto melhor do mundo pela revista britânica Restaurant, o Central é concorrido. Servem o menu degustação com 10 pratos (360 soles) ou 17 pratos (510 soles). End.: Calle Santa Isabel, 376, Miraflores.

Mercado Surquillo

No Mercado Surquillo há venda de frutos do mar: vieiras custam 0,70 soles

Há dois mercados. No de número 1 há restaurantes, como o El Cevichano do chef Luciano Pacha Velez, que tem cerca de 20 pratos típicos que podem ser comprados para viagem. Para comer lá, os pratos são grandes e baratos, como o ceviche de pescado (22 soles). End.: Surquillo 15047.

Wallqa
Restaurante da Le Cordon Bleu de Lima. A apresentação e o sabor dos pratos são incríveis. No cardápio há desde ceviche tatare com leite de tigre de planctons, azeite de gergelim e biscoito crocante de arroz (35 soles) até a Patarashca al Vapor, prato típico da Amazônia peruana, preparado no vapor e coberto com folha de bananeira, que acompanha vegetais frescos, ovos de codorna, milho e bacon (33 soles). End.: Av Vasco Núñez de Balboa 530, Miraflores.

Como chegar
Não há vôo direto saindo de Salvador. De São Paulo para Lima, a viagem dura cerca de 5h. Tem 3 vôos diárias (TAM e Avianca).

SEYCHELLES (ÁFRICA)

O arquipélago de 115 ilhas localizado no Oceano Índico é conhecido por suas paisagens paradisíacas, natureza preservada e multiculturalidade. As ilhas de Mahé, Praslin e La Digue são as principais. Recebeu pessoas de diferentes culturas, religiões e tradições durante séculos e conserva raízes multiétnicas. As línguas oficiais, por exemplo, são creole, inglês e francês. Tem cerca de 50% de sua área terrestre preservada e ostenta clima quente o ano todo. Confira alguns pontos de destaque:

Mahé

A ilha de Mahé é uma das principais do turismo em Seychelles (Fotos: Divulgação)

Principal e maior ilha. Tem o resort de luxo Constance Ephélia, com uma vista incrível para o parque marinho de Port Launay. Na praia perto dá para fazer atividades aquáticas, como caiaque, paddle board ou veleiro. No restaurante da Takamaka Bay, destilaria de rum típica de Seychelles, dá para comer e beber superbem, além de levar souvenires para casa. As praias ao sul da ilha são mais exclusivas e reservadas.

Praslin


Olha o azul dessas águas de Anse Lazio

Na ilha fica uma das praias tida como das mais lindas do mundo, Anse Georgette. Depois, faça uma visita guiada ao Vallée de Mai, Patrimônio Mundial da UNESCO, onde reza a lenda ser o Jardim do Éden original e onde cresce o raro coco de mer. Outra praia incrível é a Anse Lazio.

La Digue
Charmosa, pode ser toda percorrida de bicicleta. A Anse Source d´Argent é uma praia inconfundível, com rochas de granito gigantes, e uma das mais famosas do destino. Aliás, o forte são mais praias: Grand Anse e Anse Coco.

Silhouette

O exclusivíssimo Hilton Seychelles Labriz: luxo na ilha de Silhouette

Lá está localizado o exclusivíssimo Hilton Seychelles Labriz. Dá para fazer um mergulho ou passeio de snorkelling para conhecer a vibrante e diversificada vida marinha local. Aproveite também para fazer trilhas e relaxar com uma massagem no spa ou fazer um piquenique na praia à luz das estrelas.

Como chegar
De São Paulo, há vôos (que têm uma escala e demoram quase 24 horas) pelas companhias aéreas Emirates Airline, Etihad Airways, Ethiopian Airlines, South African Airways e Turkish Airlines. Outra possibilidade é aproveitar uma viagem para a África do Sul (rolaram várias promoções durante 2017) e, depois de um rolé por lá, pegar um voo direto que dura cerca de 5 horas para a ilha.

CANBERRA (AUSTRÁLIA)

O tempo de ofuscamento da capital pela maior cidade do país, Sidney, está acabando. Canberra ocupa o terceiro lugar na lista do Top 10 Cities 2018 da Best in Travel 2018, 13º calendário anual da Lonely Planet, que traz a coleção dos destinos mais populares do mundo e tendências para o próximo ano. Cenário de uma natureza vibrante, se destaca também pelos rolés culinários e enogastronômicos, cafés premiados e cervejas artesanais. Rodeada pela natureza - a cidade fica dentro de um parque -, Canberra é cosmopolita e ostenta hotéis fashionistas, como o Hotel Hotel, QT Canberra e o East Hotel.

O Canberra Balloon Spectacular é um dos festivais que agitam a cidade todo ano

Eventos e festivais, como o peculiar Enlighten Festival, que acontece nas noites de outono, o festival de flores da Primavera, o Floriade, o festival de carros tunados, o Summernat, o Festival Nacional de Folk e o Canberra Balloon Spectacular movimentam a cidade. A Galeria Nacional da Austrália está sempre cheia e, em março de 2018, hospedará a exibição de Cartier, para deslumbrar os visitantes com tiaras reais, colares, broches e brincos incrustados de diamantes, esmeraldas e outras pedras preciosas.

Gastronomia
Lá ficam alguns dos melhores restaurantes contemporâneos da Austrália, como Aubergine e A Baker. Também lá fica o lar do melhor barista da Austrália, o ONA Coffee’s Hugh Kelly. Também com 30 vinícolas a 35 minutos de carro da cidade, uma destilaria de whisky, um nicho de microcervejeiros, bem como inúmeros outros cafés, bares e restaurantes, Canberra é um verdadeiro céu gastronômico.

Natureza

O Floriade, festival anual de um milhão de flores: toda Primavera

É a única grande cidade da Austrália a ser cercada por montanhas e com um lago deslumbrante no centro. O Arboretum Canberra, de 250 hectares, é o lar de 94 florestas de árvores importantes e em perigo de todo o mundo e é um paraíso para caminhada, ciclismo ou passeio a cavalo. Na Reserva Natural de Tidbinbilla dá para conhecer os "cinco famosos" animais nativos da Austrália. Voe em um balão de ar quente e veja os vinhedos, os belos Jardins Botânicos Nacionais Australianos e, se você estiver visitando na Primavera, admire do alto o Floriade, um festival anual de um milhão de flores.

Como chegar
De São Paulo, há voos diretos via Singapore Airlines e mais voos que deverão começar em fevereiro de 2018 pela Qatar Airways.

CALIFÓRNIA (ESTADOS UNIDOS)

Praias bonitas, tempo bom e vibes hippies. Além de uma bombada região do vinho: Napa, Sonoma e Mendocino, com mais de 1,2 mil vinícolas. Olha só algumas cidades:

San Francisco
Para experimentar drinques, San Francisco possui alguns dos bares mais premiados do Golden State. O White Chapel, por exemplo, foi eleito pela Esquire Magazine um dos melhores bares dos Estados Unidos, com destaque para suas populares receitas com gin. Com uma vibe um pouco mais luxuosa, o descolado Redwood Room também está entre os melhores da cidade. Para um clima mais descontraído, o Buddha Lounge é o tipo de bar onde se faz amizade com o bartender, e esse é seu charme. Os bares e restaurantes localizados em hotéis também são destaques na cidade.

Conhecido internacionalmente como um importante destino LGBT, San Francisco conta com alguns dos bares gays mais famosos da costa oeste, como o Wild Side West, inaugurado em 1962, o LGBT mais tradicional da cidade, o The Eagle, The Stud, Vesuvio Cafe e muitos outros que recebem locais e turistas de todo o mundo.

Procurando por uma experiência diferente? Talvez ela esteja no California Academy of Sciences. Isso mesmo, um museu. É que, durante a noite, em alguns dias do mês, o local recebe Dj’s, bartenders e visitantes para festas, muitas vezes temáticas.

San Diego

O skyline de San Diego

Um dos destinos mais ensolarados da Califórnia. Bom para fazer compras no Horton Plaza ou assistir a uma partida de beisebol no Petco Park. Veja os pandas gigantes no zoológico de San Diego. Nas 30th Street e University Avenue, delicie-se com a culinária farm-to-table e vinhos de luxo no Urban Solace ou improvise no favorito dos moradores, o Carnitas' Snack Shop (o menu muda diariamente, dependendo dos produtos frescos e de ingredientes disponíveis no dia). Termine jantando e dançando após o anoitecer no agitado Gaslamp Quarter.

Huntington Beach

A cultura de praia do sul da Califórnia é a cara de Huntington Beach

O clima do surfe reina nessa clássica cidade praiana, onde a atração principal leva direto para o mar. A cultura de praia do sul da Califórnia prospera ao longo da sinuosa linha litorânea da cidade, onde você pode andar de bicicleta próximo ao mar, jogar vôlei e, é claro, surfar. Do píer, uma curta caminhada leva a estilosas butiques e restaurantes na Main Street. Muitos deles têm mesas na calçada ou terraços que permitem que você se delicie com a brisa fresca do mar nas tardes ensolaradas de Huntington Beach.

Los Angeles

A maior cidade da Califórnia tem ação e coisas para fazer o tempo todo.

Comece pela litorânea de Santa Monica, com uma praia larga e deserta e um cais conhecidíssimo, com brinquedos de parque de diversões e restaurantes, além de ótimas opções de compras no calçadão da Third Street e no sofisticado Santa Monica Place, shopping center excelente para jantar na cobertura com vistas para o mar e para a cidade. Siga para o noroeste pelo Santa Monica Boulevard para visitar a lendária Beverly Hills, onde carros com janelas espelhadas entram na Chanel e em outras butiques de luxo ao longo da Rodeo Drive. Continue para o leste até Hollywood, para passear pela Calçada da Fama e visitar o Teatro Chinês TCL.

Prédios antigos foram transformados, incluindo o enfeitado prédio da United Artists na Broadway, de 1927, onde o Ace Hotel Downtown Los Angeles oferece acomodações estilosas e um restaurante. Multidões se reúnem para a combinação de esporte com entretenimento do Staples Center e no complexo LA LIVE, onde você também pode ver artefatos da música (partituras de Elvis, a luva de Michael) no Grammy Museum e assistir a shows no Nokia Theatre. Termine sua experiência em L.A. com uma visita ao Universal Studios Hollywood, parque com brinquedos baseados em filmes e passeios pelos bastidores do estúdio.

Santa Barbara

Santa Monica tem arquitetura com estilo colonial espanhol

Por seu clima mediterrâneo e acervo cultural, a cidade próxima ao mar merece ser chamada de Riviera Americana. Tem uma aparência antiga, mas o atual estilo colonial espanhol — com telhados de telhas vermelhas e pátios com paredes caiadas cobertas por bougainvilleas — não se instaurou aí até 1925, quando um terremoto danificou prédios do centro, dando espaço para um novo visual. Foi um olhar romântico para o passado, uma referência aos primeiros visitantes espanhóis da região, desembarcados mais de 150 anos antes. O estilo elegante prevaleceu, tornando-se um marco visual da cidade.

Arquitetura perfeita, e cenário também. Protegida pelas montanhas de Santa Ynez e abrigada do embate com o vento e com as ondas do Pacífico, a Riviera Americana desfruta de um clima mediterrâneo de sonho, com muitos dias ensolarados e invernos suaves. Adicione a isso safras premiadas produzidas nas vinícolas, aventura ao ar livre em terra e no mar e artes e entretenimento de cidade grande, e você terá uma cidade que é exemplo da boa vida da Califórnia. Ande pela State Street para conhecer excelentes lojas e restaurantes, saia de caiaque de East Beach para remar até o Stearns Wharf, visite a clássica missão antiga de Santa Barbara (Old Mission Santa Barbara) e faça um tour pelo presídio de 1782 para ver casas de barro originais, como El Cuartel, o segundo prédio mais antigo ainda existente no Estado.

Castelo Hearst

O Castelo Hearst impressiona

A partir da Highway 1, você verá este incrível complexo de torres belamente decoradas e prédios projetados no alto de uma colina, como um Shangri-La litorâneo. Projetado luxuosamente por Julia Morgan (primeira arquiteta da Califórnia) para servir de residência ao magnata da imprensa William Randolph Hearst, o complexo, concluído em 1947, é um extraordinário templo do excesso e da opulência. Aberto à exposição em um dos parques mais visitados da Califórnia, é uma parada obrigatória. Um impressionante castelo de 165 quartos e 51 hectares de jardins em terraços, fontes e duas piscinas que são atrações à parte.

A piscina externa Netuno tem 32 metros de comprimento, um sistema de aquecimento a óleo e remonta à antiga Grécia e a Roma, com estátuas de mármore de Netuno e Nereida protegendo o paraíso aquático. A segunda, menor e coberta, se parece com uma velha terma romana, com detalhes preciosos, como o revestimento em esmalte azul e dourado e azulejos de vidro. Procure ver os mosaicos entrelaçados representando uma noite estrelada, espalhados no teto e no domo. A piscina é cercada por oito esculturas de mármore de deuses gregos e romanos e heróis, esculpidas pelo escultor Carlo Freter.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas